Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

JESUS CRISTO _ UMA NOVA OPORTUNIDADE

Para todos os que a opinião pública secular e religiosa já haviam colocado de lado.

Essa nova oportunidade já é formulada em torno da capacidade e esforço humanos, mas, isso sim, da Sua completa e perfeita realização.

A mulher que foi arrastada diante Dele para o testar face à leitura tendenciosa que os religiosos faziam da lei de Moisés:

 

vai, e não peques mais. (João 8:11)

  

Perante a interrogação da Sua autoridade para perdoar pecados, curou um paralítico, tendo assumido claramente a reivindicação:

 

Mas, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico: Eu te ordeno: Levanta-te, toma o teu leito, e vai para casa. (Lucas 5:24)

 

 Até um dos malfeitores crucificado ao Seu lado encontrou a oportunidade que a sociedade definitivamente lhe tirara face ao seu passado anti-social:

 

Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso. (Lucas 23:43)

 

Leia-se igualmente o que aconteceu com Zaqueu, o publicano (Lucas 19:1-10); com Nicodemos, um fariseu, (João 3:1-15); com a mulher samaritana, junto ao poço de Jacó (João 4:1-30); e quantos mais que para enumerar não seria suficiente o espaço de muitas bibliotecas, se eventualmente para tanto chegassem.

 

Tudo isto porque no dizer do próprio o Filho do homem veio buscar e salvar o perdido. (Lucas 19:10)

 

O DEDO NA FERIDA

 O problema do homem é denunciado. O que ele precisa é nascer de novo.

Não se trata de mais e melhor religião, não de mais catecismo ou regras, leis ou princípios morais.

Viver segundo os padrões presentes na natureza divina, sim, mas antes torna-se imprescindível mudar por dentro.

O que Ele veio para tornar possível. Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo não pode ver o reino de Deus. (João 3:5) Para lá dos actos mostra-se o valor das motivações intrínsecas.

A essência da natureza humana é a raiz que é diagnosticada e necessita de intervenção.

Só o próprio Criador está em condições de intervir.

A questão do homem está dentro do homem, o que aparece exteriormente é apenas resultado do que não está bem no íntimo.

 

Ou fazei a árvore boa e o seu fruto bom, ou a árvore má e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore. Raça de víboras, como podeis falar cousas boas, sendo maus? porque a boca fala do que está cheio o coração. O homem bom tira do tesouro bom cousas boas; mas o homem mau do mau tesouro tira cousas más. Digo-vos de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no dia de juízo; porque pelas tuas palavras serás justificado, e pelas tuas palavras serás condenado. (Mateus 12:33-37)

 

Não compreendeis que tudo o que entra pela boca desce para o ventre, e depois é lançado em lugar escuso? Mas o que sai da boca, vem do coração, e é isso que contamina o homem. Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmeas. São estas as cousas que contaminam o homem; mas o comer sem lavar as mãos, não o contamina. (Mateus 15:17-20)

 

CONFRONTO ESPIRITUAL

 A figura do Diabo não era estranha ao Velho Testamento, mas com a vinda de Cristo o conflito entrou na fase aguda e crucial, que já no Jardim do Éden havia sido anunciada.

 

Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. (Génesis 3:15)

  

De uma forma objectiva e frontal Ele denuncia a acção do poder pessoal e espiritual do mal, não sem deixar bem explícita a Sua missão.

 

O ladrão vem somente para roubar, matar, e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. (João 10:10)

  

A Igreja apostólica estava ciente da vitória alcançada sobre tais poderes usurpadores e destruidores da criação divina:

 

como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque deus era com ele. (Actos 10:38)

 

Um pouco adiante o resultado deste confronto fica declarado: e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz. (Colossenses 2:15)

 

ETERNIDADE E PRESENTE NA MESMA LINHA

 A expectativa da eternidade e do que ela representa não é nunca assumida como uma fuga, uma alienação em relação às necessidades presentes. Basta considerar entre outras a parábola do Bom Samaritano (Lucas 10:25-37), e a história de Lázaro.

Mas muito mais do que isto os milagres de Cristo apontam para uma intervenção que acode ao necessitado aqui e agora.

Nem eternidade sem compromisso com o tempo, nem o tempo sem a expectativa da eternidade.

A História demonstra que a fé cristã produziu e continua a produzir um caudal de solidariedade singular.

Mas nem tudo a estatística e as crónicas assinalaram e assinalam.

 

CERTEZA PARA A ETERNIDADE

"...entretanto, eu vos declaro que desde agora vereis o Filho do homem assentado á direita do Todo poderoso, e vindo sobre as nuvens do céu." (Mateus 26:64)

 

Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que onde eu estou estejais vós também. (João 14:1-3)

 

O futuro nas mãos de Cristo entra na eternidade. Esta é a esperança que a fé ilumina e suporta.

A Sua ressurreição coloca-nos perante um poder que a nós também diz respeito.

A Sua morte é a nossa morte, a Sua ressurreição é a nossa ressurreição.

Uma nova vida aqui, uma nova postura, novos valores, uma forma diferente de viver e agir, mas também uma expectativa de esperança face à eternidade.

A morte não é o termo, Nele respiramos a eternidade.

 

VIDA ETERNA

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16) Em verdade, em verdade, vos digo: Quem crê, tem a vida eterna. (João 6:47)

 

E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. (João 17:3)

 

INSTRUÇÃO DE CIMA

 Através de Jesus Cristo perscrutamos a vida com outros olhos. A vida que começa em Deus. A vida que se perdeu nos labirintos da rebeldia, desobediência, orgulho, egoísmo, pecado e morte espiritual. A vida que é salva por Jesus Cristo.

 

Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testificamos o que temos visto, contudo não aceitais o nosso testemunho. Se tratando das cousas terrenas não me credes, como crereis, se vos falar das celestiais? Ora, ninguém subiu ao céu, senão aquele que de lá desceu, a saber, o Filho do homem. (João 3:11-13)

 

Quem vem das alturas certamente está acima de todos; quem vem da terra é terreno e fala da terra; quem vem do céu está acima de todos e testifica o que tem visto e ouvido; contudo ninguém aceita o seu testemunho. Quem, todavia, lhe aceita o testemunho, por sua vez certifica que Deus é verdadeiro. Pois o enviado de deus fala as palavras dele, porque Deus não dá o Espírito por medida. O Pai ama o Filho, e todas as coisas tem confiado às suas mãos. Por isso quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus. (João 3:31-36)

 

A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra. (João 4:34)

 

Em verdade, em verdade vos digo que o Filho não pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai, porque tudo o que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz. (João 5:19)

 

Que será, pois, se virdes o Filho do homem subir para o lugar onde primeiro estava? (João 6:62) Ainda por um pouco de tempo estou convosco, e depois irei para junto daquele que me enviou. Haveis de procurar-me, e não me achareis; também onde eu estou, vós não podeis ir. (João 7:33,34)

 

falo como o Pai me ensinou. (João 8:28)

 

Vós sois cá de baixo, eu sou lá de cima; vós sois deste mundo, eu deste mundo não sou. (João 8:23)

 

Eu falo das coisas que vi junto de meu Pai (João 8:38)

 

Mas agora procurais matar-me, a mim que vos tenho falado a verdade que ouvi de Deus (João 8:40)

 

porque eu vim de Deus e aqui estou; pois não vim de moto próprio, mas ele me enviou. (João 8:42)

 

As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo; mas o Pai que permanece em mim, faz as suas obras. (João 14:11)

 

e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai que me enviou. (João 14:24)