Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

A TERRÍVEL TRAGÉDIA

A terrível tragédia que conduz muitos a uma eternidade de sofrimento, pranto e ranger de dentes é o desconhecimento orientado da Palavra de Deus. Muitas pessoas, infelizmente, deixam-se conduzir por mentiras anti-bíblicas de escritos antigos e também se deixam enredar pelos filmes de Hollywood, voltando-se para os padres católicos em busca de ajuda para lidar com o furioso gigante do Satanismo que se propaga por todo o mundo. Os padres católicos são totalmente inaptos para lidar com qualquer tipo de feitiçaria, porque eles servem a Satanás! Muitos dirão que há padres sinceros, mas... só continuam na idolatria e a divulgar doutrinas anti-bíblicas por escolha própria!

Gostaria também de dar um alerta, um aviso solene aos crentes que estejam a ler esta publicação: Deus o faz responsável por compartilhar o verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo com o precioso povo católico. Tal como muitos de nós fomos, eles estão sendo enganados! E, agora, você não tem desculpa para se omitir!

"Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo.

Olhai por vós mesmos, para que não percamos o que temos ganho, antes recebamos o inteiro galardão.
Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho.
Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis.
Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras." 2 João 1:7-12

A Palavra de Deus não pode ser mais clara. Todo aquele que não vive no verdadeiro evangelho do Jesus Cristo da Bíblia, NÃO é salvo. Se você não disser a seus amigos católicos esta verdade, mas continuar a manter uma falsa amizade com eles (porque amizade verdadeira sempre fala a verdade), então você é cúmplice na maldade e na mentira do sistema idólatra do Catolicismo Romano.

Seus amigos e parentes católicos são muito preciosos para Deus. Será que eles também são preciosos para você? Então, porque não lhes diz a verdade!

A omissão é a pior forma de covardia! 

 

 

 

 

A MAIOR MENTIRA DA IGREJA CATÓLICA ROMANA

Vamos abordar neste post a questão do "imaculado coração" e da "imaculada concepção" de Maria. Duas mentiras provenientes das trevas que conduzem muitos a uma vida eterna no inferno.

A palavra "imaculada" significa "sem pecado". A maior parte das pessoas que frequentam a igreja Católica Romana não tem noção de que a doutrina que afirma que Maria nasceu sem pecado, por ser a "Mãe de Deus" é uma doutrina relativamente nova. Na verdade, esta doutrina diabólica foi aceita pela primeira vez, na Igreja em 1854.

Vou repetir aqui um excerto de um livro escrito por alguém que foi membro da igreja Católica Romana durante 50 anos, que serviu como padre Católio Romano grande parte desse tempo. Ele estava vivo na época em que esta doutrina foi inicialmente introduzida na Igreja.

Ele descreve isso assim:

"Em 8 de Dezembro de 1854, o Papa Pio IX estava sentado em seu trono; uma tríplice coroa de ouro e diamantes estava em sua cabeça; seda e damasco _ vestimentas vermelhas e brancas sobre seus ombros; quinhentos prelados com uma mitra na cabeça o cercavam; e mais cinquenta mil pessoas estavam a seus pés na incomparável Igreja de São Pedro em Roma. Após uns poucos minutos do mais solene silêncio, um cardeal, vestido com seu paramento de cor púrpura, levantou-se de seu lugar, e solenemente caminhou em direcção ao papa, humildemente prostrando-se a seus pés e disse:

'Santo Padre, dizei-nos se podemos crer e ensinar que a Mãe de Deus, a Santa Virgem Maria, foi imaculada em sua concepção.'

O Supremo Pontífice respondeu: 'Eu não sei; vamos perguntar à luz do Espírito Santo.'

O cardeal retirou-se; o papa e a incontável multidão caíram de joelhos, e o coro harmonioso cantou 'Veni Creator Spiritus _ Venha Espírito Criador).'

A última nota do hino sagrado mal tinha ressoado nas abóbadas do templo, quando o mesmo cardeal deixou o seu lugar e novamente foi em direcção do trono pontífice, prostrou-se aos seus pés, e disse:

'Santo Padre, dizei-nos se a Santa Mãe de Deus, a bendita Virgem Maria, foi imaculada na sua concepção.'

O papa novamente respondeu: 'Eu não sei; perguntemos à luz do espírito Santo.'

E, de novo o "Veni Creator Spiritus" foi cantado. 

Novamente os olhos da multidão seguiram os solenes passos do cardeal de vestes púrpuras pela terceira vez ao trono do sucessor de São Pedro, para perguntar novamente:

'Santo Padre, dizei-nos se a Santa Mãe de Deus, a bendita Virgem Maria, foi imaculada na sua concepção.'

O papa, como se tivesse acabado de receber uma comunicação directa de Deus, respondeu com uma voz solene:

'Sim! Temos de crer que a Bendita Virgem Maria foi imaculada em sua concepção... Não há salvação para aqueles que não acreditarem neste dogma!'

E, com alta voz o papa entoou o The Deum; os sinos das trezentas igrejas de Roma soaram; os canhões da cidadela atiraram. O último acto da mais ridícula e sacrílega comédia que o mundo já tinha jamis visto havia terminado; as portas do céu estavam para sempre fechadas contra aqueles que se recusassem a crer na doutrina anti-bíblica de que há uma filha de eva que não herdou a natureza pecaminosa de Adão.

Ela foi redeclarada isenta quando o Deus da Verdade disse: Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios; Cuja boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue. Em seus caminhos há destruição e miséria; E não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos. Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus. Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado. Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas; Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; (Romanos 3:10-23)

Nenhum traço deste ensino, sobre Maria ser imaculada, é encontrado nos primeiros séculos da Igreja."

(50 Years in the "Church" of Rome, The Conversion of a Priest (50 Anos na "Igreja" de Roma, A Conversão de um Padre), por Charles Chiniquy, Chick Publications, 1985, pág. 233-234 «c. 1886»)

 

Que tragédia é tantas pessoas terem aceitado tais doutrinas sem nunca examinar a Palavra de Deus para ver o que o próprio Deus tem a dizer sobre Maria. A nossa salvação é apenas por meio de Jesus Cristo, jamais por meio de outro ser humano!

Amigo, se você pertence ainda à Igreja Católica Romana, seja membro activo ou passivo, tenho que lhe dizer de forma clara que você tem sido enganado. Na verdade, tem sido levado a adorar e servir um falso Jesus que é, na verdade, Satanás. A Bíblia diz, acerca de Jesus:

"E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos." Actos 4:12 

"E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa." Actos 16:31  

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." João 14:6 

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem." 1 Timóteo 2:5 

"Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Efésios 2:8-9 
"E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas." Apocalipse 18:4  
Você não é salvo por ser membro da Igreja Católica Romana ou por tomar a comunhão na missa.
Você só pode ser salvo se pedir ao Jesus Cristo da Bíblia para perdoar os seus pecados, se deixar os seus pecados, toda essa idolatria, e pedir-Lhe para entar e habitar no seu coração e na sua vida dando-lhe o precioso dom do Espírito Santo. Leia a Bíblia e peça ao Pai Celestial, em nome de Jesus, Seu Filho, para lhe mostrar o que tudo isto significa. Quando você entregar a sua vida ao Verdadeiro Jesus da Bíblia, o Espírito Santo virá e viverá dentro de si. Ele vai capacitá-lo a compreender toda a leitura que você fizer da Bíblia.
Peço-lhe, não aceite um falso Cristo. Você é tão precioso para Deus, como indivíduo, que Ele mesmo veio à terra para pagar o enorme preço da sua salvação.
No post seguinte veremos com é impossível aos padres Católicos lidarem e vencerem a feitiçaria, dado o facto de eles servirem Satanás.  

Texto retirado do livro: Prepare-se para a guerra"

Rebecca Brown

 

Como pode um conhecimento espíritual e vital ser distinguido...

Como pode um conhecimento espíritual e vital ser distinguido de um meramente teórico e ideal?

Por seus efeitos.

Aos Tessalonicenses, Paulo escreveu, "porque o nosso Evangelho não foi a vós "somente em Palavras", mas também em "poder", e no Espírito Santo, e em muita certeza" (1 Ts 1.15)

- A luz que o Espírito Santo dá ao entendimento é plena de eficacia, ao contrário daquela que os homens adquirem atravéz de seus estudos.

A água mineral comum e a forte são semelhantes em cor, mas diferem muito em sabor e virtude. Um homem carnal pode adquirir um conhecimento teórico de tudo que um homem espíritual sabe vitalmente, todavia é ocioso e estéril "no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo" (2 Pe 1.8).

A luz que ele possui é ineficaz, pois não purifica seu coração, não renova sua vontade, nem transorma sua vida.

O conhecimento mental da verdade divina, o qual é tudo o que multidões dos cristãos professos de nossos dias têm, não tem mais influência sobre o seu caminhar para a santidade prática, do que se estivesse ele armazenado no cérebro de alguns outros homens não cristãos. A luz que o Espírito Santo dá, humilha e abate aquele que a recebe; o conhecimento que é adquirido pela educação e pelos esforços pessoais, leva ao orgulho e à presunção.
Um mero conhecimento intelectual é mantido "em injustiça" (Cl 1.6). Seus possuidores são zelosos em discutir e sofisticar sobre isso, e em olhar com desdém os que não são tão "sábios" quanto eles; todavia suas vidas frequentemente os levam à vergonha.

Um conhecimento real e verdadeiro de Cristo constrange a alma em obediência e amor. Faz com que a alma estime tanto a ponto de reputar tudo o mais por esterco em comparação com sua excelência; a luz de Sua glória eclipsa completamente tudo o que é do mundo.

Enquanto um conhecimento meramente doutrinario de Cristo não produz nenhum desses efeitos: enquanto seus possuidores podem entoar seus louvores em alta voz, todavia seus corações estão ainda cobiçando e ardentemente perseguindo as coisas sensuais e temporais.

 

Luis Eduardo Struciati

Lúcia duvidou, mas foi enganada pela ignorância.

Lúcia foi uma das três crianças que viu as aparições do demónio que se fez passar por  Maria, mãe de Jesus, em Fátima.

Num dado momento, Lúcia estava atormentada com sérias dúvidas sobre o espírito. Ela questinava-se se o espírito era ou não Maria. Ela cogitou, acertadamente, que o espírito poderia ser um demónio que os enganara. Eu creio que estas dúvidas lhe foram dadas por Deus.

Vejamos o que Lúcia escreveu:

"O quanto esta reflexão me fez sofrer, só Deus sabe, pois só Ele pode penetrar no íntimo do nosso coração. Eu comecei então a ter dúvidas, questionando se estas manifestações poderiam ser do Diabo, que estaria procurando, desta forma, fazer-me perder a salvação da minha alma... que angústia eu senti! Compartilhei minhas dúvidas com os meus primos. (Que também viram a manifestação do espírito)."

"Não, não é o Diabo!!" replicou Jacinta, "de forma alguma!!"

Eles dizem que o Diabo é muito feio e que está lá em baixo, no inferno. Mas, aquela Senhora é tão linda, e nós a vimos subir até ao céu!"

"O Senhor usou isto para aquietar de alguma forma as dúvidas que eu tinha... este foi o dia em que Nossa Senhora (Maria) dignou-se a revelara a nós o Segredo. Depois disso, para reavivar o meu fervor vacilante, ela nos disse: 'Sacrifiquem-se pelos pecadores, e digam muitas vezes a Jesus, especialmente sempre que vocês fizerem algum sacrifício: Ó Jesus, e por amor de Ti, pela conversão dos pecadores, e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria.' Graças ao nosso bondoso Senhor, esta aparição desfez as nuvens de minha alma e a minha paz foi restaurada." (Fátima in Lucia's Own Word (Fátima nas Palavras da própria Lúcia), editado por Fr. Louis Kondor, SVD., The Ravengate Press, Pág. 69-71.)

 

Como isto é triste!

Lúcia tinha sérias dúvidas se o espírito que  lhes havia aparecido seria na verdade um espirito demoníaco em lugar da verdadeira Maria da Bíblia.

Se um sacerdote ou alguma daquelas pessoas tivessem lido a Bíblia, eles poderiam ter discernido rapidamente e provado o tal espírito. As únicas bases pelas quais eles aceitaram este demónio como sendo do Senhor foi porque ele "não era feio" e "subiu em direcção ao céu".

Mas a Palavra de Deus diz-nos que os demónios e que o próprio Satanás podem manifestar-se como "anjos de luz" (2 Coríntios 11:14) e que Satanás é o "princípe das potestades do ar" (Efésios 6:12). Satanás ainda não está preso no inferno.

Também a declaração do demónio, dizendo a Lúcia e a seus primos para se sacrificarem por Jesus e para fazerem reparação (pagaento de danos) pelos "pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria" é completamente contrário às Escrituras. Se eles tivessem lido a Bíblia eles teriam percebido imediatamente que esta declaração contradiz completamente os princípios estabelecidos na Palavra de Deus e, portanto, não era de natureza divina, mas fora pronunciada por um demónio. As Escrituras dizem: Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Romanos 3:23.

Em nenhum lugar das Escrituras é feita uma excepção com relação a Maria.

 

Jesus teve que morrer na cruz para obter a salvação de Maria da mesma forma que o fez por todos os homens e mulheres. Nossos pecados são cometidos contra Deus e não contra Maria. Se aquelas preciosas almas tão somente tivessem sabido provar os espíritos!

Em nenhum lugar está escrito que o espírito que se apresentou como Maria passou pelo teste apresentado em 1 João 4:1-2, e a declaração que ele fez não está de acordo com a Palavra de Deus. Portanto, este espírito não era de Deus, não era de facto Maria, este espírito era um demónio. Quantas almas têm sido condizidas directamente ao inferno porque essas pessoas não provaram os espíritos?!

Por último, e para terminar, no post seguinte, abordaremos a questão do "coração imaculado" e da "concepção imaculada" de Maria! Duas mentiras do Diabo que a Igreja Católica Romana alimenta.

 


 

Texto retirado do livro: Prepare-se para a guerra"

Rebecca Brown

Catolicismo Romano=Espiritismo

Agora vamos examinar uma importante questão no Catolicismo Romano, as orações pelos mortos.

"Se alguém disser que é um engano celebrar missas em honra aos santos e com a finalidade de obter a intercessão deles para com Deus, como a Igreja faz, que seja anátema." (Concílio de Trento, pág. 149, Canon 5)

O Concílio de Trento fez os seguintes comentários com relação às missas por pessoas mortas:

"E, apesar de que a igreja tem estado acostumada a celebrar às vezes certas missas em honra dos santos, ela não ensina que se ofereça sacrifício a eles, mas somente a Deus, o qual os coroou; e, por isso, o sacerdote não diz: 'A Ti, Pedro ou Paulo, eu ofereço sacrifícios', mas, dando graças a Deus pelas vitórias deles, ele lhes implora o favor (isto é o favor dos santos) para que eles se disponham a interceder por nós no céu, cuja memória celebramos na terra."(Ibid., pág. 146)

Este Canon declara de forma explícita que o católico ora aos espíritos de pessoas mortas comunicando-se com eles, e suplicando-lhe que intercedam por si a Deus.

A intercessão de Maria é uma doutrina central dos Católicos. Isto ficou bem claro nos Concílios do Vaticano II.

"A maternidade de Maria na ordem da graça começou com o consentimento que ela deu, em fé, na Anunciação, e que ela sustentou sem vacilar diante da cruz. Esta maternidade continuará sem interpretação até completar o número dos eleitos. Pois, elevada aos céus, ela não pôs de lado este papel salvador, mas por seus numerosos actos de intercessão continua a ganhar para nós dons de eterna salvação... Que o corpo de fiéis derrame oração perseverante à Mãe de Deus (Maria) e Mãe dos homens." (The Documents of Vatican II, Walter M. Abbottt, S. J., Editor, Guild Press, 1966, Pag's. 91, 96)

 

Esta oração e comunhão com os espíritos dos mortos _ os santos _ não é diferente das sessões espíritas que são realizadas para invocar os espíritos dos mortos de forma a obter seu auxílio. A Bíblia proíbe terminantemente tal comunicação.

Nós temos só um Mediador entre Deus e os homens _ o Jesus Cristo da Bíblia.

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem, o qual se deu a si mesmo em resgate por todos, para servir de testemunho a seu tempo;" 1 Timóteo 2:5-6

A Bíblia, que para nós cristãos é a Palavra viva e verdadeira de Deus, não nos dá permissão para contactar os mortos em nenhum momento! Isso é feitiçaria pura!

Quão triste é que, em muitas igrejas, os católicos são ensinados no sentido de não precisarem de lêr a Bíblia... eles, também não recebem o ensino de que têm que provar os espíritos conforme 1 João 4:1-2. As muitas aparições a muitas pessoas  no Catolicismo Romano infelizmente  são aceitas como sendo de Deus. As pessoas nunca são ensinadas a provar os espíritos para ver se são mesmo de Deus, ou se procedem de Satanás. As muitas aparições de um demónio passando-se por Maria, em Fátima, são um bom exemplo de como o Diabo se transforma em anjo de luz enganando e arrastando multidões.

Três crianças, Lúcia, Francisco e Jacinta, receberam uma série uma série de visitas do que se supunha ser um anjo em 1916 e 1917. Mais tarde, eles receberam visitas mensais de um espírito que, manifestando-se de maneira física, falou com eles dizendo ser Maria, a mãe de Jesus. O espírito tem sido, desde então, chamado de "Nossa Senhora de Fátima" porque ela apareceu em Fátima. Um santuário nacional foi construído onde as aparições ocorreram e anualmente centenas de milhares de católicos fazem peregrinações ao santuário para dedicar suas vidas ao serviço e louvor de Maria.

Em 13 de Maio de 1946, o Papa Pio XII solenemente coroou uma estátua da "Sra. de Fátima" e proclamou-a Raínha do Mundo. Em 13 de Maio de 1983, o Papa João Paulo II realizou novamente a cerimónia da coroação da estátua. Em 1986, o Papa realizou Actos de Consagração do mundo à "Sra. de Fátima". Por outras palavras, o papa declarou que o mundo inteiro era propriedade deste demónio que se faz passar por Maria. Ele ainda foi mais além e dedicou o ano de 1987, como um ano especial de louvor e honra a Maria.

Veremos a seguir como todo este engano poderia ter sido detido de início se o povo católico tivesse um conhecimento prático da Bíblia. Vou  reproduzir partes dos escritos de Lúcia, que foi uma das crianças que viu as muitas aparições desse demónio. Num dado momento Lúcia estava atormentada com dúvidas se o espírito que lhe aparecia era de facto Maria, ou se poderia ser um demónio enganando-a. Essas duvidas foram dadas por Deus, tenho certeza.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto retirado do livro: Prepare-se para a guerra"

Rebecca Brown

 

A missa

No catolicismo romano, a missa, é considerada um verdadeiro sacrifício de Jesus a cada celebração.

"Se alguém disser que na missa um verdadeiro e real sacrifício não é oferecido a Deus; ou que aquilo que está sendo oferecido nada mais é que Cristo, sendo-nos dado para comer, que seja anátema". (Canons e Decretos do Concílio de Trento, Texto original com Tradução em Inglês, por Rev. H.J.Schroeder, O.P., Herder Book Co, 1960, pág. 149, Canon 1)

 

"Se alguém disser que o sacrifício da missa é somente de louvor e de acções de graça; ou que é uma simples comemoração do sacrifício consumado na cruz mas não um sacrifício propiciatório (para ganhar ou re-obter o favor de, para apaziguar), ou que é de proveito somente para aquele que o recebe, e que não deve ser oferecido pelos vivos e pelos mortos, pelos pecados, punições, satisfações, e outras necessidades, que seja anátema". Ibid., pág. 149, Canon 3)

 

Estes canons mostram-nos claramente que a missa é, na realidade, um sacrifício. É interessante, porque a missa, tal qual é praticada pelo Catolicismo Romano, é quase idêntica ao costume de um "sacrifício de sangue" praticado pelo Império Romano durante a época da formação inicial da Igreja Católica. O Rev. Alexander Hislop tem alguns comentários interessantes acerca desta prática.

"Se o deus-sol era adorado no Egipto como a Semente, ou na Babilónia como o Milho, a hóstia é adorada exactamente da mesma forma em Roma. 'Pão de milho dos eleitos, tem misericórdia de nós, é uma das preces apontadas na Liturgia Romana, dirigida à hóstia, na celebração da missa.' (The Two Babylons (As duas Babilónias), por Rev. Alexander Hislop, Loizeaux Brothers, 1916, pág. 163)

A doutrina católica de ressacrificar Jesus a cada vez que a missa é celebrada é claramente proveniente de cerimónias pagãs, e não da Palavra de Deus, a Bíblia.

"Pois Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, mas no próprio céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus; nem também para se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote de ano em ano entra no santo lugar com sangue alheio; doutra forma, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo; mas agora, na consumação dos séculos, uma vez por todas se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo, assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação." Hebreus 9:24-28

"Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito;" 1 Pedro 3:18

Estas e outras passagens afirmam de forma clara e inequívoca que Jesus Cristo foi sacrificado uma só vez pelos nossos pecados. Esta é mais uma prova de que o "Jesus" adorado na instituição da Igreja Católica não é o Jesus da Bíblia. Eles, os líderes católicos, sacrificam o "Jesus" deles consecutivamente, sempre que celebram a missa. Qualquer pessoa que participa e aceita a comunhão através da religião Católica Romana está a abrir-se directamente para a entrada de demónios através dessa prática de idolatria e adoração a demónios em nome de um falso Jesus.

Alguns podem até dizer: "Eu creio no verdadeiro Jesus Cristo como meu Salvador e Senhor. Eu participo da missa e recebo a comunhão, mas não adoro a hóstia." Vamos analisar o que o Apóstolo Paulo ensina sobre este assunto na sua carta aos Coríntios:

"Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas? Que harmonia há entre Cristo e Belial? ou que parte tem o crente com o incrédulo? E que consenso tem o santuário de Deus com ídolos? Pois nós somos santuário de Deus vivo, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Pelo que, saí vós do meio deles e separai-vos, diz o Senhor; e não toqueis coisa imunda, e eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso." 2 Coríntios 6:14-18

Acredito que você, pessoalmente, pode não crêr que a hóstia é Jesus, mas, se você permanecer na Igreja Católica Romana recebendo a comunhão conforme a ICR a define, você está participando numa prática idólatra. Independentemente da sua fé pessoal, se participa da comunhão conforme é definida pela ICR, que de forma clara afirma que a hóstia da comunhão é Deus você está a adorar um falso Jesus.

Enquanto permanecer sob a autoridade espiritual da ICR e continuar a praticar seus rituais e cerimónias, você NÃO está separado da "coisa imunda".

Isto quer dizer que você não é salvo? Responda você mesmo, lembrando que:

As condições para ser salvo são que você creia e aceite o testemunho de Jesus Cristo, de que Ele é o seu único Deus e Salvador. Entretanto, a Palavra de Deus é rápida e clara em advertir que, se você permanecer num situação de corrupção, acabará por ser destruído.

" Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque sagrado é o santuário de Deus, que sois vós." 1 Coríntios 3:16-17

Participar de qualquer forma de idolatria corrompe qualquer pessoa. Ora, se você é o templo de Deus, vai continuar a corromper-se?

A seguir, abordaremos outra doutrina diabólica do Catolicismo Romano: As orações pelos mortos.

 

 

 

 

 

O "Jesus" que a Igreja Católica Romana adora:

"Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo." 1 João 4:1

Vamos aplicar este teste sugerido pelas Escrituras ao "Jesus" adorado pela Igreja Católica Romana.

Utilizando citações retiradas directamente de documentos da ICR, vamos definir qual é o "Jesus" que na realidade o catolicismo romano adora.

Como todos os Católicos devem saber, as doutrinas definidas no Concílio de Trento ainda estão em vigor. Chamo a atenção para este facto porque, em razão do movimento ecuménico que teve início no Concílio Vaticano II, realizado após a Segunda gerra mundial, muitos foram levados a crêr que as doutrinas do Concílio de Trento teriam deixado de vigorar. Vejamos a seguinte citação e respectiva fonte:

 

 

"Apesar de ser denominada uma Constituição Dogmática, a mais solene forma de declaração conciliar, Lumen Gentium na verdade não define nehnum novo dogma. Ela exprime, com autoridade conciliar, a presente compreensão da Igreja acerca de sua própria natureza." (The Documents of Vatican II _ "Documentos do Vaticano II" _ Walter M. Abbot, S.J., editor, Guild Press, NY, 1966, pág. 11)

Esta declaração é, no mínimo, complexa. Mas, se pensarmos que a Igreja Católica Romana proibia terminantemente que o povo lesse a Bíblia e que condenava à morte na fogueira da inquisição todo aquele que se atrevesse a orar a oração do Pai Nosso, sem ser em latim, talvez comecemos a perceber porque é que usam textos tão incompreensíveis para o cidadão comum... mas, vamos por partes: _ O que quer dizer "Lumen Gentium"?

O mesmo documento define o termo:

 

"O presente documento _ conhecido como Luz de Todas as Nações a partir das duas Constituições Dogmáticas emitidas pelo Vaticano II, a outra sendo aquela sobre o Apocalipse... tem sido considerado como uma das mais destacadas realizações do Concílio, por causa de seu importante conteúdo e por sua posição central entre os documentos do Concílio" (Ibid., pag. 10)

Lumen Gentium refere-se ao documento do qual faço estas citações e é considerado pela ICR como "A Luz de Todas as Nações". Este documento importante afirma que não define nenhuma nova doutrina ou dogma e, assim sendo, as doutrinas estabelecidas no Concílio de Trento ainda vigoram. O Concílio de Trento é uma das declarações disponíveis mais claras acerca das doutrinas católicas. Vejamos então como é definido o "Jesus" que a ICR adora:

"Se alguém negar que no sacramento da Santíssima Eucaristia (hóstia) estão contidos em verdade, real e substancialmente o corpo e o sangue juntos com a alma e a divindade de nosso Senhor Jesus Cristo, mas disser que Ele está nela somente em símbolo, figura ou força, que seja anátema". (Canons e Decretos do Concílio de Trento, Texto original com Tradução em Inglês, por Rev. H.J.Schroeder, O.P., Herder Book Co, 1960, pág. 79, Canon 1.)

"Se alguém negar que no venerável sacramento da Eucaristia o Cristo todo está contido sob toda forma e sob cada parte de cada forma quando separadas, que seja anátema". (Ibid., Canon 3)."Se alguém disser que no sagrado sacramento da Eucaristia, Cristo, o filho unigénito de Deus, não deve ser adorado com o louvor de "latria", também manifestado exteriormente, e que aonsequentemente, não deve ser venerado com uma festividade solene, nem ser solenemente levado em procissão de acordo com o rito louvável e universal segundo o costume da santa Igreja, ou que não deve ser apresentado publicamente diante do povo para ser adorado e que portanto os adoradores são idólatras, que seja anátema". (Ibid., pág. 80, Canon 6). 

Como a linguagem não é acessível a todos, vamos examinar, de modo a que todos possamos entender, o que é que estes Canons, ou leis, da ICR, realmente dizem. Começamos pela palavra anátema que significa: alguém que é maldito.

A Igreja Católica Romana afirma claramente que a pequena hóstia utilizada na comunhão (ou missa) e o vinho, SÃO Jesus e contêm sua "completa divindade".

Isto é totalmente contrário ao ensino da Bíblia que nos revela que Jesus está assentado à direita de Deus Pai. A Bíblia também nos ensina que Ele é Deus e, como tal, tem a mesma natureza de Deus e é infinito e omnipresente. Ele não pode ser limitado a uma pequena hóstia, e com certeza, muito menos a algo feito por mãos humanas.

O Canon 6 declara de forma explicita que o povo católico deve louvar e adorar a hóstia e curvar-se perante ela. Eles também a levam em procissão, e todos se curvam perante ela e adoram aquela hóstia que, para eles, é "Jesus". Voltemos à Palavra de Deus que nos alerta:

"Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam." Êxodo 20:4-5

"E pronunciarei contra eles os meus juizos, por causa de toda a sua malícia; pois me deixaram a mim, e queimaram incenso a deuses estranhos, e adoraram as obras das suas mãos." Jeremias 1:16

Os líderes católicos não só fazem uma "imagem", que é a hóstia, proclamando que a tal imagem é Jesus, mas também se curvam perante ela e adoram-na. Isto é proibido por Deus. Sempre que uma pessoas adora um ídolo, como a hóstia católica o é, na verdade está adorando a um demónio ou a Satanás. Acha esta afirmação demasiado forte? Veja o que nos ensina a Palavra:

"Mas que digo? Que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Ou que o ídolo é alguma coisa? Antes digo que as coisas que eles sacrificam, sacrificam-nas a demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demónios." 1 Coríntios 10:19-20)

Usando outras palavras, quando, no passado, as pessoas sacrificavam aos ídolos, eles sacrificavam aos demónios.

O mesmo se passa na missa Católica. Quando os católicos carregam a hóstia em procissão, todos se dobram enquanto ela passa. Isto é curvar-se em adoração à hostia. A hóstia é usualmente guardada numa caixa chamada tabernáculo à frente de cada igreja Católica. As pessoas dobram os seus joelhos diante da caixa. Quando o fazem estão a adorar a hóstia.

Como vimos, esta hóstia não é o verdadeiro Jesus, e portanto, as pessoas estão na verdade a adorar um demónio! Isto é feitiçaria.

De facto, como veremos no post seguinte, a missa é considerada um verdadeiro sacrifício de Jesus cada vez que é celebrada.

 

 

 

 

 

 

O Engano

Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois servos desse mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça? Mas graças a Deus que, embora tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues; e libertos do pecado, fostes feitos servos da justiça. Falo como homem, por causa da fraqueza da vossa carne. Pois assim como apresentastes os vossos membros como servos da impureza e da iniqüidade para iniqüidade, assim apresentai agora os vossos membros como servos da justiça para santificação. Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres em relação à justiça. E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? pois o fim delas é a morte. Mas agora, libertos do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor. Romanos 6:16-23

 

Esta passagem das Escrituras mostra-nos que só podemos servir a um de dois senhores. Servimos a Satanás através do pecado, ou servimos a Deus através da justiça de Jesus Cristo. O salário de servir o Diabo é a morte, o salário de servir a Deus é a vida eterna na Sua maravilhosa presença.

Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
João 14:6

Esta afirmação é absoluta. Há um só Caminho para Deus e esse Caminho é através de Jesus e do preço que Ele pagou pelos nossos pecados ao morrer na cruz. Satanás age por meio do engano. O plano dele para os seres humanos nunca muda e sempre passa por enganar as pessoas fazendo-as pensar que estão servindo a Deus, quando, na verdade, servem a Satanás.

Jesus Cristo falou sobre o engano que Satanás usaria para enganar o mundo:

"Respondeu-lhes Jesus: Acautelai-vos, que ninguém vos engane. Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão.  Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis; porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Mateus 24: 4-5; 23-24

Somos advertidos de forma clara e transparente pelas Escrituras de que muitos pensarão e afirmarão adorar a Jesus, quando, na verdade, não adoram o Jesus que a Bíblia nos revela. O Jesus da Bíblia nasceu de uma virgem, foi Deus em carne humana, nunca pecou, andou corporalmente na terra por 33 anos, morreu numa cruz pelos nossos pecados, ressuscitou ao terceiro dia, e então subiu aos céus e assentou-se à direita de Deus Pai onde está hoje. Qualquer "Jesus" que não preencha todas estas características, não é o Jesus da Bíblia. É por esse motivo, porque o Diabo engana a muitos disfarçando-se de "Jesus" que a Bíblia nos ensina a testar todos os espíritos. "Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo." 1 João 4:1

Como aplicar o teste das Escrituras?

Como comparar o Jesus da Bíblia com o "Jesus" adorado pela Igreja Católica Romana?

É o que estudaremos no post seguinte.

 

Amigo:

Saúdo a todos os visitantes com a Paz do Senhor Jesus!

Esta publicação faz parte de uma série sobre a Igreja Católica Romana e as suas doutrinas anti-bíblicas. Pensei compartilhar neste blog, porque sei que a maioria dos espíritas são Católicos não praticantes e que os católicos sempre procuram literatura espírita.

Que esta série de postagens possa ajudar os que buscam sinceramente a Deus a entender a verdade e a ter um encontro com Jesus Cristo.

 

Amigo Católico Romano:
Consideras a Bíblia a verdade de Deus para o homem hoje e a autoridade final para guiar as nossas acções e a nossa vida? Se a tua resposta é sim, louvo a Deus por isso e encorajo-te a acompanhar alguns pequenos textos sobre as doutrinas enganosas do Catolicismo Romano!
Antes de mais nada: Se de facto aceitas a Bíblia como autoridade final de Deus na tua vida para todas as tuas acções pergunto:
_ Examinas as Escrituras para provar e ver se, tudo da tua vida, está de acordo com a Palavra?
_ Tens lido a Bíblia por conta própria? Que lugar ela ocupa nas tuas prioridades de leitura?
_ Passas tudo pelo crivo da Palavra de Deus? 
Se a tua resposta é "NÃO", estás em desobediência ao que está escrito na Palavra de Deus. Cada um de nós é, individualmente, responsável por estudar a Bíblia e aprender os seus ensinamentos. Todos somos individualmente responsáveis diante de Deus por pensar por nós mesmos e por conferir TUDO com a Palavra. A Bíblia enaltece sobremaneira os de Bereia por terem feito isso: _ "E logo, de noite, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia; tendo eles ali chegado, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim. De sorte que muitos deles creram, bem como bom número de mulheres gregas de alta posição e não poucos homens."
Atos dos Apóstolos 17:10
Note que os discípulos de Bereia não foram elogiados só por estudarem e examinarem as Escrituras para ver se Paulo e Silas estavam pregando a verdade ou não. Eles também receberam a benção de Deus e a Salvação através de Jesus Cristo.
Quantas almas há no mundo hoje, que não receberam o dom da Salvação simplesmente porque não examinaram as Escrituras? Essas almas, na sua maioria, estão em diferentes religiões, presumindo que, por seguirem os que os seus líderes lhes dizem para fazer "irão para o céu" no final. Que trágico! É somente através de uma busca pessoal e de uma decisão pessoal de tornar Jesus Cristo Senhor e Salvador que se chega ao céu! Desejas avaliar as tuas accões e crenças pela Palavra de Deus, conforme se encontra exarada na Bíblia?

Então acompanha a série de postagens que se seguirão. A primeira vai falar sobre o "Jesus" que a Igreja Católica Romana adora.

 

Fogo e sabão

O sabão limpa o exterior, o fogo limpa o interior. E o Espírito de Deus limpa ambos!

Quando pecar, arrependa-se! Arrependimento profundo traz limpeza profunda.

Não se sinta mal com o facto de se sentir mal. Fique feliz por a sua consciência ainda ser sensível e responder a Deus. O que você não quer ouvir Deus dizer é o que Ele disse sobre Efraim: "Efraim está entregue aos ídolos; deixa-o" (Oseias 4:17).

O facto de Deus o estar a convencer do seu pecado é prova do Seu amor por si. Deus pode perdoar o seu pecado, mas não pode ignorá-lo. O pecado que não é confessado quebra a sua amizade com Ele. O perdão é muito mais do que escapar à penalização por ter pecado, tem a ver com restaurar a sua amizade com Deus.

Você diz: "Deus não se cansa de eu estar sempre a pecar e a arrepender-me?"

Se Jesus disse a Pedro para perdoar o seu irmão "setenta vezes sete", faria menos por si?

A Bíblia diz: "Vinde, então, e argui-me, diz o Senhor ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã" (Isaías 1:18).

Quando peca e tenta esconder isso de Deus, apenas prolonga a sua miséria. Então, no momento em que tiver consciência do seu pecado, confesse-o e depois deixe a Sua presença convencê-lo de que Ele o perdoou. Você não é um perdedor, você está a aprender.

Alexandre Pope disse: "Um homem nunca se deve envergonhar de dizer que errou, isso significa, por outras palavras, que hoje ele está mais sábio do que ontem."

 


 

Fonte: A Palavra Para Hoje

www.ucbportugal.pt

Pág. 2/2