Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

PORQUÊ JESUS NO SÉCULO XXI _ A INTIMIDADE COM O PAI

A INTIMIDADE COM O PAI

A relação de Cristo com o Pai é única.

  • Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho senão o Pai; e ninguém conhece o Pai senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar. (Mateus 11:27)
  • Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que subsiste para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque Deus, o Pai, o confirmou com o seu selo. (João 6:27)
  • Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora. Porque eu desci do céu não para fazer a minha própria vontade; e, sim, a vontade daquele que me enviou. E a vontade de quem me enviou é esta: Que nenhum eu perca de todos os que me deu; pelo contrário, eu o ressuscitarei no último dia. De facto a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. (João 6:37-40) 
  •  Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia. Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que da parte do Pai tem ouvido e aprendido, esse vem a mim. Não que alguém tenha visto ao Pai, salvo aquele que vem de Deus: este o tem visto. (João 6:44-46)
  • Eu e o Pai somos um. (João 10:30)
  • Quem me vê a mim, vê o Pai. (João 14:9)
  • Vim do Pai e entrei no mundo; todavia deixo o mundo e vou para o Pai. (João 16:28)

O CUMPRIMENTO PROFÉTICO

O cumprimento das profecias bíblicas a cada etapa da Sua existência terrena é outra das evidências da Sua natureza:

  • Então lhe deram o livro do profeta Isaías, e , abrindo o livro, achou o lugar onde estava escrito: O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor. Tendo fechado o livro, devolveu-o ao assistente e sentou-se; e todos na sinagoga tinham os olhos fitos nele. Então passou Jesus a dizer-lhes: Hoje se cumpriu a Escritura que acabais de ouvir. (Lucas 4:17-21)
  • Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas que testificam de mim. (João 5:39)

MUITO ACIMA DOS HOMENS

Jesus coloca-se sem margem para dúvida acima de todos nós humanos e terrenos:

  • Se tratando das coisas terrenas, não me credes, como crereis, se vos falar das celestiais? Ora, ninguém subiu ao céu, senão aquele que de lá desceu, a saber, o Filho do homem [que está no céu]. (João 3:12,13)
  • Quem vem das alturas certamente está acima de todos; quem vem da terra é terreno e fala da terra; quem veio do céu está acima de todos e testifica o que tem visto e ouvido; contudo ninguém aceita o seu testemunho. Quem, todavia, lhe aceita o testemunho, por sua vez certifica que Deus é verdadeiro. Pois o enviado de Deus fala as palavras dele, porque Deus não dá o Espírito por medida. (João 3:31-34)
  • Porque eu desci do céu não para fazer a minha própria vontade; e, sim, a vontade daquele que me enviou. (João 6:38)
  • Vós sois cá de baixo, eu sou lá de cima; vós sois deste mundo, eu deste mundo não sou. (João 8:23)
  • Em verdade em verdade vos digo que vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem. (João 1:51)
  • Aqui está quem é maior do que o templo. (Mateus 12:6)
  • E eis aqui está quem é maior do que Jonas. (Mateus 12:41)
  • E eis aqui está quem é maior do que Salomão. (Mateus 12:42)
  • O Filho do homem é senhor do sábado. (Lucas 6:5)
  • Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, baptizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho dito. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. (Mateus 28:18-20)

DOIS PONTOS NEVRÁLGICOS

A aceitação da adoração e a concessão de perdão pelos pecados é a evidência da Sua divindade, que não pode ser entendida de outra forma qualquer, segundo o que Jesus mesmo ensinou:

Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele darás culto. (Mateus 4:10)

Se pensarmos nestas duas realidades, à luz da cultura judaica de há dois mil anos atrás, então não teremos qualquer dúvida sobre o que significam e o que provocaram entre os religiosos.

  • Tem bom ânimo filho; estão perdoados os teus pecados. (Mateus 9:2)
  • Então disse à mulher: Perdoados te são os teus pecados. Os que estavam com ele à mesa, começaram a dizer entre si: Quem é este que até perdoa pecados? Mas Jesus disse à mulher: A tua fé te salvou; vai-te em paz. (Lucas 7:48-50)
  • E os que estavam no barco o adoraram, dizendo: Verdadeiramente és o Filho de Deus! (Mateus 14:33)

OBEDIÊNCIA EXIGIDA

A exigência de obediência só pode ser entendida à luz da Sua divindade:

  • Se me amais, guardareis os meus mandamentos. (João 14:15)
  • Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e no seu amor permaneço. (João 15:10)

DESAFIOS RADICAIS

O mesmo se pode dizer do que Jesus realiza no homem e na mulher que n’Ele creiam e O sigam.

Não há memória de que alguma vez, em algum lugar, alguém tenha proferido semelhantes promessas, que se tenha comprometido com algo semelhante ou parecido.

Não se trata de cumprir algumas normas ou catecismo, de obedecer a alguns rituais.

Como alguém disse, sem Cristo não há qualquer possibilidade de cristianismo. Vida cristã é relacionamento, é a vida de Cristo em cada homem e mulher. Ser cristão é ter Cristo, é ser de Cristo, é viver Cristo e deixá-lO viver em nós.

  • Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. (Mateus 11:28-30)
  • Indo eles caminho fora, alguém lhe disse: Seguir-te-ei para onde quer que fores. Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça. A outro disse Jesus: Segue-me. Ele, porém, respondeu: Permite-me ir primeiro sepultar meu pai. Mas Jesus insistiu: Deixa aos mortos sepultar os seus próprios mortos. Tu, porém, vai, e prega o reino de Deus. Outro lhe disse: Seguir-te-ei, Senhor; mas deixa-me primeiro despedir-me dos de casa. Mas Jesus lhe replicou: Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás, é apto para o reino de Deus. (Lucas 9:57-62)
  • Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16)
  • Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida. (João 5:24)
  • Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água vida. (João 7:37,38)
  • Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. (João 8:31,32)
  • Se pois o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. (João 8:36)
  • Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e achará pastagem. (João 10:9)
  • O ladrão vem somente para roubar, matar, e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. (João 10:10)
  • Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. (João 14:27)
  • Sem mim nada podeis fazer. (João 15:5)

No post seguinte:

EXIGÊNCIAS RADICAIS

PORQUÊ JESUS CRISTO NO SÉCULO XXI?

Meus amigos, esta é a primeira parte de um estudo dividido em cinco partes!

Magistralmente escrito por http://www.samuelpinheiro.com/

Porquê Jesus Cristo no século XXI?

 É uma leitura obrigatória para quem procura conhecer Deus e a Verdade sobre a vida, aqui, e na eternidade!

 

Vivemos numa era doente, inquieta, assustada, pessimista, cansada, frustrada, decepcionada, confusa, desorientada.

Esta é a opinião que percorre analistas políticos, sociais, culturais, económicos e religiosos. Talvez isso seja melhor do que a ilusão de uma falso desenvolvimento, de uma aparente força e capacidade.

Os ideais morreram.

Os sonhos passaram a pesadelos.

Nem a ciência e a tecnologia escapam.

Se concluirmos honestamente perante os factos que os esforços do homem sem Deus se afundam e se essa conclusão nos levar ao arrependimento e à conversão diante da santidade e da justiça Divina, é que é possível experimentar uma real e autêntica mudança.

O materialismo económico, o relativismo moral, o hedonismo, o humanismo continuam a ser as manifestações de um homem morto espiritualmente.

A ideia de que o ser humano é apenas um animal mais evoluído, é apenas mais uma resultante da condição do homem alienado de Deus, ignorante da revelação, inchado nos seus preconceitos pseudocientíficos.

Não nos admira pois que a cultura, a ciência e a arte “exaltem” e celebrem a “animalidade” humana, a sua materialidade, o nada e o vazio, resultantes da negação divina. Outra coisa não seria nem será de esperar.

Ao som dos tambores ou da marcha fúnebre como produto da matéria e da energia a humanidade afunda-se no seu pecado.

O homem carece muito mais do que “pão e circo”.

O homem não é suficiente para se encher e bastar a si próprio. É tempo de cada pessoa reconhecer o seu erro, a sua miséria, a sua morte.

Há que olhar de novo para o Senhor e Salvador, ouvir o Mestre dos mestres, atender ao Príncipe da Paz.

Só a Bíblia nos pode esclarecer, só Cristo nos pode salvar. 

  • Daí por diante passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus. (Mateus 4:14)

Talvez muitas pessoas pensem que sabem quem de facto Jesus é, o que é que Ele disse e de facto não sabem, não conhecem.

É necessário ir à fonte, ler o texto bíblico, pedir a Deus humildemente que nos revele a Sua verdade, o Seu amor, a Sua justiça, o Seu perdão.

Vivemos numa sociedade dita cristã mas que não tem nada de Cristo.

Não basta ter um rótulo, vestígios físicos, monumentos. Muitas dessas coisas apenas alimentam a mentira, o preconceito, a ilusão acerca de quem Ele é na verdade e do que Ele veio fazer, do que ensinou e do que nos proporciona ainda hoje em dia.

É urgente deixá-lO falar, ouvi-lO de novo sem interpretações pré-fabricadas, em primeira mão, na fonte límpida em que correm as Suas palavras.

No meio do ruído de tantas tradições acaba-se tantas vezes por não escutar, reflectir, conhecer, perceber, entender, captar, alcançar e acima de tudo abrir o coração para experimentar.

Tantos discursos algumas vezes só complicam, só baralham, só atrapalham, só desvirtuam.

Tantas dúvidas que são única e exclusivamente provocadas e alimentadas por não se escutar simplesmente o que Ele fala.

Abrir o Livro e deixá-lO comunicar pessoalmente o que nos quer dizer, interpelar, interrogar, responder, incentivar.

Apesar do laicismo e da secularização terem colocado uma mordaça nos principais meios de informação na possibilidade de uma análise e perspectiva bíblica e cristã das realidades sociais, felizmente ainda existem muitos meios e recursos para que a pessoa, a vida e o discurso de Cristo possam jorrar na mente e no coração do homem e da mulher de hoje, seja criança, adolescente jovem, adulto ou idoso.

Mesmo quando os altifalantes mediáticos estão sintonizados na análise económica, psicológica, sociológica, antropológica, científica, da realidade humana, importa dar voz à análise espiritual bíblica e cristã.

 

A CENTRALIDADE DA IDENTIDADE

É o próprio Jesus Cristo e não outro que coloca o centro da questão relativo a si mesmo na essência da Sua identidade, da Sua natureza, da Sua pessoa.

  • Quem diz o povo ser o Filho do homem? (Mateus 16:13)
  • Mas vós quem dizeis que eu sou? (Mateus 16:15)

E quando Pedro O apresenta como “O Cristo, o Filho do Deus vivo”, Jesus declara que isso não é descoberta dele, mas revelação do Pai.

O ministério de Jesus está voltado para a questão de Quem Ele é. Tudo depende da Sua identidade. O que Ele fez, disse, viveu bem como a Sua morte e ressurreição são uma evidência de quem Ele é. O que Ele pode fazer e faz na vida de todos quantos O aceitam e recebem, está relacionado com a Sua pessoa. Não se trata de uma ideologia, de uma filosofia ou de uma religião, de um conjunto de regras e preceitos, nem tão pouco de fórmulas , mas de uma Pessoa. Cristianismo e vida cristã são Cristo.

  • Quando levantares o Filho do homem, então sabereis que eu sou (...). (João 8:28)
  • Se não crerdes que eu sou morrereis nos vossos pecados. (João 8:24)
  • Então lhe perguntaram: Quem és tu? Respondeu-lhes Jesus: Que é que desde o princípio vos tenho dito? (João 8:25)

OS DITOS DE JESUS SOBRE ELE MESMO

Ninguém como Jesus falou como Ele acerca de si próprio.

Ninguém nunca conseguiu dizer mais ou melhor sobre Jesus do que Ele mesmo falou sobre si mesmo. Ninguém ao ouvir o que Ele disse pode ficar indiferente a semelhantes afirmações.

O mínimo que se pode esperar é que todos quantos tenham conhecimento das Suas reivindicações parem para reflectir e pensar a existência a partir da Sua pessoa.

  •  Aquele que beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede, para sempre; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna. (João 4:14)
  • Eu sei respondeu a mulher, que há de vir o Messias, chamado Cristo; quando ele vier nos anunciará todas as cousas. Disse-lhe Jesus: Eu o sou, eu que falo contigo. (João 4:25,26)
  • Eu sou o pão da vida; o que vem a mim, jamais terá fome; e o que crê em mim, jamais terá sede. (João 6:35)
  • Eu sou o pão da vida. (João 6:48)
  • Em verdade, em verdade eu vos digo: Antes que Abraão existisse, eu sou. (João 8:58)
  • Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e achará pastagem. (João 10:9)
  • Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas. (João 10:11)
  • Eu e o Pai somos um. (João 10:30)
  • Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim, não morrerá eternamente. (João 11:25,26)
  • Vós me chamais o Mestre e o Senhor, e dizeis bem; porque eu o sou. (João 13:13)
  • Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. (João 14:6)
  • Quem me vê a mim vê o Pai. (João 14:9)
  • Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. (João 15:1)
  • Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. (João 14:5)

Será que poderemos ficar indiferentes a todo este conjunto de declarações que o próprio faz acerca da Sua pessoa, da Sua identidade, do Seu ser, de quem Ele é?

Faz parte da cultura humana a aprendizagem. Somos o que somos em função de aprendermos uns com os outros.

Daí as escolas, as bibliotecas, a internet.

De entre todos os nomes e personagens que possamos nomear, Jesus se destaca muito acima de qualquer outro. Apresentem-me outro que se Lhe possa igualar e eu estarei disposto a considerar as suas prerrogativas. Passados que são dois mil anos da Sua presença física entre nós Ele continua a anos luz de qualquer outro líder religioso, político, filosófico, cultural. Ele é único, Ele é singular, Ele é supremo.

 

Continua no próximo post:

A INTIMIDADE COM O PAI

Textos Bíblicos que Incomodam

Sinto na alma, a cada dia, a dificuldade que é ser cristã.

Praticar o Cristianismo dentro do padrão que Jesus espera de mim nem sempre vai de encontro aos meus anseios e vontades.

Confesso que há certas coisas extremamente difíceis de praticar, e imagino que a caminhada se tornaria mais "fácil" se alguns versículos fossem simplesmente suprimidos da Bíblia.

Eles deixam-me perplexa, constrangida... expõem minhas fragilidades, e alguns conceitos que emanam deles parecem não funcionar na "vida real".

Como é possível a Bíblia afirmar que "os mansos herdarão a terra" (Mateus 5: 5), se estamos vendo dia-a-dia que quem conquista, vence e manda, são os fortes, os guerreiros e os que detêm as armas e a força bruta?

Como concordar com a parábola em que o trabalhador da última hora recebe ao entardecer o mesmo salário de quem trabalhou duro o dia inteiro (Mateus 20)?

E a matemática divina, então?

Deixar noventa e nove ovelhas no deserto, à mercê dos lobos, para ir atrás de uma só ovelha desgarrada?

Seria bem mais fácil deixá-la ir embora...

Quem sabe, ela não fosse uma desajustada que não merecia estar junto ao rebanho?

Uma viúva pobre vai, deposita duas moedinhas no gazofilácio e Jesus afirma que ela ofertou mais que todos os "ricaços" cheios de posses (Lucas 21.3).

Um pastor que aplicar isso na igreja, não terá dinheiro para pagar sequer a conta de luz no próximo mês...

O correctivo que Jesus usa parece depôr contra o bom senso: um filho vai embora de casa, vive dissolutamente desperdiçando todos os seus bens, retorna de mãos vazias, e ainda... ganha? uma festa (Lucas 15.25).

Penso: o irmão, que permaneceu na casa teve de trabalhar em dobro durante a sua ausência, e parece que não recebeu nada por isso...

Amo a minha família, amo meus irmãos, tenho prazer em estar com os amigos.

Mas... vem Jesus e diz que eu não estou fazendo nada demais, pois até os incrédulos fazem o mesmo.

O que Ele quer afinal?

Que eu demonstre amor aos inimigos e abençoe quem me persegue e insulta?

Acreditem: é exatamente isso que Ele deseja (Mateus 5: 43-48)!

Isso é demais!

ATÉ AQUI FALEI COMO UM TOLO! COMO ALGUÉM QUE NÃO CONHECE E NÃO TEM JESUS! 

Jesus, o Salvador, Deus revelado aos homens, incomoda e vai continuar incomodando sempre... até à Sua volta!

Por vezes agimos como o povo geraseno, que perturbados com a presença Dele, rogaram-lhe educadamente que se retirasse daquelas terras (Marcos 5: 17).

Pretendemos afastar Jesus de tudo aquilo que Ele pode "atrapalhar".

Afinal, temos nossa vida, nossa visão, nossa maneira de pensar.

Todavia, a "loucura" do Evangelho é a nossa cura.

É a verdadeira forma de encarar a vida.

Quem ousar mergulhar de cabeça no Evangelho de Jesus Cristo compreenderá... quem se arriscar verá.

Aquele que aceita o Evangelho como o único modo de vida que vale a pena viver, faz como o homem que encontrou um tesouro oculto no campo, e transbordante de alegria, vai vende tudo o que tem e compra aquele campo.

É preciso arriscar tudo?

Não há meias apostas...

O Evangelho abre a nossa mente e nos dá uma nova visão.

 

E lendo a Bíblia com esses olhos percebo que os mansos não haverão de conquistar a terra, mas a receberão do Senhor, como herança, pois só Aquele que possui todas as coisas as pode dar de herança aos seus filhos.

 

O trabalhador da última hora, assim como todos aqueles que encontram o amor Divino, ainda que tardiamente, também experimentarão da bondade do Pai.

 

Para o Supremo Pastor, uma só ovelha é tão digna de ser salva, que Ele deixaria tudo para alcançar esta "única", que sou eu e é você.

 

A viúva pobre ofertou mais do que os outros porque eles deram do que sobrava, ela deu tudo o que tinha.

 

O filho mais moço foi recebido de volta pelo pai porque Ele jamais nos trata segundo as nossas transgressões, entretanto rasga as cadernetas dos "justos", com suas anotações de cobrança.

 

Realmente há textos que incomodam, mas ao invés de tirá-los da Bíblia, devemos vivê-los, pois é justamente onde eles "pegam" que precisamos ser curados.

Pense nisto.

 

Adaptado e composto a partir de um texto do:

P. Daniel Rocha

Comunicação com os mortos – Mediunidade

 

Os espíritas crêem que os espíritos dos falecidos se comunicam com os vivos aqui na terra, e declaram:

–“Todo o homem é um médium e está cercado no seu dia a dia por uma população invisível que, sem que ele saiba ou queira, com ele se relaciona.” (O que é O Espiritismo, pág.39, de Maria Laura Viveiro de Castro).

 

Distorcem a Bíblia, por conveniência, para contradizer os verdadeiros ensinamentos cristãos.

Na verdade o que acontece nas sessões espíritas é a manifestação de demónios personificando os mortos.

Um médium é um mediador, e este, quando entra em transe (trata-se de uma condição inconsciente ou insensível; um estado em que a consciência e as sensações corpóreas ficam suspensas por algum tempo), declara o que ouve e vê nessa condição, e o espírito que está no “controle” o faz escrever (psicografar).

No fim do transe, o médium sente-se fisicamente esgotado.

 

Assim diz a Palavra do Senhor: “Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te deu, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.” (Deuteronômio 18:9-12).

Não somente os citados acima eram repudiados por Deus, mas todos que se envolviam com eles.

Também não se ora pelos mortos. Ver II Samuel 12: 22  E disse ele: Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: Quem sabe se DEUS se compadecerá de mim, e viverá a criança?
23  Porém, agora que está morta, porque jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela näo voltará para mim.

 

Obs.: A proibição divina de se consultar os mortos mostra-nos que já naquela época existia o "espiritismo" (comunicação com os espíritos dos mortos) o que não significa que haja comunicação real com eles, pois o que acontecia era apenas uma tentativa de comunicação interceptada pelos demónios ao serviço de Satanás, no mundo espiritual, o que Deus abomina.

Ver Isaías 8:19  Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura näo consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos?
20  Å lei e ao testemunho! Se eles näo falarem segundo esta palavra, é porque näo há luz neles.  e Efésios 6:10 No demais, irmäos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.
11 Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.
12 Porque näo temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

 

Entendeu agora que:

A proibição Divina, não é porque existe tal comunicação, mas porque, por trás da comunicação estão os demónios liderados por Satanás, facto que o homem natural ignora ou prefere ignorar... sendo essa ignorância incutida pelas doutrinas reencarnacionistas que negam a existência dessas entidades.

“...uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Esta, seguindo Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo. E isto fez por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.” (Atos 16:16-18).

Se o "espírito" que falava através da jovem, e que dizia a verdade, procedesse de Deus acham que Paulo o mandaria sair?

Paulo sabia que era um demónio que falava através da jovem e por isso o reprendeu e mandou sair dela em nome de Jesus Cristo!

Espíritismo nega a ressurreição de Jesus Cristo

Até aqui... nada de novo.

Mas a forma boçal e prepotente como o faz é sem dúvida DIABÓLICA.

No blog: http://legiaodosservosdemaria.blogs.sapo.pt/

Legião de servos de uma qualquer Maria, talvez... mas de Maria a mãe de Jesus Cristo, não, porque a mesma reconheceu Jesus como seu Salvador.

Leiam este excerto lastimável escrito por pessoas que apenas pretendem desviar o ser humano da salvação, servindo e exaltando a mentira, filha do inimigo das nossas almas Satanás, e desrespeitando todo o Cristão que tem a sua fé na Ressurreição mais que provada do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

"NA TUMBA DO MESTRE

Os líderes religiosos deveriam falar o que houve com o corpo do Divino Rabi (o escritor refere-se aqui a Jesus Cristo) no túmulo de José de Arimateia, não encobrir o ocorrido dizendo que deveríamos nos apegar à glória do Cristo vencendo a morte, dando-nos a impressão de que os demais acontecimentos são irrelevantes para o nosso crescimento espiritual. Na verdade, eles sabem que na Bíblia há um grande desencontro de informações a respeito desse assunto e, propositalmente, escondem-no de nós."(...)

 

Porque será que o espiritismo se diz cristão, se nega o fundamento do Cristianismo?

 

Vejamos o que nos diz a Bíblia Sagrada sobre este assunto:

O Apóstolo Paulo, descrito neste texto espírita como "um líder religioso" que esconde a verdade de "nós" escreveu:

1 Co 15.1 Também vos notifico, irmäos, o evangelho que já vos tenho anunciado; o qual também recebestes, e no qual também permaneceis.
2 Pelo qual também sois salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se näo é que crestes em väo.
3 Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras,
4 E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.
5 E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze.
6 Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmäos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também.
7 Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos.
8 E por derradeiro de todos me apareceu também a mim, como a um abortivo.
9 Porque eu sou o menor dos apóstolos, que näo sou digno de ser chamado apóstolo, pois que persegui a igreja de Deus.
10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo näo foi vä, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia näo eu, mas a graça de Deus, que está comigo.
11 Entäo, ou seja eu ou sejam eles, assim pregamos e assim haveis crido.
12 Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que näo há ressurreiçäo de mortos?
13 E, se näo há ressurreiçäo de mortos, também Cristo näo ressuscitou.
14 E, se Cristo näo ressuscitou, logo é vä a nossa pregaçäo, e também é vä a vossa fé.
15 E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, näo ressuscitou, se, na verdade, os mortos näo ressuscitam.
16 Porque, se os mortos näo ressuscitam, também Cristo näo ressuscitou.
17 E, se Cristo näo ressuscitou, é vä a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados.
18 E também os que dormiram em Cristo estäo perdidos.
19 Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.
20 Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.

A ressurreição de Cristo é uma das principais doutrinas do Evangelho (1 Co 15.3-4, 16-19) e essencial para a fé cristã (Rm 10.9).

É o elemento que distingue o cristianismo das demais religiões da terra, pois diferentemente dos fundadores das grandes religiões, que estão mortos, Cristo está vivo!

Ao contrário do "Cristo" do espiritismo que também está morto...

 

Pedro já a proclamou no dia de Pentecostes (At 2.24-36).

Paulo a pregou em Antioquia da Pisídia (At 13.30) e no Areópago (At 17.18), antes de falar dela nas suas epístolas.

Ainda no AT vemos que a ressurreição era uma esperança dos judeus (Jó 19.25-27; Jo 11.23-24; At 24.14-15) e há muitas profecias sobre a ressurreição do corpo no AT (Sl 49.15; Is 26.19; Dn 12.2; Os 13.14), embora os saduceus (e agora os espíritas) não cressem nela (Mc 12.18-23; At 23.8).

Encontramos ainda algumas referências específicas sobre a ressurreição de Cristo no AT (Sl 16.8-11; 110.1).

A ressurreição ao terceiro dia (Lc 24.44-46; Os 6.2; Mt 12.40; Jn 1.17).

Os termos gregos mais usados no NT são os verbos egeiro e anístêmi, significando ressuscitar, levantar e o substantivo anástasis, ressurreição.

 

Evidências directas da ressurreição de Cristo

 O túmulo vazio – mostra que a ressurreição de Cristo foi física:

Os quatro evangelhos relatam o túmulo vazio (Mt 28.1-6; Mc 16.1-8; Lc 24.1-8; Jo 20.1-10).

As aparições de Jesus, durante 40 dias (At 1.1-3), constituem prova irrefutável da Sua ressurreição:

  •  A Maria Madalena, ao alvorecer do domingo (Jo 20.11-17 cf. Mc 16.9-11). 
  •  A outras mulheres (Mt 28.5,8-10). 
  •  A Pedro (Mc 16.7, Lc 24.34; 1 Co 15.5). 
  •  A dois discípulos na estrada de Emaús (Mc 16.12; Lc 24.13,14,25-27,30-32). 
  •  A 10 dos apóstolos, sem Tomé (Mc 16.14; Lc 24.36-43; Jo 20.19-23). 
  •  Aos 11 apóstolos, Tomé presente (Lc 24.10-11; Jo 20.26-29). 
  •  A 7 dos apóstolos, no mar da Galiléia (Jo 21.1-23). 
  •  A 500 Discípulos (1 Co 15.7). 
  •  A Tiago, irmão do Senhor (1 Co 15.7). Antes era descrente (Jo 7.3-5); depois, crente (At 1.14; Gl 1.19) 
  •  Aos apóstolos, no monte da Galiléia (Mt 28.16-20; Mc 16.15-18; 1 Co 15.7). 
  •  Na ascensão, do Monte das Oliveiras (Lc 24.44-53; At 1.3-9). 
  •  A Estevão, no seu martírio (At 7.55-56). 
  •  A Paulo, na estrada para damasco, para convertê-lo (At 9.3-6; cf. 22.6-11; 26.13-18), na Arábia, para instruí-lo profundamente (At 26.17; Gl 1.12,17; cf. At 22.10), no templo, para avisá-lo de perseguição (At 22.17-21; cf. 9.26-30; Gl 1.18) e na prisão em Cesaréia, para encorajá-lo (At 23.11);
  •  A João, em Patmos, para dar-lhe a “revelação do nosso Senhor…” (Ap 1.12-20). O próprio Cristo falou da sua ressurreição muitas vezes (Mt 16.21, 17.23, 20.17-19; Mc 9.30-32, 14.28; Lc 9.22, 18.31-34; Jo 2.19-22) e é testemunha da Sua própria ressurreição (Ap 1.17-18).

Evidências indirectas da ressurreição de Cristo:

  •  Tremenda transformação nas vidas dos discípulos - Tiago e os outros irmãos de Jesus, não crentes, foram transformados para crentes (Jo 7.3-5; 1 Co 15.7); os apóstolos, naturalmente medrosos (Jo 20.19; Mc 14.69-70), para supernaturalmente sem temor (At 2.14,22-23; 3.14; 4.10; 5.29-32).
  • Testemunho ocular e categórico dos apóstolos e primeiros discípulos (At 2.14,22-24; 17.31; 1 Co 15.4-8).
  • O principal dia de adoração mudou de sábado para domingo (At 20.7; 1 Co 16.2; Ap 1.10).
  • O imediato aparecimento das igrejas, com poder e crescendo rapidamente (At 2.41; 4.4).
  • O tema principal das pregações apostólicas não era o amor ou reino de Deus, temas dos ensinos de Jesus, mas a ressurreição (At 2.22-24; 3.15; 4.10; 5.30).
  • Este relato não foi inventado, pois apresenta Cristo aparecendo a mulheres – e primeiro a Maria Madalena, de péssima reputação – e não a heróis (Mt 28).
  • A reacção dos judeus, que não queriam que o túmulo estivesse vazio (Mt 28.11-15).

Para que Jesus ressuscitou?

  •  Para cumprir a promessa aos pais (At 13.30-34). 
  •  Para confirmar o senhorio de Cristo (Lc 24.3; At 2.36; Rm 1.4). 
  •  Para provar a nossa justificação (Rm 4.24-25). 
  •  Para nos dar uma vida regenerada e de esperança (1 Pe 1.3). 
  •  Para mostrar o poder de Deus (Ef 1.18-20). 
  •  Para sujeitar todas as coisas a Jesus (Ef 1.20-23). 
  •  Para garantir que haverá um julgamento futuro (At 17.31; Jo 5.26-29). 
  •  Para garantia a nossa própria ressurreição (2 Co 4.14; 1 Ts 4.13-16; 1 Co 15.19).

Falsas teorias contra a ressurreição e sua refutação: 

  •  Farsa: Jesus ou seus discípulos (ou ambos), perversamente tramaram o cumprimento das profecias - mas como obteriam: o nascimento ter sido em Belém, a genealogia, os soldados não quebrarem seus ossos nem rasgarem sua capa, furarem o seu lado, etc.? •
  •  Desmaio: Jesus desmaiou/parou sinais vitais na cruz e voltou a si na tumba. Como sairia da tumba? Como rolaria a enorme pedra, estando abatido e tendo perdido tanto sangue? E o impacto sobre os discípulos? E o embalsamento? 
  •  Túmulo errado – as mulheres teriam ido a um túmulo diferente. Mas o túmulo de Cristo era o único guardado e selado. 
  •  Roubo do corpo. Não deixariam os lençóis dobrados e nem causaria a transformação na vida dos discípulos. Foi uma mentira inventada pelos líderes judeus (Mt 28.12-15). Poderiam os discípulos morrer por uma mentira? 
  •  Alucinógenos: os discípulos tiveram alucinação por droga. Nenhum traço de mais de 500 usuários de alucinógenos. 
  •  Espírito: só alma e espírito ressuscitaram. Ele comeu; tinha cicatrizes, foi tocado, etc. 
  •  Sentimentalmente: Jesus só ressuscitou no coração dos amigos. Mas estes não esperavam nem criam na ressurreição. Quem negar esta ressurreição é forçado a seis horríveis conclusões:

1.Toda pregação do evangelho tem sido, é, e sempre será completamente inútil;

2.Toda a fé passada, presente e futura, é louca e inútil;

3.Todos os pregadores são os maiores loucos ou mentirosos, incluindo os Apóstolos e historiadores da época;

4.Todos os crentes vivos estão ainda nos seus pecados, indo para o inferno, os mortos já estando lá;

5.Todos os crentes mortos estão sofrendo no inferno, para sempre;

6. A razão e propósito da própria vida estão para sempre destruídos.

 

Conclusão:

Jesus usa uma analogia para falar da sua ressurreição: um grão de trigo (Jo 12.24; 1 Co 15.35-38).

Ele morreu para ressuscitar num corpo glorificado.

A Bíblia também apresenta o baptismo como um símbolo da ressurreição:

A imersão simboliza a morte, a emersão simboliza a ressurreição (Rm 6.3-5; Cl 2.11-13).

A ressurreição de Jesus não se resume ao facto d'Ele ter voltado à vida, mas é sinal da glorificação e exaltação do Senhor.

Ele inaugurou uma nova era, é “as primícias dos que dormem” (1 Co 15.20) ou o “primogênito dentre os mortos” (Cl 1.18).

Podemos crer totalmente da realidade desta ressurreição e devemos pregar isto (Lc 24.44-47).

 

 

Cuidado com estas seitas que se dizem cristãs, mas negam o fundamento da fé de qualquer cristão!

 

Deus ainda está no trono!

A Bíblia diz que no final dos tempos certas coisas acontecerão, por exemplo:

 

1) «E ouvireis de guerras e rumores de guerras...fomes...e terramotos» (Mateus 24:6-7).

 

 Na maior parte do mundo estas coisas são agora uma realidade diária.

 

 

 

2) Jesus disse: «...muitos virão em meu nome...e enganarão a muitos» (Mateus 24:5).

 

 Nos últimos anos muitos são os falsos profetas que se têm levantado afirmando que falam por Deus.

 

 

 

3) Jesus também disse: «...sereis odiados de todas as gentes, por causa do meu nome» (Mateus 24:9)

 

Os cristãos estão a ser atacados pelo mundo em lugares como China, Sudão, África, Arábia Saudita e Coreia do Norte e até em países como o nosso, caso proclamem a Palavra de Deus fiel e verdadeira e afirmem que fora de Jesus não há outro nome através do qual possamos ser salvos.

 

 

 

4) Um outro exemplo é quando Jesus disse: «E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo...e então virá o fim» (Mateus 24:14).

 

A tecnologia está a fazer com que isto seja incrivelmente possível através da imprensa, TV, rádio e internet.

 

 

 

5) Deus disse: «...mostra a mudança das coisas móveis, como coisas feitas, para que as imóveis permaneçam» (Hebreus 12:27).

 

 À nossa volta os grandes executivos estão cada vez mais gananciosos enquanto a nossa segurança financeira se esfuma.

 

 

 

Mas tenham esperança, filhos de Deus.

 

Quando os governos passam por dificuldades e os líderes falham, Deus continua no comando, a Sua Palavra continua de pé, os Seus planos continuam a cumprir-se.

 

Isaías escreveu: «No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi o Senhor, assentado sobre um alto e sublime trono...» (Isaías 6:1)

 

Isto era tudo o que Isaías precisava de saber, e é também tudo o que você precisa de saber!

 

Deus não anda a passear pelas ruas do céu preocupado com o que se passa.

 

Ele continua no trono, então fixe os seus olhos Nele e mantenha-os assim!

 

Charles Spurgeon disse:

 

«Deus prometeu guardar o Seu povo, e ele cumprirá a Sua promessa.»

 

 Fonte: A Palavra Para Hoje

            www.ucbportugal.pt

 

  

 

 

 

Pág. 3/3