Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

POR QUE SOFREM OS JUSTOS? - 6

"VOCÊ DEVE DECIDIR SE PERMITIRÁ QUE OS SEUS SOFRIMENTOS O PREPAREM E FORTALEÇAM, OU O DESTRUAM."

 

E já vos esquecestes da exortação que vos admoesta como filhos: "Filho meu, não desprezes a correcção do Senhor, e não desmaies quando por ele fores repreendido, porque o Senhor corrige a quem ama, e açoita a todo o que recebe por filho. É para disciplina que suportais a correcção; Deus trata-vos como a filhos. Pois que filho há a quem o pai não corrige? Mas se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos. Além disto, tivemos nossos pais segundo a carne, os quais nos corrigiam, e os respeitávamos. Não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, e viveremos? Aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade. Na verdade, nenhuma correcção parece no momento ser motivo de gozo, mas de tristeza. Contudo, depois produz um fruto pacífico de justiça nos que por ela têm sido exercitados. Portanto, levantai as mãos cansadas, e os joelhos vacilantes, e fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que é manco não se desvie inteiramente, antes seja curado. Segui a paz com todos, e a santificação; sem a santificação ninguém verá o Senhor. Tende cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raíz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem" (Hebreus 12:5-15).

 

Tudo compete a você: ou você permite que o seu sofrimento se torne uma escola de empatia para ajudar os outros _ ou ele se tornará numa escola de morte que te destruirá e contaminará a muitos outros que recorreram a si.

Algumas pessoas que lêem estas palavras podem estar agora a suportar grandes sofrimentos, creia que é porque você está está a ser disciplinado pelo Senhor. Ele está a corrigi-lo com grande amor, tentando abrandar seu coração para produzir a santidade divina em si _ quebrar a sua vontade obstinada. Mas ainda que o seu sofrimento seja resultado de disciplina, Deus diz que é para seu aproveitamento, e depois produzirá o fruto pacífico de justiça se você estiver disposto a ser treinado por Ele.

Se uma raíz de amargura brotar, ela destruirá e contaminará.

Há, porém, um meio de arrancar esta raíz, de deter a contaminação: encoraje-se no Senhor. "Levantai as mãos cansadas, e os joelhos vacilantes, e fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que é manco não se desvie inteiramente, antes seja curado" (Hebreus 12:12-13). Este é um chamado para que você desperte, se livre da apatia, volte a servir a Deus e a confiar n'Ele, que prossiga em linha recta e seja curado _ do contrário, se instalará a apostasia total. Livre-se de todo o pensamento de desestímulo. Traga em cativeiro todo o pensamento que vise abrandar sua total obediência ao Senhor.

Não é a aflição ou o sofrimento em si mesmo que nos ensina. Muitas pessoas boas não têm aprendido nada nas suas dificuldades. Algumas até têm perdido terreno com Deus. Antes, é o sofrimento entendido e a aflição aceita como procedentes da mão do Senhor.

A mente natural irrita-se e fica deprimida por qualquer tipo de sofrimento e aflição. Assim, a menos que entendamos que Deus o permite e tem um propósito de treinamento nisso tudo, o sofrimento e a aflição só impedirão o crescimento espiritual. Davi disse: "No dia da minha angústia busquei o Senhor" (Salmo 77:2). Essa é a finalidade: separar-nos do amor deste mundo e levar-nos a Jesus para receber ajuda. Davi disse também: "Antes de ser afligido andava errado, mas agora guardo a tua palavra" (Salmo 119:67).

Deus conhece-o a si e a mim! Ele permite que nos venham aflições, dizendo: "Você é o tipo de pessoa que se esquece de mim quando os tempos são favoráveis. Negligencia-me quando tudo vai bem. Eu amo-o demais para o perder para o Diabo. Eu o despertarei por meio da aflição, para o lembrar como a vida é breve, e fazer com que você dependa de mim."

Deixe-me dar-lhe alguns bons argumentos para os usar contra o Diabo:

 

1) Cristo sofreu imensamente na carne _ e Ele era perfeito!

2) Paulo e todos os nossos pais da igreja sofreram grandes aflições _ e Deus amava-os sobremaneira.

3) Em vez do sofrimento ser sinal do desagrado de Deus, é um sinal de que você é seu filho _ a quem Ele ama, e disciplina.

4) Toda a aflição tem em mira meu benefício e crescimento espirituais, e serve para me equipar com a simpatia que outros precisarão quando se acharem em necessidade.

5) A situação pode ser aflitiva e dolorosa _ posso chorar e sentir dor _ mas depis, se eu a apreender, produzirá fruto de santidade.

 

CONTINUA

David Wilkerson

 

POR QUE SOFREM OS JUSTOS? - 5

"O PROPÓSITO DO SOFRIMENTO É PRODUZIR CONSOLADORES PARA O CORPO DE CRISTO."

Através da escola do sofrimento, Deus está treinando simpatizantes que foram provados no fogo e se comprovaram fiéis a Ele.

Deus vê as grandes tribulações que a igreja tem pela frente: sofrimentos incríveis além do que se possa descrever, grande e aflitiva perseguição. E Ele não vai ser apanhado de surpresa sem testemunhas provadas e verdadeiras nestes últimos tempos.

Talvez algum irmão não saiba ou não entenda porque é que tem passado por provações tão profundas. A situação chegou a ser tão difícil que você quase desistiu. Mas o Consolador veio e firmou os seus passos! Você esteve na escola da empatia tendo o Espírito Santo por mestre, porque Deus tem um ministério de consolo para você exercer. Foram-lhe ensinadas _ talvez ainda lhe estejam sendo ensinadas _ grandes lições. Tudo para que você possa trazer esperança e consolação a outros que estão começando a entrar por este mesmo fogo.

Sabemos que o Espírito Santo é o nosso Consolador. Mas porque é que Ele vem a nós em nossa tristeza profunda? Porque é que Ele fortalece, ajuda e eleva o nosso espírito? "para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus. Pois como as aflições de Cristo transbordam para connosco, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo" (2 Coríntios 1:4-5).

Paulo deixa claro que a alguns é permitido suportar muita aflição, não apenas para o seu próprio aprendizado, mas para beneficiar e ensinar a outros. "Se somos atribulados é para vossa consolação e salvação... a qual se opera suportando com paciência as mesmas aflições que nós também padecemos... sabendo que, como sois participantes das aflições, assim o sereis também da consolação" (2 Coríntios 1:6-7).

Quem há entre nós que possa olhar para o que uma pessoa enfrenta e dizer: "Isto confortará, abençoará e salvará a outros que passarão pela mesma situação?" É tão difícil crer e aceitar, mas a Palavra de Deus declara: "a tribulação produz perseverança" (Romanos 5:3).

Hoje a igreja deve contar com pessoas que não foram ofendidas ou destruídas por seus próprios sofrimentos, pessoas que não estão desanimadas, abatidas, cheias de dúvidas, mas apegando-se ao amor de Deus, provando que Ele é fiel em todas as coisas _ pacientes, resistentes, fortes na fé. Elas devem servir de exemplo aos fracos, ser uma fonte de verdadeiro conforto e consolação. É tão fácil para os que não têm sofrido proferir palavras sem significado, vazias, procurando com elas dar conselhos.

Mas a não ser  que eles tenham morrido para o eu, morrido para a sabedoria humana, morrido para doutrinas não provadas, não podem produzir vida. De outro modo não teriam verdadeiro conforto ou esperança a oferecer.

 

Continua

David Wilkerson

 

 

POR QUE SOFREM OS JUSTOS? - 4

"OS APÓSTOLOS NÃO PREGARAM O TIPO DE EVANGELHO INDOLOR QUE ESTÁ SENDO PREGADO HOJE."

 

"E o Deus de toda a graça, que em Jesus Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes padecido um pouco, ele mesmo vos aperfeiçoará, confirmará, fortificará e fortalecerá" (1 Pedro 5:10).

"Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse. Mas alegrai-vos no facto de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis." (1 Pedro 4:12-13).

Paulo disse que por causa dele (Jesus), "sofri a perda de todas as estas coisas, e considero-as como refugo, para que possa ganhar a Cristo" (Filipenses 3:8).

Sofrem os cristãos? Não era Paulo um homem piedoso?

Ouça o que ele diz: "Em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte muitas vezes. Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites menos um. Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de assaltantes, em perigos entre patrícios, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez. Além das coisas exteriores, há o que diáriamente oesa sobre mim, o cuidado de todas as igrejas" (2 Coríntios 11:23-28). Através de toda a sua dor e sofrimento, Paulo podia dizer triunfante: "Para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós será revelada" (Romanos 8:18).

 

David Wilkerson


POR QUE SOFREM OS JUSTOS? - 3

"Jesus adverte-nos acerca de um certo tipo de crente que tropeça e cai quando surge a dificuldade."

"Porém o que foi semeado em terreno pedregoso é o que ouve a Palavra, e a recebe imediatamente, com alegria. Mas não tem raíz em si mesmo, antes é de pouca duração. Chegada a angústia e a perseguição por causa da Palavra, logo se escandaliza" (Mateus 13:20-21). Este é o cristão transigente, que de repente é exposto à verdadeira Palavra de Deus.

Num certo instante ele é despertado possuindo uma nova alegria. Então, diz: "Foi justamente isto que andei buscando! Está transformando minha vida, É maravilhoso!" E, vai por toda a parte, como um caixeiro viajante proclamando esta nova verdade, dizendo a todos: "Vocês devem vir comigo _ na minha igreja anunciam a verdade!"

Ele parece estar feliz e crescendo, mas há um coração duro, empedernido, que ainda não foi quebrantado. Então Deus permite que venham angústia, dor, sofrimento, mágoa e rejeição, e isso ele não pode entender! Acontecimentos assim não estavam nos seus cálculos. Ele diz: "Tenho tentado, tenho orado _ tenho lido a Bíblia _ já não sou o que era. Então, porque é que tudo isto me está a acontecer?"

A Palavra de Deus está a operar nele, mas ele fica impaciente. A palavra da verdade escadaliza-o. Ele vê pessoas piedosas a sofrer e isso não lhe parece bem. Assim, ele tropeça no problema _ entrega os pontos _ e cai!

Membros da igreja de Times Square têm vindo a mim, depois de ouvirem dizer que Gwen esteve terrívelmente enferma por quase três semanas, e dizem-me: "Irmão David, não entendo _ ela é tão meiga e atenciosa _ não vive em pecado. Porque estará sofrendo tanto?"

Faith, irmã da minha secretária, deu os seus últimos vinte e cinco anos ajudando crianças do gueto. Ela era uma discípula de Jesus Cristo, piedosa, atenciosa, humilde, que fazia tudo quanto Ele lhe ordenava fazer. Faleceu há pouco tempo, consumida por um câncer nos ossos. Enquanto orava por ela, pouco antes da sua morte, senti Jesus tomá-la pela mão direita e conduzi-la a pastagens tranquilas e verdejantes.

Alguns ficam escandalizados, confusos. Mas Davi disse: "Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos" (Salmo 116:15). "Preciosa", na língua hebraica, significa "valiosa", necessária". Significa que Ele necessita deles _ que a morte deles é necessária ao propósito divino eterno. Paulo disse com intrepidez: "para que agora e sempre, Cristo seja engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte... o morrer é lucro" (Filipenses 1:20-21).

Ele prossegue e diz: "sem serdes intimidados pelos adversários. Isso para eles, na verdade, é sinal de destruição, mas para vós de salvação" (Filipenses 1:28). O que ele está dizendo é que o sofrimento, ou até mesmo a morte de uma alma piedosa, para o mundo é um sinal de perda, de ruína, ou de desastre _ mas para os que conhecem a Deus é total livramento, pela vida ou pela morte.

Hoje diz-se aos cristãos que não é da vontade de Deus que os crentes sofram, mas o que é que foi que os apóstolos pregaram?

Pedro disse: "Portanto, também os que padecem segundo a vontade de Deus encomendem as suas almas ao fiel Criador, fazendo o bem" (1 Pedro 4:19). "Porque também Cristo padeceu por vós, deixando-vos o exemplo, para que sigais as suas pisadas" (1 Pedro 2:21). O que Pedro diz é o seguinte: "Basta que vocês saibam que Deus é fiel, que Ele não permitirá que vocês sofram mais do que podem, dará uma via de escape, de modo que possam suportar o sofrimento." Encomende a Ele a guarda do seu corpo e da sua alma!


CONTINUA

David Wilkerson

 

 


POR QUE SOFREM OS JUSTOS? - 2

"A Bíblia avisa-nos com antecedência que os piedosos em Cristo sofrerão." 

Paulo preocupava-se muito em que os cristãos não ficassem perturbados pelo sofrimento que viam na própria vida do Apóstolo. Ele sabia que a sua vida era um espetáculo público, um aquário!

Os judeus acreditavam que se Deus se agradasse de uma pessoa, ela seria sempre abençoada e nunca sofreria. Paulo não queria que os convertidos ficassem confusos ao ver todos aqueles problemas que se aglomeravam em torno dele. Poucos homens sofreram mais do que Paulo. Lembre-se do que Ananias profetizou a respeito de Paulo imediatamente após a sua conversão: "Este é para mim um vaso escolhido para levar o meu nome perante os gentios, os reis e os filhos de Israel. E eu lhe mostrarei o quanto deve padecer pelo meu nome." (Atos 9:15,16).

As notícias dos grandes sofrimentos de Paulo divulgaram-se por todas as igrejas. Muitos convertidos e os mestres judaizantes ainda mantinham as tradições dos judeus, segundo as quais todo o sofrimento é sinal do desagrado de Deus. Deste modo Paulo envia Timóteo à igreja de Tessalónica, dizendo: "Para que ninguém seja abalado por estas tribulações. Vós mesmos sabeis que para isto fomos destinados . Com efeito, estando ainda convosco, predissemos que íamos ser afligidos, como sucedeu, e vós o sabeis" (1 Tessalonicenses 3:3-4). Ele também diz aos Efésios: "Portanto peço-vos que não desfaleçais" (Efésios 3:13). 

 "A Bíblia avisa-nos com antecedência que os piedosos em Cristo sofrerão.", por isso não deveríamos ficar surpreendidos quando sofremos. Não me importa se algum mestre, pastor ou evangelista lhe tenha dito que os santos que confiam , se tiverem uma fé correcta, não têm que sofrer.

A Palavra de Deus diz o contrário. O próprio Jesus disse: "No mundo tereis aflições" (João 16:33). A palavra aqui traduzida é a palavra grega thlipsis, que significa "tribulação", "angústia", "cargas", "perseguição, "perturbação". Jesus preveniu-nos de que nos últimos dias sobrevirão sobre nós grandes dificuldades. "Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão. Sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome" (Mateus 24:9).

Ouço tantos disparates em pregações...

A minha Bíblia diz que todas as nações perseguirão os verdadeiros crentes; todas as nações trarão tribulações sobre os que amam Jesus. Paulo disse à igrejas: "Continuamos a adverti-los com antecedência de que vamos sofrer perseguição."

Jesus preveniu-nos de que se aproximava uma onda de perseguição, sofrimento e tribulação até à morte. Algumas pessoas dizem que isto não pode acontecer agora (...) Paulo andou por toda a parte advertindo os crentes de que eles experimentariam sofrimentos pessoais, "confirmando os ânimos dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé, dizendo que por muitas tribulações nos é necessário entrar no reino de Deus" (Atos 14:22) Outra vez, a palavra grega que paulo emprega aqui para "tribulação" é a mesma que Jesus empregou acima, significando "angústia", "cargas", "perseguições" e "aflições". Paulo disse: "E na verdade todos os que desejam viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições" (2 Timóteo 3:12). Os piedosos entrarão no reino, não sem sofrimento, sem doença, sem dor. Pelo contrário, entrarão através de angústia, muita perseguição, muitas opressões e muitas aflições!  Aos tessalonicenses Paulo escreveu: "De maneira que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus por causa da vossa paciência e fé, e em todas as vossas perseguições e aflições que suportais" (2 Tessalonicenses 1:4).


CONTINUA


David Wilkerson



 

POR QUE SOFREM OS JUSTOS? - 1

DOR

Eu, Maria Helena Costa, nunca havia passado por algo tão doloroso... há realmente dores escruciantes que chegam a provocar desmaio tal a sua intensidade.

Neste processo, comecei a entender algo que que antes era incapaz. As dores dos outros. Agora, consigo ter compaixão daqueles que gritam de dor, uma dor que não é visível, mas que é tão real.

Quando falei do meu estado de saúde, alguns amados irmãos, carregados de boas intenções, aconselharam-me a rejeitar e expulsar a doença porque isso era obra do Diabo... uma teologia que não faz parte do meu entendimento das Escrituras. Como estava a terminar de ler "O Caminho de Jesus e os Atalhos da Igreja", fui buscar um livro já antigo (2ª edição 1994) de David Wilkerson, com o título: "David Wilkerson Exorta a Igreja - Um Chamado à Obediência".

 E... para minha grata surpresa e consolo, o primeiro capítulo fala do assunto que foi alvo de discussão quando compartilhei o meu estado de saúde: "Por que Sofrem os Justos?".

É isso que pretendo compartilhar com todos os filhos de Deus que, como eu, estão a passar por doenças e outros problemas. Deus vos abençoe e possa usar as palavras do seu servo para nos confortar nestes momentos difíceis.

 

POR QUE SOFREM OS JUSTOS?

Um médico amigo, muito querido, certa vez contou-me como Deus o matriculou na "escola da simpatia". Ele quase já não era capaz de colocar-se no lugar das pessoas que se queixavam da dor. Isto é, ele tinha pouca empatia com elas. Na realidade, de tanto verem e ouvirem referências à dor, amiúde os médicos se tornam como que imunes ao sofrimento dos pacientes. Ele não conseguia entender porque é que os pacientes com cálculos renais, por exemplo, gritavam de dor. Dizia o meu amigo: "A coisa não deve ser assim tão má _ elas devem estar a fingir um pouco _ talvez para conseguir medicação. Como poderia alguém sofrer tanto assim?

Até que um dia, o meu amigo acordou com pedras nos rins! A dor era exactamente como diziam; ele necessitava de medicação para poder suportá-la. Era terrível!

Hoje, o meu amigo médico tem verdadeira empatia com a dor dos seus pacientes.


Leio algumas cartas que minha esposa Gwen recebe de mulheres que sofreram mastectomias (ablação do seio) ou que fazem exames gerais por causa de um tumor no seio. Sabem que Gwen sofreu 5 operações ao câncer (cancro) _ sua mastectomia ocorreu por volta de 1980. Elas clamam por simpatia e esperança. Gwen guarda algumas dessas cartas como se fossem um tesouro. Para ela, essas mulheres aflitas são como estudantes do sofrimento _ há longo tempo que ela frequenta a "escola da empatia de Deus". Passou por sofrimento e dor, e agora pode oferecer consolo, esperança e força. Gwen conhece a agonia de acordar com ataduras e sentir-se desfigurada.

Existe uma escola de empatia do Espírito Santo; nela estão matriculados os santos que foram aprovados, que passaram por grande sofrimento. Foram atirados de um lado para o outro, tentados, provados, maltratados. A Bíblia fala de uma "comunhão dos seus sofrimentos (sofrimentos de Cristo)" (Filipenses 3:10). É uma comunhão de sofrimentos compartilhados: provações profundas, misteriosas, inimagináveis. Jesus é o fundador desta escola e determinou o currículo. Ele provou que é possível passar por tudo isso, suportá-lo e diplomar-se como vencedor. Não recebemos  o nosso diploma até que nós, também, sejamos glorificados!

 

Jesus sofreu angústia mental e física _ foi rejeitado, escarnecido, suspeitaram d'Ele, foi submetido a abusos físicos e riram-se d'Ele. Sabia o que era ser solitário, faminto, pobre, odiado, caluniado; e também o que era sofrer vexame, e ser alvo de piadas. Ele foi chamado de mentiroso, disseram que a sua vida era uma fraude, um falso profeta. Foi humilhado; sua própria família interpretou-o mal; seus amigos de maoir confiança perderam a fé n'Ele; seus próprios discípulos abandonaram-no e fugiram, um deles até chegou a negar que O conhecia. Finalmente, cuspiram nele, escarneceram d'Ele e assassinaram-no!

"Mas Deus assim cumpriu o que já dantes pela boca de todos os seus profetas havia anunciado, que o Cristo havia de padecer" (Atos 3:18).

Jesus simpatiza com todas as nossa mágoase sofrimento porque Ele próprio passou por tudo isso: "Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado" (Hebreus 4:15).


O meu objectivo na transmissão desta mensagem é advertir o leitor a não se deixar afligir pela dificuldade e sofrimento em sua própria vida, ou por aquilo que vê na vida de muitas pessoas piedosas que vivem ao seu redor. Talvez você ame a Jesus agora mais do que antes, e não entende porque é que está a passar por provações e mágoas. Mas pode estar bem seguro de que Deus tem um propósito divino por trás de cada provação, por trás de cada sofrimento que você esteja enfrentando neste exacto momento. (CONTINUA)


David Wilkerson


IMPOSSÍVEL

IMPOSSÍVEL cumprir o 2º mandamento, sem cumprir o primeiro!

"Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo." - Mateus 22:37-39
Só Deus na Sua imensa graça e misericórdia nos pode capacitar a amar o próximo como a nós mesmos sem esperar nada em troca... nem sequer reconhecimento!


 

 


Morte

A morte é a maior de todas as certezas. Para morrer, basta estar vivo!
Vejo tantos a falar como se o amanhã fosse um dado adquirido... como se a vida fosse algo que o ser humano controla... "Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?" - Lucas 12:20

As pessoas vivem alienadas do Deus que lhes concede respirar dia-a-dia e esquecem-se que basta um segundo para já não estarem aqui. Os que podem enchem-se de bens materiais, vivem para o trabalho e para obter tudo o que este mundo pode dar, esquecendo-se que são realmente eternos, mas não aqui. Os que não podem, vivem na expectativa de poder. Vai chegar o momento em que Deus vai chamar cada um à Sua presença e então será tarde demais para mudar o que quer que seja.
A busca da felicidade nos prazeres deste mundo, alienados de Deus, é a melhor forma de viver uma vida eterna (que se inicia aqui) terrível e infeliz e, como a eternidade é um tempo que não podemos contar nem imaginar há algo inadiável a fazer: "Arrependei-vos, e crede no evangelho." - Marcos 1:15
Porque a vida, é mesmo como a neblina...
Que Deus possa confortar o coração dos familiares de Paul Walker e de tantos outros que vêm os seus entes queridos partir diariamente deste mundo. Ele, como cada um de nós, partiu para a vida eterna com os alicerces que construiu aqui nos anos de vida terrena que Deus lhe concedeu.

OBS: Não escolhi o Paul Walker por acaso, mas porque vi o quanto a minha filha ficou chocada com a notícia e, escolhi o Fehér porque jamais esquecerei aquela noite em Guimarães que mostrou a todos nós o quanto a vida é breve... e está fora do controle de qualquer ser humano.


Pág. 2/2