Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Resposta ao Mauro C. Freitas - 3

O Mauro respodeu a um dos pontos da minha resposta que pdem ler aqui: http://blogespiritismo.blogs.sapo.pt/92179.html?thread=1360403#t1360403 e alega:

5) Não sou ninguém para questionar a DEUS, mas sou livre para raciocinar. É possível observar no A. T. que mesmo diante de mensagens divinas elas estavam sim no campo do entendimento humano, que muitas vezes não as compreendia em sua plenitude, pois seria absurdo acreditar que DEUS não conhece a própria criação, como por exemplo em: Lv. 11: 1-8, quando se classifica coelho e lebre como ruminantes ou quando supostamente o próprio DEUS mandaria Moisés matar todos os homens em Midiã (Nm. 31: 7), sendo que havia proibido o assassinato nos dez mandamentos.

 

Resposta: Comecemos por Levítico 11:1-8:

 

Embora estes dois animais não ruminem, no sentido moderno e técnico desta expressão, para um observador, eles de facto têm um comportamento que faz parecer que ruminam. Assim, eles foram relacionados junto com outros animais que de facto ruminam para que qualquer um pudesse distingui-los como imundos, pelo critério da observação.

Os animais que ruminam são identificados como ruminantes; eles trazem de volta o alimento até à boca para ser novamente mastigado. Os ruminantes normalmente têm quatro estômagos. Nem o arganaz das rochas, nem a lebre são ruminantes, e sob o ponto de vista científico, realmente não ruminam. Entretanto, estes dois animais movem o queixo de tal maneira, que é como se ruminassem. Este hábito neles é tão convincente, que um grande cientista sueco, Linnaeus, de início classificou-os como ruminantes.

Sabe-se agora que as lebres praticam o que se chama "reflexão", processo em que certos alimentos vegetais indigestos absorvem certas bactérias e são engolidos e depois comidos de novo. Este processo permite que a lebre possa digeri-los com maior facilidade e é muito semelhante à ruminação. Assim, a frase hebraica "porque rumina" não deve ser tomada no sentido científico moderno, mas sim no sentido antigo de haver um movimento que, nas palavras de hoje, tanto pode ser a ruminação como a reflexão. [...] Embora o arganaz e a lebre não sejam animais ruminantes, esta colocação era adequada para aquele tempo, de forma a deixar bem claro que aqueles dois animais eram considerados imundos. 

 

E agora, sobre Números 31:

 

Lembremos-nos de que os midianitas foram aqueles que corromperam o povo de Deus, levando-o à idolatria em Baal-Peor, o que resultou na morte de 24.000 israelitas com a praga que se seguiu (Nm 25:9). Era necessário eliminar totalmente essa má influência sobre Israel.


Sim, foi sob o comando directo de Deus que Moisés agiu. O versículo 2 regista a ordem dada por Deus a Moisés para que ele
levasse a cabo a vingança do Senhor sobre os midianitas. A natureza abominável da influência que os midianitas tinham sobre Israel em levá-los à idolatria merecia o juízo destruidor de Deus, que tratou decididamente e com severidade esse cancro.

A justificação moral para tal acção encontra-se no facto de que Deus tem o direito de dar e de tomar a vida. Ele pode exercer juízo sobre os pecadores quando quiser. Como o salário do pecado é a morte, e como os midianitas se envolveram num
terrível pecado, eles apenas colheram as consequências da vingança de Deus sobre eles. 

MANUAL POPULAR de Dúvidas, Enigmas e "Contradições" da Bíblia

Norman Geisler - Thomas Howe

 

 

Temos vários relatos destes nas Escrituras.

Portanto, Mauro, Deus pode dar ordens específicas aos seus servos e pode usá-los para exercer juízo sobre as Suas criaturas desobedientes. O que você e os espíritas fazem é julgar Deus e o que Ele fez. Vocês acham-se mais misericordiosos e mais justos do que o próprio Deus e, por isso, rejeitam a verdade das Escrituras e o facto de que Deus exerce juízo e paga aos pecadores o salário que o pecado exige - a morte. Foi assim no dilúvio, em Sodoma e Gomorra e será assim quando a Sua ira se abater sobre o mundo que O rejeita e Lhe desobedece. 

Não matarás, continua a ser um mandamento

 

bíblia_homens.jpg