Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

SÓ Jesus Cristo te pode ajudar

"Pois naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados." Hebreus 2.18

 

Você está desanimado?

Somente Jesus pode lhe ajudar, pois Ele, o Rei dos reis, a Majestade suprema, identificou-se com você no seu desânimo, pois Ele mesmo passou por isso.

Você está solitário?

Somente Jesus pode lhe ajudar, porque Ele se identificou com você na sua solidão.

Ele foi abandonado pelos seus melhores amigos.

Você acha que as suas tentações são pesadas demais?

Novamente só Jesus pode lhe ajudar, porque Ele se identificou com as suas tentações.

Ele conhece os piores desafios que se aproximam de você, e Ele tem compaixão, não como um estranho, mas como alguém que viveu e sofreu muito mais profundamente, e que acima de tudo venceu!

Só Jesus pode lhe ajudar porque Ele se identificou com você em sua vergonha.

Em sua vida há pecados escondidos, pelos quais você se envergonharia até à morte se fossem revelados?

Mas Jesus foi até o extremo, Ele se identificou com você em sua vergonha: "...suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia..."

 

Extraído do livro

"Pérolas Diárias" (de Wim Malgo)

O Silêncio de Deus

Ligue o som...

“Ó Deus, não estejas em silêncio; não te cales, nem te aquietes, ó Deus” (Sl. 83.1)


A vida cristã não é marcada somente por situações positivas: triunfos e conquistas,  Há também os períodos de dor, incerteza, tratamento e, talvez, a situação de maior dificuldade de se entender ou de lidar que é com o silencio de Deus!

Simplesmente não há mais respostas. não há um movimento de Deus, uma palavra, um sussuro sequer, parece que Deus se afastou, que não está  mais presente  não está actuando em nosso favor, nos abandonou, enfim, nada acontece!

Temos um curto período de tempo chamado primeiro amor, nesses tempos tudo vai bem, Deus nos protege com sua graça, responde quase que instantâneamente nossas orações, temos experiências rotineiras – mesmo que pequenas com Deus – somos fortes, destemidos, não ficamos uma semana sequer sem ouvir a voz de Deus, entretanto, logo esse tempo passa, então esse período horrível nos alcança:

“Deus se cala”, somos levados ao desespero, então dizemos onde está Deus, o que aconteceu?

Será que estou em pecado, será juízo de Deus sobre a minha vida, isso é fruto de algum deslize?

Então fazemos como Habacuque: “Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! E não salvarás?” (Hc. 1.2).

Quanto ao sobrenatural de Deus, parece que isso virou lenda, um “conto de fadas” em nossa vida, não há um sinal, uma resposta sobrenatural às nossas orações, em nossas famílias, em nosso carácter, em nosso ministério... somos sempre secos, sempre vazios, sempre homens naturais, nada de demonstração de poder: tanto em nós como por nós! Choramos sobres as promessas bíblicas, recitamos todos os versículos que conhecemos, jejuamos, oramos, esperamos – com ou sem paciência – e fazemos até votos absurdos na tentativa de ver apenas um movimento de Deus – somente um, um só! E nada, eEe está em silêncio!

Óh como dói, os olhos começam a lacrimejar, nos deparamos com nossa completa fragilidade, insignificância e impotência, o quê está acontecendo?

Quero te consolar com minhas palavras e dizer porque isso ocorre, quero que você entenda que os olhos de Deus nunca fugiram da sua vida, Ele está de contínuo te observando!

Esse período de silêncio acontece, para que você se torne totalmente dependente da Sua graça, que basta Ele se afastar um segundo que você morreria e que você não pode dar uma passo sem Ele para que veja que não pode fazer nada sem Ele, absolutamente nada!

Ele permite fracassos, falhas, humilhações (fruto desse silêncio), para que você possa olhar para o céu e dizer: “Quem tenho eu no céu senão a ti? E na terra não há quem eu deseje além de ti” (Sl.73.25).

Não se preocupe com resultados, sucesso, não se preocupe em ser aceito pelos homens, não se preocupe com os números que seu ministério pode alcançar – isso te culpa muito não é? – mas Deus não está preocupado com isso, não é esse o principal propósito Dele na sua vida: “te fazer bem sucedido”. Não, absolutamente não!

Ele quer te aperfeiçoar, te fazer uma pessoa melhor para Ele – e não para as pessoas e para o ministério – fazendo coisas que você não vai entender e por isso dói tanto!

Só que o silêncio não dura para sempre, terminando os propósitos de Deus, Ele voltará a falar com você, da mesma forma que com o apóstolo Paulo, no livro de Actos, Capítulo 18: ele estava em Corinto, disputando na sinagoga acerca de Jesus e estava sendo resistido, estava confuso, estava querendo desistir e naquele momento não tinha uma direcção clara do que fazer – Deus estava em silêncio – mas logo depois, Deus quebrou o silêncio dizendo: “E disse o Senhor em visão a Paulo: Não temas, mas fala, e não te cales; Porque eu sou contigo, e ninguém lançará mão de ti para te fazer mal, pois tenho muito povo nesta cidade.”

Assim como com Paulo, Deus voltará falar com você, trará sinais da Sua fidelidade e você verá que todo esse período contribuiu – e muito – para sua vida!, para o seu crescimento espiritual. Continue buscando-O, se consagrando, pagando preços cada vez mais altos, pois nada disso é ou será vão.

 


Paulo Junior

Doce ou Salgado?

 

“Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas, ou a videira figos? Assim tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce."  Tiago 3.12


É muito interessante estudarmos esta passagem do livro de Tiago, pois ela nos ensina preciosas verdades sobre a natureza do homem.

O texto revela que uma fonte que jorra água doce em um dia, não pode em outro dia jorrar água salgada.

Imagine se uma tribo inteira dependesse dessa água para beber e matar sua sede, e essa fonte, de semana em semana, mudasse de doce para salgada?

Seria estranho e cruel da parte da fonte, mas graças a Deus e às Suas leis isso não pode ocorrer.

 

O mesmo texto também mostra sobre plantas frutíferas – figueiras e oliveiras.

Não pode uma espécie de planta dar frutos de outra espécie, isso é impossível, vai contra as leis que regem a natureza!

Imagine a cena: você colhendo uvas de uma videira, e no mês seguinte colhendo figos da mesma videira! Isso é impossível!

Que situação hilária seria você ver um pé de manga cheio de laranjas, ou como o texto ensina: produzir em uma semana um fruto doce e saudável, e no mês seguinte dar um fruto venenoso, que perversão a natureza estaria cometendo se fizesse isso, não?!

 

Pobres das pessoas que dependessem desses frutos para viver, mas como eu disse, isso não pode acontecer com as plantas. Entretanto, acredite: “acontece com os homens”!

Eles possuem essa terrível capacidade de serem bons e maus ao mesmo tempo, são capazes de amar e odiar com extrema facilidade, têm aparência boa e por dentro são maus, dizem palavras boas mas têm pensamento malignos...

Essa é uma realidade comum entre os homens: terem muitas personalidades e temperamentos, produzindo maldade e bondade ao mesmo tempo.

 

Então, o que Tiago quer ensinar trazendo essas ilustrações: uma fonte doce não pode dar água amarga?

Ele está ensinando que, depois da nossa conversão nos tornamos uma fonte doce, temos a natureza de Cristo e Seu Espírito, então devemos jorrar somente água doce: boas obras, boas palavras, bons pensamentos... De forma que uma fonte doce não pode produzir água salgada, assim nós não devemos ficar oscilando, mas sermos realmente nascidos de novo, feitos para as boas obras, para que os homens glorifiquem a Deus por elas! (Mt 5.16)

 

Esse “transtorno bipolar cristão” é muito comum actualmente e você não pode confiar em todos aqueles que se apregoam cristãos pois eles manifestam de tudo, aliás há muita gente com cara boa praticando só maldades – esses nem digo que oscilam – são é maus mesmo.

Cheios de rancor, inveja, ira, ódio, vingança, imoralidade, cobiça, etc.

Outra coisa que esse tipo de "crente" gosta muito de fazer é hostilizar outros crentes, ser rude, grosso, diminuir e denegrir – com palavras e tratamentos – apenas “porque não foi com a cara do outro ou porque não gostou do sucesso do outro”!

 

O Corpo de Cristo (Igreja) está cheio de coisas como essas, e isso não deveria ocorrer, porque “supostamente”, somos fonte que jorra água doce – “cristãos” – e não poderíamos jorrar “água salgada” (perversão), pois à semelhança das plantas citadas, e da fonte, que dão de comer e beber a muitas vidas – e essas vidas dependem desse alimento – assim as pessoas dependem da Igreja, somos o canal que leva a elas a vida espiritual, ”o Evangelho”, trabalho esse que nem aos anjos fora confiado!


Nosso papel é ser sal da terra e luz do mundo (Mt. 5.13-14), mas como as pessoas vão depender de nós se continuamente estamos jorrando doce e salgado? Pode um povo confiar sua gente a uma fonte dessas? Iriam morrem de sede, não é? Termino citando as palavras de Jesus:

“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” Mateus 5:16.


Paulo Junior.

Tão pobre, tão triste, tão frustrado...


<input ... >

<input ... >
SÉRGIO RIBEIRO (IP: 187.13.70.43) disse sobre A grande mentira do espiritismo no Sábado, 4 de Setembro de 2010 às 02:52:


CONTINUAS SEM CARATER, E MENTIROSA

 

Estimados amigos e visitantes deste blog:

Quase todos os dias o sr. Sérgio me envia alguns "elogios"...

Lamentável é que ele se veja sempre ao espelho quando me está a comentar!

Creio que já todos perceberam quem é o mentiroso aqui.

Creio que já todos perceberam quem não tem ponta de carácter.

Perante este comentário ao post em questão A grande mentira do espiritismo desafio o sr. Sérgio a escrever um comentário sobre o que é mentira no texto e que demonstra falta de carácter. Prometo publicá-lo.

Só não publico "testamentos" de apologética espírita que nada esclarecem sobre os temas aqui abordados nem insultos baixos e vulgares provenientes das trevas dirigidos à Palavra de Deus e àqueles que apenas a divulgam.

Porque, falta de carácter é usar o insulto barato e fácil quando não se tem argumentos válidos para contrariar a verdade.

Falta de carácter é enganar quem não conhece a Palavra de Deus deturpando textos retirados do contexto.

Falta de carácter é todo o comportamento do Sr. Sérgio Ribeiro que, até hoje foi incapaz de responder directamente a uma questão e de ter uma opinião pessoal acerca de o que quer que seja...

Deixo-vos aqui só mais um comentário que demonstra o "carácter" desse sr.:


Mostrar este HTML numa nova janela? Olá Maria Helena

Há comentários à espera da sua aprovação: SÉRGIO RIBEIRO, deixou um comentário ao post Deus é o Evangelho às 18:29, 2010-08-20.
Para gerir este comentário (aprovar ou rejeitar) basta que siga este link.

Comentário:
u

----------------------------------------------------------------
Saudações cordiais

A equipa de Blogs do SAPO
PTC

Comentários?

Pra quê?

Cada um só dá o que tem!



 

A grande mentira do espiritismo

Utilizando, deturpando e torcendo a Palavra de Deus na qual não creêm, os espíritas fecham os olhos à maior de todas as mentiras do codificador do espiritismo. Essa mentira refere-se ao Espírito Santo!

Utilizando as palavras de Jesus, que se encontram na Bíblia Sagrada, o codificador Allan Kardec, blasfemou escrevendo que o Espírito Santo é a terceira revelação de Deus, o próprio espiritismo.

Seria até cómico se não fosse tão trágico e tão confrangedoramente demonstrado na Bíblia, a mesma de onde retiraram a ideia,  que é uma mentira absurda. Como absurdas são tantas outras mentiras da doutrina proveniente do coração de Satanás, o espiritismo.

Vejamos o versículo que Kardec utilizou para enganar os incautos:

João 16: 12-13 Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.

Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir.


Propositadamente, afirmo, PROPOSITADAMENTE, Kardec, bem como os seus seguidores, ignoraram tudo o que Jesus Cristo disse na mesma Bíblia antes e depois deste versículo.

João 14: 23-26 Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.

Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.

Tenho-vos dito isto, estando convosco.

Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.

Versículo 28: Ouvistes que eu vos disse: Vou, e venho para vós. Se me amásseis, certamente exultaríeis porque eu disse: Vou para o Pai (...)

João 15: 26 Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim.

E vós também testificareis, pois estivestes comigo desde o princípio.

Não é preciso ser muito inteligente, nem descodificador, para perceber que Jesus se referia ao facto de que os apóstolos iriam escrever os Evangelhos e alguns morrer em Seu nome. E isso só foi possível após terem recebido o Espírito Santo!

Allan Kardec, na sua sede de protagonismo, enganado pelos demónios, dominado pela mentira, esqueceu-se de ler Lucas 24: 46-49

Então (JESUS) abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras.

E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos,

E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.

E destas coisas sois vós testemunhas.

E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder.

E levou-os fora, até betânia; e, levantando as suas mãos, os abençoou.

E aconteceu que, abençoando-os ele, se apartou deles e foi elevado ao céu.

E, adorando-o eles, tornaram com grande júbilo para Jerusalém.

E estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a Deus. Amém.

Ficai pois na cidade de Jerusalém até que do alto sejais revestidos de poder!

Não em França... mil oitocentos e alguns anos depois... EM JERUSALÉM!!


Resumindo: O espiritismo nega o Espírito Santo de Deus, tudo o que Jesus Cristo disse sobre Ele, sobre a salvação e remissão dos pecados só possível mediante o derramamento do Seu precioso sangue na cruz do Calvário!

Vejamos QUEM É o ESPÍRITO SANTO:


• É o Espírito de Deus (Gn 1.2)
• É o Espírito do Senhor (2Sm 23.2)
• É o bom Espírito (Ne 9.20)
• É o Espírito criador (Sl 104.30)
• É o Espírito sempre omnipresente (Sl 139.7)
• É o bom Espírito que guia (Sl 143.10)
• É o Espírito de justiça e o Espírito purificador (Is 4.4)
• É o Espírito de sabedoria e de entendimento, de conselho e de fortaleza, de conhecimento e de temor do Senhor (Is 11.2)
• É o Espírito que dá vida (Ez 37.14)
• É o Espírito derramado sobre toda a carne (Jl 2.28)
• É o Espírito que habita no meio do povo de Deus (Ag 2.5)
• É o Espírito que envia as palavras do Senhor (Zc 7.12)
• É o Espírito que gerou Cristo (Mt 1.18, 20)
• É o Espírito que baptiza (Mt 3.11)
• É o Espírito que repousava sobre Cristo (Mt 12.18)
• É o Espírito por Quem os demónios são expulsos (Mt 12.28)
• É o Espírito que revela Cristo a cada um de nós (Lc 2.26)
• É o Espírito que o Pai dá (Lc 11.13)
• É o Espírito do qual renascemos para entrar no reino de Deus (Jo 3.5)
• É o Espirito que receberam os que creram (Jo 7.39)
• É o Espírito da verdade (Jo 14.17)
• É o outro Consolador (Jo 14.26)
• É a promessa do Pai recebida pelo Filho (At 2.33)
• É o Espírito que conforta (At 9.31)
• É o Espírito que impede (At 16.6)
• É o Espírito de Jesus (At 16.7)
• É o Espírito que constitui os bispos da igreja (At 20.28)
• É o Espírito que fala por meio dos profetas (At 28.25)
• É o Espírito de santidade (Rm 1.4)
• É Quem derrama o amor de Deus em nosso coração (Rm 5.5)
• É o Espírito da vida em Cristo Jesus (Rm 8.2)
• É o Espírito de Cristo (Rm 8.9)
• É o Espírito Daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos (Rm 8.11)
• É o Espírito que guia os filhos maduros de Deus (Rm 8.14)
• É o Espírito que testifica com nosso espírito que somos filhos de Deus (Rm 8.16)
• É o Espírito que nos assiste em nossas fraqueza e intercede por nós (Rm 8.26)
• É Quem perscruta as profundezas de Deus (1Co 2.10)
• É o Espírito que vem de Deus, que Dele recebemos a fim de conhecer o que por Deus nos foi dado gratuitamente (1Co 2.12)
• É o Espírito que ensina as palavras espirituais (1Co 2.13)
• É o Espírito da fé (1Co 4.13)
• É o Espírito no qual fomos lavados, santificados e justificados (1Co 6.11)
• É o Espírito que concede os diferentes dons (1Co 12.7)
• É o Espírito no qual fomos batizados em um Corpo e do qual bebemos (1Co 12.13)
• É o Senhor (2Co 3.17)
• É a bênção de Abraão (Gl 3.14)
• É o Espírito do Filho de Deus que clama: Aba, Pai (Gl 4.6)
• É o Espírito de sabedoria e revelação (Ef 1.17)
• É o Espírito de Jesus Cristo (Fp 1.19)
• É o Espírito de poder, de amor e de moderação (2Tm 1.7)
• É o Espírito da graça (Hb 10.29)
• É o Espírito ciumento que em nós habita (Tg 4.5)
• É o Espírito da glória de Deus (1Pe 4.14)
• É o Espírito que moveu os homens que escreveram as Escrituras (2Pe 1.21)
• É o que dá testemunho de que Jesus veio em carne e é a verdade (1Jo 5.6)
• É o Espírito que fala às igrejas (Ap 2.7)
• É Quem, juntamente com a noiva, diz ao Senhor: Vem! (Ap 22.17)

A Bíblia

A Bíblia – ela funciona!

Só mesmo aqueles que vivem longe do Salvador e acreditam não precisar de um, ignoram a Bíblia como Palavra de Deus.

O maior interessado nessa ignorância é Satanás.

É também ele, Satanás, que leva algumas pessoas a deturpar, denegrir e maltratar as Sagradas Escrituras.

De Deus não se zomba e... tudo o que o homem colher, certamente ceifará!

Deixo-vos este texto retirado do site http://www.ajesus.com.br)


Em uma revista alemã encontramos o texto abaixo, que transcrevemos por ser muito precioso:

 

A Bíblia mostra a vontade de Deus, a situação do ser humano, o caminho da salvação, o destino dos pecadores e a bem-aventurança dos crentes.

• Seus ensinos são sagrados, seus preceitos exigem comprometimento, seus relatos são verdadeiros e suas decisões, imutáveis.

• Leia-a para tornar-se sábio e viva de acordo com ela para ser santo.

• A Bíblia ilumina o seu caminho, fornece alimento para seu sustento, dá refrigério e alegria ao seu coração.

• Ela é o mapa dos viajantes, o cajado dos peregrinos, a bússola dos pilotos, a espada dos soldados e o manual de vida dos cristãos.

• Nela o paraíso foi restabelecido, o céu se abriu e as portas do inferno foram subjugadas.

• Cristo é seu grandioso tema, nosso bem é seu propósito, e a glorificação de Deus é seu objetivo.

• Ela deve encher nossos pensamentos, guiar nosso coração e dirigir nossos passos.

• Leia-a devagar, com freqüência, em oração. Ela é fonte de riqueza, um paraíso de glórias e uma torrente de alegrias.

• Ela lhe foi dada nesta vida, será aberta no juízo e lembrada para sempre.

• Ela nos impõe a maior responsabilidade, compensará os maiores esforços e condenará todos os que brincarem com seu conteúdo sagrado.


Um mecânico foi chamado para consertar o mecanismo de um gigantesco telescópio.

Na hora do almoço o astrónomo-chefe encontrou-o lendo a Bíblia. "O que você espera de bom desse livro?", perguntou ele. "A Bíblia é ultrapassada, e nem se sabe quem a escreveu!"

O mecânico hesitou por um momento, levantou seus olhos e disse: "O senhor não usa com frequência surpreendente a tabuada em seus cálculos?"

"Sim, naturalmente", respondeu o astrónomo.

"O senhor sabe quem a escreveu?"

"Por quê? Não, bem, eu suponho... Eu não sei!"

"Por que, então", disse o mecânico, "o senhor confia na tabuada?"

"Confiamos porque – bem, porque ela funciona", concluiu o astrónomo, irritado.

"Bem, e eu confio na Bíblia pela mesma razão – ela funciona!"


A Bíblia É actual, autêntica, confiável!

Quem lê a Bíblia tem uma vida plena!

 


 

(Norbert Lieth - http://www.ajesus.com.br)

5 Maneiras de Saber se Você é Realmente um Cristão

Jonathan Edwards procurou promover uma vibrante fé cristã ensinando às pessoas quais são as verdadeiras “marcas", ou sinais da vida piedosa.

Ele o fez não somente porque era muito esperto e gostava de categorizar as coisas, mas porque ele queria que os cristãos experimentassem a alegria do verdadeiro Cristianismo e então espalhassem aquela alegria para os outros.

Resumindo, ele era um pastor missionário antes do YouTube e do penteado de moicano.

 

1. Você ama a Jesus

Em seu texto de 1741 “Marcas Características de uma Verdadeira Obra do Espírito de Deus” (Distinguishing Marks of a True Work of the Spirit of God), Edwards listou um número de sinais negativos e positivos que diferenciavam uma verdadeira obra de Deus de uma falsa.

Apesar de no texto Edwards ter-se concentrado em avivamentos de um modo geral, suas palavras se aplicam a indivíduos buscando discernir se conhecem ao Senhor ou não.

O primeiro destes sinais era uma “alta estima” por Jesus Cristo. O ponto deste primeiro sinal é que, quando o Espírito se move no coração de uma pessoa e o acorda para a fé e o arrependimento, sua visão de Jesus muda.

O "crente" simbólico respeita a Jesus, mas não o reverencia ou exalta.

O verdadeiro cristão deleita-se em Jesus, um deleite que é frequentemente evidente e contagioso. Ao servimos em missão para Deus promovendo o Evangelho, nós devíamos esperar ver uma “alta estima” por Jesus Cristo, o autor de nossa redenção.

 

2. Você odeia o pecado

O segundo sinal de uma “verdadeira obra” é um ódio crescente pelo pecado e a derrota de práticas pecaminosas.

Quando o espírito que está trabalhando no cristão verdadeiro, opera contra o interesse do reino de Satanás, o qual se baseia em encorajar e estabelecer o pecado e agradar-se dos desejos mundanos dos homens; este é um claro sinal de que se trata de um verdadeiro, e não de um falso espírito...

Para que possamos seguramente determinar, a partir do que diz o apóstolo, que o espírito que está operando no meio de um povo... e o convence do horror do pecado, a culpa que ele traz e a tristeza à qual ele expõe: Eu digo que o espírito que opera desta maneira, só pode ser o Espírito de Deus (Works 4, 250-51)

Este ponto, como nos outros, é tanto profundo quanto simples.

Um dos claros sinais de uma obra de Deus é o ódio crescente pelo pecado. Nossos olhos são abertos de repente para ver o horror da condição de alguém. Onde antes alguém identificava fraqueza e falhas, mas sempre tinha desculpas na ponta da língua para cobrir estas deformidades pessoais, agora o Espírito mostra ao pecador o quão desprezível e mal ele é.

 

3. Você ama a Palavra de Deus

O terceiro sinal de uma “verdadeira obra” é o amor pela Bíblia, a Palavra de Deus.

Edwards ligou este amor pela Escritura não simplesmente por apreciação literária de seu conteúdo, mas a uma fome e uma sede pela Palavra de Deus dadas pelo Espírito Santo. Este espírito que opera de tal maneira de forma a causar nos homens um respeito maior pela Sagrada Escritura, e os edifica mais em sua verdade e divindade, é certamente o Espírito de Deus… o Diabo nunca cuidaria de produzir nas pessoas um respeito pela Palavra divina, a qual Deus conferiu para ser a grande e permanente regra para a direção de sua igreja em todos os assuntos religiosos e preocupações de suas almas, em todas as épocas. (Works 4,250)

Muitas pessoas respeitam a Bíblia. Ela é conhecida como um “livro sagrado,” um texto sagrado.

Mas poucas pessoas a veem como a tangível palavra de Deus que o próprio Deus “apontou e inspirou para entregar à sua igreja sua regra de fé e prática” como “a grande e permanente regra para a direção de sua igreja.” Onde o coração de uma pessoa arde de amor e santo “respeito” pelas Escrituras, o Espírito trabalhou.

 

4. Você ama a verdade

O quarto sinal que marcava a presença de uma “verdadeira obra” era um elevado amor pela verdade e pelas coisas de Deus.

Uma consciência e uma reacção à verdade divina era um claro sinal de que o Senhor Se havia movido em corações humanos.

Então onde as pessoas passaram a ver “que há um Deus” e que ele é “grande” e “odeia o pecado,” e que eles próprios têm “almas imortais” e “devem dar conta de si mesmos a Deus,” o Espírito estava operando a verdadeira conversão.

Edwards, com razão, notou que o Espírito não leva os crentes ao erro.

Portanto, quando ouvimos notícias de conversão, quer seja em massa ou individual, nós precisamos ouvir repercussões da verdade no testemunho do convertido. Ele ama mais a verdade? Ele ama mais a Deus? Ele se compromete com a sã doutrina e arraiga sua fé nela? Cristãos missionais buscam odiar o pecado e levar outros a fazer o mesmo.

 

5. Você ama os crentes

O último sinal positivo na taxonomia de Edwards da “verdadeira obra” do Espírito, era o amor de alguém pelos companheiros cristãos.

Muitas pessoas que professam a Cristo perdem o chão neste ponto final. Eles podem até gostar dos co-membros da igreja e contribuir de alguma forma para seu bem-estar, mas não foram cheios pelo Senhor com um santo amor por seus companheiros cristãos, e assim eles não os servem.

A verdadeira conversão irá fazer com que casais estáveis cerquem jovens cristãos famintos de discipulado. Levará cristãos a dar generosamente a missionários e companheiros crentes (veja 2Coríntios 8).

Irá fazer com que os crentes mais antigos passem tempo ensinando os mais jovens (veja Tito 2).

No final, a forma de cuidar de irmãos diz mais respeito ao nosso testemunho de conversão e nosso entendimento da missão do evangelho do que possamos inicialmente pensar.

Verdadeiros cristãos distribuem amor aos seus irmãos como resposta à graça de Jesus.

(Adaptado do Capítulo Três de Jonathan Edwards em Verdadeiro Cristianismo [True Christianity], da Coleção Essencial de Edwards [The Essential Edwards Collection]).

 

Eu, Maria Helena, acrescento que o verdadeiro cristão tem que sentir o seu coração pesado e triste quando pensa naqueles que caminham sem Jesus, sem Salvação.

Devemos chorar pelos "perdidos", sentir tristeza como Jesus sentia. Amar essas pessoa e mostrar-lhes o verdadeiro caminho, Jesus Cristo!

 

Pergunta:

Qual destas “marcas” do verdadeiro Cristianismo mais sobressaem em você?

Qual delas você precisa cultivar ao viver uma vida missionária como Edwards fez?

 

Por Owen Strachan.

© Owen Strachan. Website:owenstrachan.com Original:

5 Ways to Know If You're Really a Christian.

Website: theresurgence.com

Tradução: voltemosaoevangelho.com

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.