Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

O que acontece numa sessão espírita? _ Fim

O estado intermediário do incrédulo

O incrédulo vai para o Seol-Hades, sepultura ou lugar de morte (inferno), e lá permanece consciente e atromentado. Hades indica o lugar da alma no intervalo entre a morte do corpo e a ressurreição do corpo, e aparece dez vezes no Novo Testamento.

“... e morreu também o rico e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado.”  (Lucas 16.22-25). 

   Seol-Hades, indica o lugar da alma, enquanto o corpo vai para a sepultura (em hebraico, kever, kevurah e, em grego, taphos, mnema e mnemeion). Geena indica o lugar do corpo e da alma depois da ressurreição dos mortos para o Juízo final:

   “E, se a tua mão te escandalizar, corta-a; melhor é para ti entrares na vida aleijado do que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga, onde o seu bicho não morre e o fogo nunca se apaga”.  (Marcos 9.43). 

   “Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados”.  (2 Pedro 2.9).


Espíritos malignos 

   Se o espírito dos cristãos que aceitaram Jesus como único e suficiente Salvador, que  nasceram de novo da água e do Espírito Santo de Deus, se arrependeram dos seus pecados sendo remidos pelo Sangue de Jesus Cristo e que O exaltam a cada dia nas suas vidas vai para o céu (2Coríntios 5.6-8) e o espírito dos incrédulos, para o Seol-Hades (inferno), e lá permanecem conscientes sem poder sair (Lucas 16.24-28), só há uma alternativa para o que acontece nas sessões espíritas: a presença dos espíritos malignos!

   Os espíritas não acreditam em demónios, mas isso não significa que eles não existem. 

   “Há demónios, no sentido que se dá a essa palavra? Se houvesse demônios, seriam obras de Deus. E Deus seria justo e bom, criando seres infelizes, eternamente votados ao mal?” escreveu Kardec.

Nomes e características de Satanás 

   O diabo existe! Também existem os demónios que cumprem as suas ordens. A Bíblia mostra a existência e o trabalho deles.

Diabo - significa sedutor, acusador dos irmãos: “E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele” (Apocalipse 12.9).

Satanás - indica que o diabo é inimigo, o grande adversário de Deus e dos filhos de Deus: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar”. (1Pedro 5.8).

Príncipe deste mundo - Satanás governa os homens e os governos humanos: “Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência”. (Efésios 2.2).

Pai da mentira - a mentira é uma de suas características. Não é apenas um mentiroso, mas o pai da mentira, Jesus Cristo disse: “Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira” (Jo 8.44).

Anjo de luz - ele disfarça-se em anjo de luz através dos seus ministros: “E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras” (2Coríntios 11.14-15).

A Bíblia proíbe evocação aos mortos (do espírito de quem morreu, porque o corpo volta ao pó, levantando-se no dia do juízo)

   A Bíblia é um dos livros que nos mostra a verdadeira história do espiritismo.

   Em Êxodo, mostra-nos que os antigos egípcios foram praticantes de fenómenos espíritas, quando os magos foram chamados por Faraó para repetir os milagres operados por Moisés. Quando Moisés apareceu diante desse monarca com a divina incumbência de tirar o povo de Israel da escravidão egípcia, os magos repetiram alguns dos milagres de Moisés (Êxodo 7.10-12, 8.18). 

   Mais tarde, já às portas de Canaã, Deus advertiu o povo de Israel contra os perigos do ocultismo. A mediunidade, por exemplo, era uma prática abominável aos Seus olhos (Deuteronómio 18.9-12). O castigo para aquele que desobedecesse aos mandamentos de Deus a esse respeito, era a morte: 

   “Quando, pois, algum homem ou mulher em si tiver um espírito de necromancia ou espírito de adivinhação, certamente morrerá; serão apedrejados; o seu sangue será sobre eles”. (Levítico 20.27, ver também Êxodo 22.18). 

   A Bíblia indica que as pessoas com ligações a supostos espíritos familiares e feiticeiras são amaldiçoadas por Deus: 

   “Não vos virareis para os adivinhadores e encantadores; não os busqueis, contaminando-vos com eles. Eu sou o SENHOR”.  (Levítico 19.31).

“Quando alguém se virar para os adivinhadores e encantadores, para se prostituir com eles, eu porei a minha face contra ele, e o extirparei do meio do seu povo” (Levítico 20.6).

   O rei Saul, antes da sua apostasia, quando ainda estava sob direção de Deus, baniu os praticantes de várias modalidades do espiritismo (1Samuel 28.3-9). Mais tarde, o reto rei Josias agiu da mesma forma (2Reis 23.24-25). O profeta Isaías também se dirigiu aos antigos espíritas que vaticinavam para o povo de Israel dizendo-lhes que essa prática era inútil e detestável aos olhos de Deus: 

   “Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos? À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles!”  (Isaías 8.19-20).

 

Jesus, é a solução! Mas não o jesus de Kardec. Jesus é a solução porque ressuscitou! 

  Muitos são os motivos e as intenções têm levado as pessoas a enveredar pelos caminhos da mediunidade. Esse rumo, quase sempre é tomado pela obsessão da saudade de alguém que partiu deste mundo. Sabemos que é indescritível a dor causada pela perda de um ente querido e, de facto, a separação abrupta das pessoas que amamos resiste ao conformismo da situação, mas não existe solução para esta adversidade no espiritismo.

   Só Jesus tem a solução! Ele é a solução! ! Cristo venceu a morte e, por isso, pôde declarar: “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. (João 11.25). 

   Para os seus seguidores, a morte não é nada mais do que tirar uma linda flor do deserto e plantá-la no jardim do paraíso. Pense nisso e considere, ainda, que, além da explícita reprovação bíblica, o próprio mentor do espiritismo, Allan Kardec, demonstrou a impossibilidade de confiar que os espíritos, que se manifestam nas sessões espíritas, sejam fulano ou beltrano. Não se deixe enganar pela emoção! Não se deixe guiar pelos seus próprios caminhos! A advertência bíblica é bem oportuna:

 

“Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele sãos os caminhos da morte.” (Provérbios 14.12).