Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

QUAL JESUS? QUAL EVANGELHO?

O espiritismo fala em "evangelho" e em "Jesus o Cristo", mas... Nem o evangelho é o de Jesus Cristo, e nem o "Jesus Cristo" do espiritismo é o Jesus Cristo do Evangelho que o Cristo Bíblico nos deixou!

Vejamos:

a) O JESUS DA BÍBLIA disse que viria com todos os santos anjos para julgar. Os condenados seriam enviados para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos (Mateus 25:31-32,41). 

O JESUS DE KARDEC disse que: "meu Pai não quer aniquilar a raça humana". É claro. Deus não deseja a aniquilação de ninguém (a aniquilação da raça humana não é um ensino bíblico), mas fará justiça segundo a Sua Palavra.

 

b) O JESUS DA BÍBLIA ensinou-nos, na história do rico e Lázaro, que os mortos não podem ajudar os vivos, nem comunicar-se com eles (Lucas 16:19-31). 

O JESUS DE KARDEC exorta mortos e vivos a uma mútua ajuda para se enquadrar nas ideias e conceitos Kardecistas.

 

c) O JESUS DA BÍBLIA, pela história de rico e Lázaro, ensina que devemos ouvir Moisés e os profetas, ou seja, a Palavra de Deus (Lucas 16:29). Já ressuscitado, Jesus recomendou que o Seu evangelho (Boas Novas da Salvação ou Novo Testamento) fosse pregado em todo o mundo (Mateus 24:14). 

O JESUS DE KARDEC pede a todos para não darem ouvidos à voz dos profetas e dos apóstolos, mas sim à voz dos mortos (demónios). Muito conveniente este "Jesus" que "falou" com o codificador espírita... conveniente para Kardec e para Satanás, claro!

 

d) O JESUS DA BÍBLIA afirmou que a verdadeira ressurreição, quando os salvos receberem um corpo transformado, se dará num momento futuro, e não imediatamente após a morte: "Pois vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua [a de Jesus] voz e sairão" (João 5:28). Aqui Jesus fala de ressurreição corporal, idêntica à d'Ele. Ressurreição não é, como entendem os espíritas, a libertação do espírito. Se assim fosse, cada um teria sua ressurreição individual. Jesus afirmou que haverá um dia determinado para a ressurreição (João 5:25; 6:44,54; 1 Ts 4:16-17). 

O JESUS DE KARDEC declara que a morte é a ressurreição, tentando com isso afirmar que "com a morte do corpo, o Espírito se liberta para o plano espiritual", o que significaria uma ressurreição. 

 

e) O JESUS DA BÍBLIA citou mandamentos diferentes: "Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento; amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mateus 22:37-40) 

O JESUS DE KARDEC falou de dois mandamentos: 

(a) Os espíritas deverão amar uns aos outros;  

(b) Todos devem adquirir conhecimento. (não bíblico, claro!!)

 

d) O JESUS DA BÍBLIA disse que "estreita é a porta e apertado o caminho que conduz à vida" (Mateus 7:14). 

O JESUS DE KARDEC disse que o caminho que conduz ao reino de Deus é "reto e largo" (directo para o inferno). 

 

É evidente que Kardec arranjou um "Jesus" sob medida para a doutrina da reencarnação... o caminho indicado pelo Espiritismo é largo, e sem dificuldades! Afinal, façam o que fizerem, terão sempre mais uma oportunidade numa outra vida. Sem pecado, sem inferno, sem juízo final, sem necessidade de perdão, todos atingirão a plenitude, o clímax, a perfeição, mediante sucessivas reencarnações, bastando para isso fazerem "boas obras" e "adquirir conhecimento".

Os kardecistas, na ânsia de buscarem na Bíblia passagens que legitimem a crença reencarnacionista, citam a 1ª Carta de Paulo aos Coríntios 15:50: "E agora digo isto, irmãos, que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus...". 

Com isso, tentam convencer-se e convencer os pobres incautos que lhes dão ouvidos, de que não pode haver ressurreição corporal.  Acontece que fecham a Bíblia muito cedo e não lêem o versículo seguinte no qual Paulo diz que "todos seremos transformados""E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção. Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados." Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo." - 1 Coríntios 15:50-57

 

Os espíritas condicionados pelo ensino dos doutrinadores espíritas, ignorantes das Escrituras, inimigos de Deus, amam um outro Jesus, um Jesus que não passou de um médium evoluído, um Jesus que não tem nada a ver com o Jesus de quem a Bíblia nos fala, um Jesus falsificado.

O Jesus da Bíblia é salvação, novo nascimento, vida eterna; o "Jesus" do espiritismo é garantia de morte espiritual e de uma eternidade debaixo da ira de Deus. O mesmo nome, dois caminhos diferentes.

 

OCULTISMO=ESPIRITISMO=NECROMANCIA!

VOCÊ NÃO DEVE PARTICIPAR EM NENHUMA FORMA DE OCULTISMO/ ESPIRITISMO!
SABE PORQUÊ?  

"Eu sou o Senhor Deus, Deus zeloso..." "Não terás outros deuses diante de mim." "Buscai primeiro o reino de Deus..." 

 

VOCÊ SABIA QUE... 
Deus determinou que todos os médiuns espíritas fossem mortos: "A feiticeira não deixarás viver" (Êxodo 22:18).    

Sabia que, fazer negócios com o Espiritismo ou participar nas suas sessões significa ser contaminado, e que ao fazer isso, torna-se impossível para si chegar à presença de Deus para ser ouvido e atendido nas suas necessidades e para O adorar (caso não se arrependa e abandone essas prácticas)? "Não vos voltareis para os necromantes nem para os adivinhos; não os procureis para serdes contaminados por eles: Eu sou o Senhor vosso Deus" (Levítico 19:31).    

Sabia que, Deus lança fora do Seu povo todos os que vão atrás das prácticas do Espiritismo? "Quando alguém se virar para os necromantes e feiticeiros... eu me voltarei contra ele e o eliminarei do meio do seu povo" (Levítico 20:6).   

Sabia que, o apedrejamento até à morte, foi a sentença que Deus proferiu contra os médiuns espíritas?

Hoje isso não acontece, nem deve acontecer de forma alguma, mas, Deus continua a abominar o pecado e a desobediência e o salário do pecado continua a ser a morte. "O homem ou mulher que sejam necromantes, ou sejam feiticeiros, serão mortos: serão apedrejados; o seu sangue cairá sobre eles" (Levítico 20:27).    

Sabia que, a feitiçaria, adivinhação, bolas de cristal, quiromancia, consulta dos mortos, etc., estão interligados com o Espiritismo, e todos são igualmente condenados por Deus? "Não se achará entre ti..., adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos" (Deuteronómio 18:10,11).    

Sabia que, os cananeus foram destruídos devido à sua participação no Espiritismo? "Pois todo que faz tal cousa é abominação ao Senhor, e... teu Deus os lança de diante de ti" (Deuteronómio 18:12).    

Sabia que, quando Saul, rei de Israel, resolveu ser fiel a Deus, limpou da terra todos os médiuns espíritas? "Saul havia desterrado os médiuns e os adivinhos" (I Samuel 28:3).    

Sabia que, quando o próprio Saul consultou uma médium espírita, foi porque seus pecados haviam tornado impossível sua comunicação com Deus? "Consultou Saul ao Senhor, porém este não lhe respondeu..." (I Crónicas 10:13).    

Sabia que, Saul perdeu o trono e teve uma morte miserável porque essa foi a condenação de Deus por ele se ter envolvido com o Espiritismo? "Assim morreu Saul porque interrogara e consultara uma necromante" (I Crónicas 10:13).    

Sabia que, um dos piores pecados que o perverso Manassés cometeu foi, envolver-se no espiritismo? "[Ele] adivinhava pelas nuvens, era agoureiro, praticava feitiçaria, e tratava com necromantes e feiticeiros... para provocar [o Senhor] à ira" (II Crónicas 33:6).    

Sabia que, uma das razões porque Deus rejeitou Israel foi pelo seu envolvimento com o Espiritismo? "Pois, tu, ó Senhor, desamparaste o teu povo, a casa de Jacó, porque... são agoureiros como os filisteus" (Isaías 2:6).    

Sabia que, é um insulto e total desobediência a Deus a consulta aos mortos, pois Ele quer que O interroguemos directamente a Ele? "Quando vos disserem: Consultai os necromantes e os adivinhos... acaso não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos se consultarão os mortos?" (Isaías 8:19).   

Sabia que, o homem rico não pôde comunicar-se com os seus irmãos após a morte, e Lázaro também não pôde? "se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá. te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. nos. iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite." (Lucas 16:19-31)  Nesta passagem, Jesus mostra-nos claramente que não é possível qualquer comunicação com os mortos. Quem se manifesta nessas tentativas de comunicação com as pessoas falecidas são os demónios, que fingem ser essas pessoas.

Os mortos não voltam. "Então Natã foi para sua casa; e o Senhor feriu a criança que a mulher de Urias dera a Davi, e adoeceu gravemente. E buscou Davi a Deus pela criança; e jejuou Davi, e entrou, e passou a noite prostrado sobre a terra. Então os anciãos da sua casa se levantaram e foram a ele, para o levantar da terra; porém ele não quis, e não comeu pão com eles. E sucedeu que ao sétimo dia morreu a criança; e temiam os servos de Davi dizer-lhe que a criança estava morta, porque diziam: Eis que, sendo a criança ainda viva, lhe falávamos, porém não dava ouvidos à nossa voz; como, pois, lhe diremos que a criança está morta? Porque mais lhe afligiria. Viu, porém, Davi que seus servos falavam baixo, e entendeu Davi que a criança estava morta, pelo que disse Davi a seus servos: Está morta a criança? E eles disseram: Está morta. Então Davi se levantou da terra, e se lavou, e se ungiu, e mudou de roupas, e entrou na casa do Senhor, e adorou. Então foi à sua casa, e pediu pão; e lhe puseram pão, e comeu. E disseram-lhe seus servos: Que é isto que fizeste? Pela criança viva jejuaste e choraste; porém depois que morreu a criança te levantaste e comeste pão. E disse ele: Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: Quem sabe se DEUS se compadecerá de mim, e viverá a criança? Porém, agora que está morta, por que jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim." (2 Samuel 12:15-23)

Sabia que, Pedro condenou Simão que usava sortilégio e enfeitiçava o povo? "E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia; Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados. E havia grande alegria naquela cidade. E estava ali um certo homem, chamado Simão, que anteriormente exercera naquela cidade a arte mágica, e tinha iludido o povo de Samaria, dizendo que era uma grande personagem; Ao qual todos atendiam, desde o menor até ao maior, dizendo: Este é a grande virtude de Deus. E atendiam-no, porque já desde muito tempo os havia iludido com artes mágicas. Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres. E creu até o próprio Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito. Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João. Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo (Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus). Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo. E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro, Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo. Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus. Arrepende-te, pois, dessa tua iniqüidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração; Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniqüidade. Respondendo, porém, Simão, disse: Orai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes venha sobre mim." (Atos 8:6-24)

Sabia que, Paulo castigou Elimas, o mágico, e ele ficou cego? "E, havendo atravessado a ilha até Pafos, acharam um certo judeu mágico, falso profeta, chamado Barjesus, O qual estava com o procônsul Sérgio Paulo, homem prudente. Este, chamando a si Barnabé e Saulo, procurava muito ouvir a palavra de Deus. Mas resistia-lhes Elimas, o encantador (porque assim se interpreta o seu nome), procurando apartar da fé o procônsul. Todavia Saulo, que também se chama Paulo, cheio do Espírito Santo, e fixando os olhos nele, Disse: Ó filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perturbar os retos caminhos do Senhor? Eis aí, pois, agora contra ti a mão do Senhor, e ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. E no mesmo instante a escuridão e as trevas caíram sobre ele e, andando à roda, buscava a quem o guiasse pela mão. Então o procônsul, vendo o que havia acontecido, creu, maravilhado da doutrina do Senhor." Atos dos Apóstolos 13:6-12

Sabia que; todos os médiuns espíritas estão possuídos de demónios, como a jovem de Filipos, de quem Paulo expulsou um demónio em nome de Jesus? "E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo. se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu." (Atos 16:16-18).   

Sabia que, os cristãos verdadeiros não devem associar-se a nenhuma forma de prácticas ocultas do Espiritismo? "Também muitos dos que seguiam artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que montava a cinqüenta mil peças de prata."  (Atos 19:19).    Sabia que, o Espiritismo é uma das obras da "carne" e que aqueles que participam no Espiritismo nunca poderão herdar o reino de Deus, se não se arrependeram das suas prácticas e as abandonarem? "Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus." (Gálatas 5:19-21).   

Sabia que, aqueles que não se arrependem das práticas do Espiritismo não têm lugar no céu, mas serão lançados no lago que arde com fogo e enxofre, que os demónios que codificaram a doutrina afirmam não existir?  "Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte."; "Mas, ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira." (Apocalipse 21:8; 22:15).  

Sabia que, todos os ensinamentos do Espiritismo são "doutrinas de demónios"?

"Ora,... nos últimos tempos alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demónios" (I Timóteo 4:1).

 

Acham este post demasiado duro? Politicamente incorrecto?

Sei que muitos pensam assim, mas... isso não altera em nada a Palavra de Deus. Isso não altera em nada a doutrina de Jesus Cristo. É por Ele, pela sua morte na cruz , pelo Seu precioso sangue que somos limpos do pecado e consequentemente SALVOS. Pela fé em Jesus Cristo e não pelas obras da carne! Pela graça de Deus e não pelos nossos méritos! Muitos vão dizer que o Espiritismo nasceu com Allan Kardec, o codificador da doutrina... MENTIRA.

O espiritismo teve o seu início no Jardim do Éden, quando Satanás assumiu a forma de serpente e enganou Eva. Hoje, ele toma a forma dos seus entes queridos que faleceram engana-o e rouba-lhe a possibilidade de uma vida eterna na presença de Deus, mantendo-o espiritualmente cego para as coisas de Deus e desobediente ao Criador.

 

ESPÍRITOS

Existem no Universo três categorias de espíritos: o espírito dos homens, o espírito dos anjos (os anjos de Deus e os anjos caídos, demónios) e o Espírito de Deus, Santo, Perfeito, Supremo.

Os animais não têm espírito imortal. Têm alma mortal.

Não existem espíritos evoluídos, espíritos puros, nem de alta estirpe. Muito menos avatares ou ascencionados.

 

"Pois o SENHOR vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas;" Deuteronômio 10:17

Os homens são todos iguais perante Deus. O homem virtuoso, só o é pela graça e misericórdia de Deus. Nenhum ser humano tem méritos pessoais com o Criador. Somos como vasos de barro nas mãos do oleiro: _ "Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?

Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?" Romanos 9:20-21

Tudo o que somos e temos devemos a Deus. Inteligência, saúde, bens, nada nos vem pelas nossas próprias forças, nem pelos nossos próprios méritos. Tudo nos vem pelas misericórdias de Deus que se renovam a cada manhã. Nós, por nós mesmos, não fazemos nada. Desde o batimento dos nossos corações, absolutamente tudo nos vem e acontece pela graça de Deus. O apóstolo Paulo, reconhecendo sua total insignificância e falta de méritos perante o Senhor disse: _ "Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?"  Romanos 7:24

 

A Bíblia é o documento mais historicamente correto de todos os tempos

Chad Hovind, pastor da mega-igreja Horizon Community, com 5.000 membros, em Cincinnati, Ohio, quer ajudar os cristãos a entender melhor porque é que a Bíblia é o documento "mais historicamente correcto de todos os tempos".

Segundo Hovind, a visita do conhecido pregador Josh McDowell à sua igreja ajudou muitas pessoas a "abrirem os olhos" para alguns factos fascinantes.

O autor de "Mais que um carpinteiro" usou em suas palestras um rolo com os cinco primeiros livros da Bíblia (Torá) com cerca de 500 anos de idade. Ele permitiu que os presentes o tocassem e examinassem. Depois, explicou que aquele era um dos poucos manuscritos completos da Torá do mundo que não está em algum museu.

Durante sua apresentação, mostrou como eram as técnicas detalhadas dos antigos escribas judeus para se certificarem que a Bíblia que temos em nossas mãos hoje ficasse livre de erros.

Para McDowell, as tentativas constantes de atacar a credibilidade histórica da Bíblia são a ameaça mais comum, pois ela é a base da fé cristã. Lamentou que até mesmo os cristãos acreditam em "bobagens" que visam desacreditar a maneira que o texto bíblico foi passado de geração em geração.

O pastor Hovind enfatiza que as explicações de McDowell fizeram muitos dos presentes repensar a maneira como vêm as Escrituras Sagradas e que essas verdades deveriam ser mais divulgadas. Para isso, pretende produzir um DVD com esse material, visando a multiplicação do conhecimento.

O rolo que McDowell usa para ensinar sobre o assunto foi copiado por escribas por volta de 1450 dC.  Possui grande valor histórico pois naquela época era muito comum que material religioso deste tipo fosse proibido e muitas vezes queimado, como resultado da perseguição judaica por parte da Igreja Católica.

O compromisso de copiar as Escrituras era uma tarefa sagrada. Havia milhares de métodos de controle de qualidade destinados a assegurar sua confiabilidade. Os escribas eram obrigados a memorizar mais de 4000 leis antes de começar a escrever. Nada poderia ser escrito a partir da memória.

Cada letra das copiadas obedecendo um sistema de três escribas. Depois que um escrevia, outro verificava cuidadosamente cada letra e um terceiro escriba verificava a obra final.  A maioria das cópias completas da Torá tinham cerca de 70 metros de comprimento e levavam mais de três anos para serem terminadas. Após a conclusão, três escribas verificavam o documento antes que ele pudesse ser usado.

Sabe-se que os escribas literalmente contavam as letras do começo ao fim. São exatamente 304.805 letras na Torá, parando a contagem na 152.402a letra (em Levítico 11:42). Ficou estabelecido que a próxima letra era a chamada "letra central". Se ela não estivesse certa, o pergaminho todo precisava ser reexaminado. Se estivesse correta, continuavam contando para ver se a última letra do pergaminho totalizava 152.402.

As Escrituras eram confirmadas por meio de um rolo de papel que servia como um certificado de que seguira todos os processos necessários, incluindo a verificação de três escribas e o sistema de contagem para confirmação.

Até hoje, não se conhece na história da humanidade nenhum processo de cópia com tamanho compromisso com o controle de qualidade. Hovind e McDowell querem enfatizar aos leitores da Bíblia e também aos seus críticos que as antigas histórias de que as Escrituras foram alteradas ao longo do tempo são bobagem.

Embora as traduções possam variar, é possível ver cópias do documento mais historicamente confiável da história expostas em diversos museus. Ainda que se possa atacar seus ensinamentos, os factos mostram que não há como questionar a seriedade do processo de cópia e a enorme quantidade de sangue que foi derramado para que o que Deus revelou ao homem fosse preservado. Letra por letra.

 

 

Morte Espiritual e Eterna

Há alguns anos, conheci um homem que era um pregador leigo e obreiro cristão entusiasta. Durante sete anos, ele estivera engajado na pregação pública e em actividades religiosas. No entanto, por meio das expressões que ele utilizava, eu mesmo duvidei se ele era "nascido de novo".

Quando comecei a questioná-lo, descobri que ele tinha um conhecimento muito imperfeito das Escrituras e apenas uma vaga noção sobre a obra de Cristo em favor dos pecadores. Por algum tempo, procurei apresentar-lhe o caminho da salvação, de uma maneira simples e impessoal, e encorajá-lo a estudar a Palavra de Deus, na esperança de que, se o meu amigo ainda não era salvo, Deus se agradaria em revelar-lhe o Salvador que ele necessitava.

 

Uma noite, para nossa alegria, aquele que estivera pregando o evangelho por vários anos, confessou que havia encontrado a Cristo somente na noite anterior. Ele reconheceu (usando as suas próprias palavras) que estivera apresentando "o Cristo ideal", e não o Cristo da cruz. Creio que existem milhares de pessoas semelhantes a este pregador, pessoas que, talvez, foram trazidas à Escola Dominical, aprenderam sobre o nascimento, a vida e os ensinos de Jesus Cristo; pessoas que crêem na historicidade da pessoa de Cristo; pessoas que esporadicamente se esforçam para obedecer aos preceitos de Jesus e pensam que isso é tudo que é necessário para a sua salvação. Com frequência, esse tipo de pessoa, quando atinge a maturidade e sai para o mundo, depara-se com os ataques de ateístas e infiéis, dizendo-lhes que Jesus de Nazaré nunca viveu neste mundo. Mas as impressões dos primeiros contactos com o evangelho não podem ser facilmente apagadas e tais pessoas permanecem firmes na confissão de que crêem em Jesus.

 

Apesar disso, quando a sua fé é examinada, com muita frequência descobre-se que, embora acreditem em muitas coisas sobre Jesus, tais pessoas realmente não crêem n'Ele. Em sua mente, elas acreditam que Ele realmente viveu neste mundo (e, por crerem nisso, imaginam que são salvas), mas nunca abaixaram as armas da sua guerra contra Jesus, sujeitando-se a Ele, nem creram n'Ele verdadeiramente, com todo o seu coração.

A simples aceitação de uma doutrina ortodoxa sobre a pessoa de Cristo, sem o coração haver sido conquistado por Ele e sem a vida Lhe ser consagrada, é outra fase do "caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte"; em outras palavras, é outro aspecto do evangelho de Satanás.

_ E, agora, qual é a sua situação? Você está no caminho que "parece direito", mas termina na morte, ou no caminho estreito que conduz à vida?

_ Você abandonou verdadeiramente o caminho largo que conduz à perdição?

_ O amor de Cristo criou em seu coração um ódio e horror por tudo aquilo que é desagradável a Deus?

_ Você tem desejo de que Ele reine sobre si (Lucas 19.14)?

_ Você está descansando plenamente na justiça de Cristo e no sangue d'Ele para a sua aceitação diante de Deus?

Aqueles que estão confiando em formas exteriores de piedade, como o batismo ou a “confirmação”; aqueles que são religiosos porque isto é considerado uma característica de respeitabilidade; aqueles que freqüentam alguma igreja, porque fazê-lo está na moda; e aqueles que se unem a alguma denominação porque supõem que esse passo os capacitará a se tornarem cristãos — todos esses estão no caminho que “ao cabo dá em morte” — morte espiritual e eterna. Não importa quão puros sejam os nossos motivos; quão bem intencionados, os nosso propósitos; quão nobres, as nossas intenções; quão sinceros, os nossos esforços, Deus não nos reconhece como seus filhos enquanto não recebemos o seu Filho.

 

Uma forma ainda mais ilusória do evangelho de Satanás consiste em levar os pregadores a apresentarem o sacrifício expiatório de Cristo e, em seguida, dizerem aos seus ouvintes que a única exigência de Deus para eles é que creiam no seu Filho. Por meio disso, milhões de almas que não se arrependem são iludidas, pensando que foram salvas. Mas o Senhor Jesus disse: "Se.... não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis" (Lucas 13.3). Arrepender-se significa odiar o pecado, sentir tristeza por causa do pecado e converter-se dele. É o resultado da obra do Espírito Santo em tornar o coração contrito diante de Deus. Ninguém, excepto a pessoa de coração quebrantado, pode crer de maneira salvífica no Senhor Jesus Cristo.

Afirmamos, mais uma vez, que milhares estão iludidos, ao supor que "aceitaram a Cristo" como seu "Salvador pessoal", quando na realidade ainda não O receberam como seu SENHOR. O Filho de Deus não veio ao mundo para salvar seu povo nos pecados deles, e sim para salvá-los "dos pecados deles" (Mateus 1.21). Ser salvo dos pecados significa ser salvo do ignorar e do rejeitar a autoridade de Deus; significa abandonar o curso de vida caracterizado pelo egoísmo e pela satisfação pessoal; ou, em outras palavras, abandonar nosso próprio caminho (Isaías 55.7).

Ser salvo significa sujeitar-se à autoridade de Deus, render-se ao domínio d'Ele, oferecer-nos a nós mesmos para sermos governados por Ele. Aquele que nunca tomou sobre si o jugo de Cristo; aquele que não está verdadeira e diligentemente procurando agradar a Cristo, em todos os aspectos da sua vida, e continua supondo que está confiando na obra consumada de Cristo, esse está iludido por Satanás.

 

Em Mateus 7, há duas passagens que nos mostram os resultados aproximados entre o evangelho de Cristo e a falsificação de Satanás.

Primeira, nos versículos 13 e 14: "Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela), porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela".

Segunda, nos versículos 22 e 23: "Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade".

Sim, querido leitor, é possível trabalhar em nome de Cristo (até pregar em seu nome) e, embora o mundo e a igreja nos conheçam, não sermos conhecidos pelo Senhor! Quão necessário é que descubramos em que situação realmente estamos; que nos examinemos a nós mesmos, a fim de sabermos se estamos na fé; que nos julguemos pela Palavra de Deus e verifiquemos se estamos sendo enganados pelo nosso subtil inimigo; que descubramos se estamos edificando nossa casa sobre a areia ou se ela está construída sobre a Rocha, que é Jesus Cristo!

Que o Espírito de Deus examine nosso coração, quebrante nossa vontade, destrua nossa inimizade contra Deus, produza em nós um profundo e verdadeiro arrependimento e faça os nossos olhos fixarem-se no Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

 

http://www.ministeriofiel.com.br/artigos/detalhes/54/Outro_Evangelho

 

Os Apóstolos de Satanás

Os apóstolos de Satanás não são donos de bares e negociantes de escravos brancos; em sua maioria, eles são ministros do evangelho ordenados por igrejas (e todos os espíritas sinceros que abraçaram outro evangelho). Acrescentado por mim.

Milhares daqueles que ocupam os púlpitos das igrejas modernas não estão mais engajados em apresentar as verdades fundamentais da fé cristã; eles deixaram de lado a verdade e entregaram-se às fábulas. Em vez de magnificarem a grande vileza do pecado e revelarem as suas eternas consequências, tais ministros minimizam o pecado, por declararem que este é apenas uma ignorância ou uma ausência do bem.

Em vez de advertirem seus ouvintes a fugirem da "ira vindoura", tais ministros tornam Deus um mentiroso, por declararem que Ele é muito amável e misericordioso e que, por isso mesmo, não enviará qualquer de suas criaturas para o tormento eterno. Em vez de declararem que, "sem derramamento de sangue, não há remissão", tais ministros apenas apresentam Cristo como o grande Exemplo e exortam seus ouvintes a seguirem os passos dEle. Temos de afirmar a respeito desses ministros: "Porquanto, desconhecendo a justiça de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à que vem de Deus" (Romanos 10.3).

A mensagem deles talvez pareça bastante plausível, e seu objectivo, digno de louvor; todavia, lemos a respeito deles: "Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras" (2 Coríntios 11.13-15).

 

Além do facto de que centenas de igrejas estão sem líderes que proclamem fielmente todo o conselho de Deus e apresentem o caminho de salvação dEle, também temos de encarar o facto de que a maioria das pessoas destas igrejas provavelmente têm de aprender a verdade por si mesmas. O culto familiar, onde uma porção da Palavra de Deus deveria ser lida todos os dias, é actualmente, mesmo nos lares de muitos crentes nominais, uma coisa do passado. A Bíblia não é exposta no púlpito, nem lida nos bancos das igrejas. As exigências de uma época repleta de actividades são inumeráveis, de modo que milhares de crentes têm pouco tempo e, menos ainda, inclinação de se prepararem para o encontro com Deus. Por isso, a maioria dos que são muito indolentes para investigarem por si mesmos são deixados à mercê daqueles a quem eles pagam para examinarem as Escrituras no lugar deles; muitos deles negam a sua confiança em Deus, por estudarem e exporem os problemas econômicos e sociais, e não os óraculos de Deus.

Em Provérbios 14.12, lemos: "Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte". Este "caminho"  que termina em "morte" é uma ilusão do diabo — o evangelho de Satanás — um caminho de salvação por meio de realizações humanas. É um caminho que "parece direito", ou seja, é um caminho apresentado de uma maneira tão plausível, que apela ao homem natural; e de uma maneira tão subtil e atractiva, que recomenda a si mesmo à inteligência de seus ouvintes. Multidões incontáveis são seduzidas e enganadas por este caminho, devido ao facto de que ele se apropria de uma terminologia religiosa, recorre, às vezes, à Bíblia, para sustentar a si mesmo (sempre que isto for conveniente aos seus propósitos), e defende ideais nobres diante dos homens, sendo proclamado por aqueles que foram graduados em nossas instituições teológicas.

 

O sucesso de um falsificador de moedas depende de quão parecida a moeda falsa se torna com a genuína. A heresia não é uma negação completa da verdade, e sim uma perversão da verdade. Esta é a razão por que uma mentira incompleta é mais perigosa do que uma mentira completa. Por isso, quando "o pai da mentira" sobe ao púlpito, ele não costuma negar abertamente as verdades fundamentais do cristianismo; pelo contrário, ele as reconhece astutamente e, em seguida, apresenta uma interpretação errônea e uma falsa aplicação. Por exemplo, ele não manifestará uma tolice tão excessiva, a ponto de anunciar ousadamente sua incredulidade em um Deus pessoal; Satanás admite a existência de um Deus pessoal, mas, em seguida, apresenta uma falsa descrição do carácter deste Deus. Satanás anuncia que Deus é o Pai espiritual de todos os homens, quando as Escrituras nos dizem claramente que somos "filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus" (Gálatas 3.26) e que, "a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus" (João 1.12). Além disso, Satanás declara que Deus é extremamente misericordioso e jamais enviará qual- quer membro da raça humana para o inferno, quando Deus mesmo afirmou: "Se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lado de fogo" (Apocalipse 20.15).

 

Satanás não seria tão medíocre, a ponto de ignorar o personagem central da História da humanidade — o Senhor Jesus. Pelo contrário, o evangelho de Satanás reconhece o Senhor Jesus como o melhor homem que já viveu. Este evangelho atrai a atenção das pessoas às obras de compaixão e de misericórdia realizadas por Jesus, à beleza de seu caráter e à sublimidade de seus ensinos. A sua vida é elogiada, mas a sua obra vicária é ignorada; a importantíssima obra de expiação na cruz nunca é mencionada, enquanto a sua triunfante ressurreição física, dentre os mortos, é considerada como uma das credulidades de uma época de superstições. Este evangelho não contém o sangue da expiação e apresenta um Cristo sem cruz, que é recebido não como Deus manifestado na carne, e sim apenas como o Homem Ideal.

Em 2 Coríntios 4.3-4, temos uma passagem bíblica que oferece muito esclarecimento sobre o nosso tema. Esta passagem nos diz: "Se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto, nos quais o deus deste século [Satanás] cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus". Satanás cega a mente dos incrédulos por ocultar-lhes a luz do evangelho de Cristo e por substituí-lo pelo seu próprio evangelho. Ele é apropriadamente chamado de “diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo" (Apocalipse 12.9). Apenas em apelar ao "melhor que existe no homem" e em exortá-lo a "seguir uma vida nobre", Satanás fornece uma plataforma geral sobre a qual as pessoas de diferentes tons de opinião podem se unir e proclamar esta mensagem comum.


Citamos, novamente, Provérbios 14.12: "Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte". Alguém já disse, com considerável verdade, que o caminho para o inferno está pavimentado com boas intenções. Haverá muitos no lago de fogo que recomendaram suas próprias vidas com boas intenções, resoluções honestas e ideais elevados — aqueles que eram justos em seus relacionamentos, correctos em suas transações e caridosos em todos os seus procedimentos; homens que se orgulhavam de sua integridade, mas que procuravam justificar-se a si mesmos diante de Deus, por meio de sua justiça própria; homens de boa moralidade, misericordiosos, magnânimos, mas que nunca se viram como pecadores culpados, perdidos, merecedores do inferno e necessitados de um Salvador. Este é o caminho que "parece direito"; é o caminho que a si mesmo se recomenda à mente carnal e a multidões de pessoas iludidas em nossos dias. O engano do Diabo afirma que podemos ser salvos por meio de nossas próprias obras e justificados por meio de nossos actos; enquanto Deus nos declara em sua Palavra: "Pela graça sois salvos, mediante a fé... não de obras, para que ninguém se glorie"; e: "Não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo a sua misericórdia, ele nos salvou".

 

http://www.ministeriofiel.com.br/artigos/detalhes/54/Outro_Evangelho

 

O Evangelho de Satanás Ensina que a Salvação se Realiza por Meio das Obras

Outro Evangelho

A. W. Pink 18 de Abril de 2003

 

Satanás não é um iniciador; ele é um imitador. Deus tem um Filho unigénito, o Senhor Jesus Cristo; de modo similar, Satanás tem o "filho da perdição" (2 Tessalonicenses 2.3). Existe uma Trindade Santa; de maneira semelhante, existe a Trindade do Mal (Apocalipse 20.10).

_ Lemos nas Escrituras a respeito dos "filhos de Deus"?

_ Lemos também sobre os "filhos do maligno" (Mateus 13.38).

_ Deus realmente realiza nos Seus filhos tanto o querer como o executar a Sua boa vontade?

_ Somos informados que Satanás é o "espírito que agora actua nos filhos da desobediência" (Efésios 2.2).

_ Existe um "mistério da piedade" (1 Timóteo 3.16)?

_ Também existe um "mistério da iniquidade" (2 Tessalonicenses 2.7).

_ A Bíblia diz-nos que Deus, por meio dos seus anjos, sela os seus servos em suas frontes (Apocalipse 7.3)?

_ Aprendemos igualmente que Satanás, por meio de seus agentes, coloca uma marca sobre as frontes de seus servidores (Apocalipse 13.16).

_ As Escrituras revelam-nos que o "Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus" (1 Coríntios 2.10)?

_ De maneira semelhante, Satanás possui as suas “coisas profundas” (Apocalipse 2.24).

_ Cristo realiza milagres?

_ Satanás também pode fazer isso (2 Tessalonicenses 2.9).

_ Cristo está assentado em seu trono?

_ De modo semelhante, Satanás tem o seu trono (Apocalipse 2.13).

_ Cristo possui uma Igreja?

_ Satanás tem a sua sinagoga (Apocalipse 2.9).

_ Cristo é a luz do mundo?

_ De modo similar, o próprio Satanás "se transforma em anjo de luz" (2 Coríntios 11.14).

_ Cristo designou os seus apóstolos?

_ Satanás também possui os seus apóstolos (2 Coríntios 11.13).

Tudo isso nos leva a considerar o "Evangelho de Satanás".

 

Satanás é um arqui-imitador. Ele está agora em actividade no mesmo campo em que o Senhor Jesus semeou a boa semente. O diabo está procurando impedir o crescimento do trigo, utilizando-se de outra planta, o joio, que em aparência se assemelha muito ao trigo. Em resumo, por meio de um processo de imitação, Satanás almeja neutralizar a obra de Cristo. Portanto, assim como Cristo tem um evangelho, Satanás também possui um evangelho, que é uma imitação sagaz do evangelho de Cristo. O evangelho de Satanás parece-se tanto com aquele que procura imitar, que multidões de pessoas não salvas são enganadas por este evangelho.

O apóstolo Paulo referiu-se a este evangelho, quando disse: "Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho, o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo" (Gálatas 1.6,7).

Este falso evangelho estava sendo proclamado mesmo nos dias do apóstolo, e uma terrível maldição foi lançada sobre aqueles que o pregavam. O apóstolo continuou: "Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema" (v. 8). Com a ajuda de Deus, nos esforçaremos para explicar, ou melhor, para desmascarar este falso evangelho.

 

O evangelho de Satanás não é um sistema de princípios revolucionários, nem mesmo um programa de anarquia. Este evangelho não promove conflitos ou guerras, mas tem como alvo a paz e a unidade. Não procura colocar a mãe contra a filha, nem o pai contra o filho; ao invés disso, ele fomenta o espírito de fraternidade pelo qual a raça humana é considerada uma grande "irmandade". Este evangelho não procura mortificar o homem natural, e sim aprimorá-lo e enaltecê-lo. O evangelho de Satanás defende a educação e a instrução, apelando ao "melhor que há no íntimo do ser humano"; tem como alvo fazer deste mundo um habitat tão confortável e agradável, que a ausência de Cristo não será sentida e Deus não será necessário. O evangelho de Satanás esforça-se para manter o homem tão ocupado com as coisas deste mundo, que não tem ocasião nem inclinação para pensar no mundo por vir. Este evangelho propaga os princípios do auto-sacrifício, da caridade e da benevolência, ensinando-nos a viver para o bem dos outros e sermos bondosos para todos. Apela fortemente à mentalidade carnal, tornando-se popular entre as massas, porque ignora os solenes factos de que, por natureza, o homem é uma criatura caída, está alienado da vida de Deus, morto em delitos e pecados, e de que a única esperança se encontra em ser nascido de novo.

Em distinção ao evangelho de Cristo, o evangelho de Satanás ensina que a salvação se realiza por meio das obras; incute na mente das pessoas a idéia de que a justificação diante de Deus ocorre com base nos méritos humanos. A frase sagrada do evangelho de Satanás é: "Seja bom e faça o bem"; mas falha em reconhecer que na carne não habita bem algum. O evangelho de Satanás anuncia uma salvação que se realiza por meio do carácter, uma salvação que é o reverso da ordem estabelecida por Deus, em sua Palavra — o caráter se manifesta como fruto da salvação. As ramificações e organizações deste evangelho são multiformes. Temperança, movimentos de reforma, associações de cristãos socialistas, sociedades de cultura ética, congressos sobre a paz, todas estas coisas são empregadas (talvez inconscientemente) em proclamar este evangelho de Satanás — a salvação pelas obras. Cristo é substituído pelo cartão de apelo; o novo nascimento do indivíduo é trocado pela pureza social; e a doutrina e a piedade são substituídas por filosofia e política. A cultivação do velho homem é considerada mais prática do que a criação de um novo homem em Cristo Jesus, enquanto a paz universal é procurada sem a interposição e o retorno do Príncipe da Paz.

 

CONTINUA NO PRÓXIMO POST

Fonte: http://www.ministeriofiel.com.br/artigos/detalhes/54/Outro_Evangelho

 

Nossa Salvação é Obra do Deus Triuno

Daniel R. Hyde

 

20 de Fevereiro de 2014 - Salvação

Eu amo a Trindade. Eu não amo apenas a construção bíblica e teológica dela, que distingue o cristianismo de todas as outras religiões.

Eu não amo somente o facto de que, há milénios, os cristãos têm utilizado a doutrina como um princípio organizador, tais como o Credo Apostólico ou as Institutas da Religião Cristã de João Calvino. Eu quero dizer que amo o Deus que é triuno. Porque Ele é triuno, eu tenho certeza da minha salvação.

Fora de um Deus triuno, não pode haver salvação, nem pode haver garantia. Deixe-me ilustrar isso a partir de Romanos 8.

 

Thomas Jacomb uma vez descreveu esse capítulo como "o grande estatuto dos crentes". Em termos políticos norte-americanos, ele é a nossa Declaração de Direitos, que expressa tudo o que nós temos como crentes em Jesus Cristo. Por essa razão, Jacomb também o chama de "o capítulo dos capítulos" em toda a Escritura.

Esse estatuto começa com a não condenação (versículo 1), que é a chamada justificação, e termina com a não separação (versículo 39), que é a chamada glorificação. Nesse meio, Paulo explora o grande tema da garantia da nossa fé. Paulo diz-nos que a garantia é o resultado da obra do nosso Deus triuno por nós.

 

Em primeiro lugar, a nossa garantia está enraizada no amor do Pai por nós: "Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus [isto é, o Pai] enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado” (versículo 3). De acordo com outras passagens, esse "envio" é um acto do amor do Pai. Antes disso, Paulo diz assim: "Mas Deus prova o seu próprio amor para connosco pelo facto de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" (5:8).

 

Em segundo lugar, a nossa certeza tem como base a obra de Jesus Cristo em nosso favor. "Não há condenação" para nós em Cristo, porque o Filho eterno do Pai veio "em semelhança de carne pecaminosa" – a chamada encarnação. Porquê? "No tocante ao pecado", isto é, como uma oferta de pecado na qual "condenou Deus, na carne, o pecado" na cruz.

 

Terceiro, experimentamos a nossa confiança na obra do Espírito Santo nos versículos 1 a 17. Paulo fala do Espírito mais cinco vezes nos versículos 23 a 27, mas apenas nos primeiros dezessete versículos, ele fala do Espírito Santo catorze vezes (Eu considero o versículo 10 como se estivesse falando de nossos espíritos em contraste com os nossos corpos). “É ele quem "te livra da lei do pecado e da morte" (versículo 2), que "habita em vós" (versículos 9 a 11), pelo qual "mortificardes os feitos do corpo" (versículo 13), que nos guia (versículo 14), "pelo qual clamamos ‘Aba! Pai!" (versículo 15), que "testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus" (versículo 16), e através do qual Deus "vivificará o vosso corpo mortal" no último dia (versículo 11).

Porque é que eu amo a Trindade? Porque cada pessoa dela faz uma obra que me garante a vida eterna.

Hits: 5652

Pág. 1/2