Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Uma sessão espírita (1)

Sabe o que acontece numa sessão espírita?

Sabe quem realmente se manifesta?

Sabe quais os efeitos espirituais que esta prática terá na sua vida?

Veja o que realmente acontece:

 

Comunicação com espíritos


Ao falar do valor da alma, muito para além do valor do corpo, Jesus declarou: “E não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e corpo” (Mt 10.28).

Ora, se devemos ter cuidado com o nosso corpo, procurando sempre, quando ficamos doentes, o melhor médico que pudermos, não deveríamos, com muito mais atenção, cuidar da nossa alma e espírito que sobrevive à morte do corpo para viver uma vida eterna na presença do Pai?

Não é isso que tem acontecido. A maioria das pessoas não se importa com o que possa acontecer com a sua alma depois da morte. Assim, adoptam certas crenças que as levarão a perder suas almas e seus corpos na geena eterna (Ap 20.15).

Evocação de mortos
Uma prática cada vez mais difundida nos dias de hoje é a mediunidade, ou seja, a capacidade para estabelecer e canalizar uma suposta comunicação entre mortos e vivos por meio do médium. Essa doutrina foi REcriada e ensinada por Allan Kardec, conhecido como o codificador do Espiritismo. Os que não reconhecem essa doutrina como vinda da parte de Deus, incluindo a Bíblia Sagrada, declaram que: _ na verdade, não se trata de espíritos de mortos que se comunicam com os médiuns e aqueles que os procuram, mas sim, de demónios que se manifestam nas sessões em que se evocam os espíritos.

Allan Kardec explica como se dá a evocação dos mortos que apelida de "espíritos": “Em nome de Deus Todo-Poderoso, peço ao espírito de tal que se comunique comigo; ou, então, peço a Deus Todo-Poderoso permitir ao espírito de tal comunicar-se comigo... Não é menos necessário que as primeiras perguntas sejam concebidas de tal forma que a resposta seja simplesmente sim ou não, como, por exemplo: "Estás aí?", "Queres responder-me?", "Podes me fazer escrever?" O livro dos médiuns, p. 224, edição de 1987, Instituto de Difusão Espírita.

 

Quem é quem?
Um grande problema aflige os espíritas é: _ Será possível identificar os espíritos que baixam nas sessões, evocados em nome de Deus? (imaginam alguém a recorrer a estas sessões se fosse evocado o nome do diabo? que é o autor desta doutrina e, quem realmente envia os demónios apelidados de  "espíritos"?)

São eles realmente os espíritos das pessoas evocadas? Nós sabemos que não e Allan Kardec reconhece que esse é um problema de grande importância, o  da identificação dos espíritos evocados. E declara: “O ponto essencial temos dito: saber a quem nos dirigimos ”.  O livro dos espíritos, p. 42, Allan Kardec _ Obras completas, 2ª edição, Opus Editora Ltda.


“O ponto essencial” é identificar o espírito que fala através do médium.

Diz Allan Kardec: “A identidade constitui uma das grandes dificuldades do espiritismo prático. É impossível, com freqüência, esclarecê-la, especialmente quando são espíritos superiores antigos em relação à nossa época. Entre aqueles que se manifestam, muitos não têm nome conhecido para nós, e, a fim de fixar nossa atenção, podem assumir o nome de um espírito conhecido que pertence à mesma categoria. Assim, se um espírito se comunica com o nome de São Pedro, por exemplo, não há mais nada que prove que seja exatamente o apóstolo desse nome. Pode ser um espírito do mesmo nível por ele enviado". O que é o espiritismo, p. 318, Allan Kardec _ Obras completas, 2ª edição, Opus Editora Ltda.

Assim, fica claro que frequentemente não se pode identificar o espírito que se manifesta através do médium para dar notícias ou instruções, pode sempre estar a mentir.

Kardec pergunta e os espíritos respondem:
"Os espíritos protetores que tomam nomes conhecidos são sempre e realmente os portadores de tais nomes?". "Não. São espíritos que lhes são simpáticos e que muitas vezes vêm por ordem destes". 4 O livro dos espíritos, p. 150, Allan Kardec _ Obras completas, 2ª edição, Opus Editora Ltda.


Eu pergunto: _ Então, como fica uma pessoa convidada pelos espíritas e, que levada pelo engano e pela saudade, vai ao centro para ter notícias do falecido parente, por exemplo, um pai, uma mãe, irmão ou irmã?

E o problema não é só esse. Ainda que o médium seja uma pessoa honesta e digna de toda confiança, quem pode afirmar com segurança que o tal espírito que se manifesta através dele é o da pessoa evocada? Como julgar se um espírito é fulano ou beltrano, como diz ser, quando o próprio "descodificador" do espiritismo diz que os espíritos podem estar a mentir e que não há como o saber? Pode ser que sim, pode ser que não, mas pode ser sempre um espírito substituto.


Allan Kardec reconhece a dificuldade e desabafa:

"A questão da identidade dos espíritos é uma das mais controvertidas, mesmo entre os adeptos do espiritismo; é que, com efeito, os espíritos não nos trazem nenhum documento de identificação e sabe-se com que facilidade alguns dentre eles assumem nomes de empréstimos" O livro dos médiuns, p. 461, Allan Kardec _ Obras completas, 2ª edição, Opus Editora Ltda.

Pode-se confiar nos médiuns?
Allan Kardec declara que é duvidoso crêr na honestidade dos médiuns, o que aumenta ainda mais o problema para aqueles que admitem que ele (o problema) existe. "Os médiuns de mais altos merecimentos não estão isentos das mistificações dos espíritos mentirosos. Em primeiro lugar, porque nenhum médium é suficientemente perfeito para não apresentar ponto vulnerável que pode dar acesso aos maus espíritos". O que é o espiritismo, p. 316, Allan Kardec _ Obras completas, 2ª edição, Opus Editora Ltda.

Eu creio que Kardec respondeu à pergunta!

 

Continua

2 comentários

Comentar post