Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

O que é a Bíblia?

Um tópico que a Bíblia trata de forma detalhada e abrangente é ela mesma; isto é, a Bíblia informa-nos o que Deus pensa sobre as suas próprias palavras. A opinião de Deus sobre suas palavras pode ser dividida em quatro categorias gerais: autoridade, clareza, necessidade e suficiência.

 

Autoridade: Todas as palavras da Bíblia são palavras de Deus. Por isso, não acreditar nelas ou desobedecer-lhes é desobedecer ao próprio Deus.

Se Deus afirma que as palavras das Escrituras são Suas, não há autoridade superior à qual alguém possa recorrer para provar essa afirmação, a não ser as próprias Escrituras. Afinal, que autoridade poderia ser mais elevada do que Deus? Assim, no final das contas, as Escrituras obtêm a sua autoridade de si mesmas, mas suas reivindicações só se tornam convicções pessoais nossas por obra do Espírito Santo em cada coração.

O Espírito Santo não muda as palavras das Escrituras de forma alguma; Ele não faz que, de modo sobrenatural, elas se tornem palavras de Deus (pois elas sempre o foram). O que ele faz, no entanto, é mudar o leitor das Escrituras. O Espírito Santo faz os leitores perceber que a Bíblia é diferente de qualquer livro que já leram. Por meio da leitura, creêm que as palavras das Escrituras são as palavras do próprio Deus. É como Jesus declarou em João 10-27: "estas (as minhas ovelhas) ouvem a minha voz, eu as conheço, e elas me seguem".

Como palavras do próprio Deus, as palavras das Escrituras são mais do que simplesmente verdadeiras; elas são a própria verdade (João 17:17). Elas são o padrão final segundo o qual toda a suposta verdade deve ser medida.

Portanto, aquilo que se conforma às Escrituras é verdadeiro; aquilo que não se conforma às Escrituras não é verdadeiro.