Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

JESUS CRISTO _ A ESTRATÉGIA DO AMOR

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16)

 

Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros. (João 13:34,35)

 

Ora, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim. (João 13:1)

 

Se me amais guardareis os meus mandamentos. (João 14:15)

 

Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama, será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele. (João 14:21)

 

Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele faremos nele morada. Quem não me ama, não guarda as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai que me enviou. (João 14:23,24)

 

Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e no seu amor permaneço. (...) O meu mandamento é este, que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos. Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando. (...) Isto vos mando, que vos ameis uns aos outros. (João 15:9,10,12-14,17)

 

É uma conspiração de amor que atravessa as páginas da Bíblia e eclode nos Evangelhos com a vinda de Cristo, a expressão máxima do amor de Deus, a dádiva do Seu amor.

Contra a mentira, a desconfiança, a incredulidade, o orgulho, o egoísmo, a prepotência, a injustiça, Deus levanta o estandarte do Seu amor e manifesta-o entre os homens.

Esta semente de amor há-de multiplicar-se numa comunidade que deve ser caracterizada por excelência n'Ele. Se nem sempre assim aconteceu só serve para realçar o genuíno.

A corrupção do poder e do dinheiro atreve-se a instalar-se no seio dos que trazem a aparência de seguidores do Mestre.

Mas isso não põe em causa a essência da doutrina e do exemplo de Jesus. Ele levou o Seu amor até às últimas consequências.

O amor prevaleceu e acreditamos que a eternidade é feita dele. Cristo não morreu em vão.

Hoje é a própria palavra amor que tem sido pervertida. Fazer amor é fazer sexo. Deus criou o sexo e, ao contrário do que se pretende passar, biblicamente não é pecado, nem sequer o fruto proibido ou a raiz do pecado original.

Como tudo o resto, é para ser vivido e expresso dentro dos valores da fidelidade e do compromisso, ou seja, dentro do valor do amor.

Amar a Deus é fazer a Sua vontade.

Amar a Deus e ao próximo é ser capaz de sofrer, de respeitar, de ajudar, de distribuir, de cuidar, de renunciar, etc.

A palavra amor é suficiente para traduzir a narrativa de Deus em busca do homem.

Amor é a expressão de Deus para com a humanidade.

Mas não se conclua apressadamente que amar é tudo permitir e consentir, encolhendo os ombros e fazendo vista grossa. Amor sem verdade e justiça, não é amor. Amor que implica perdão e reconciliação.

O maior pecado da humanidade é rejeitar o amor de Deus e o Seu perdão. Não há outra entrada para a vida eterna! Quem por aí não entra, só encontra as trevas exteriores.