Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

As mentiras da doutrina espírita 1ª parte

Autor: Walter Andrade Campelo

Introdução

 

Espiritísmo
O Espiritismo é tido como uma das mais antigas religiões existentes. Resultado do desejo humano de obter informações sobre a vida além-túmulo, bem como da vontade de entrar em contacto com entes queridos que já faleceram.
Espiritismo moderno
O Espiritismo moderno baseia-se em grande parte na obra de Léon Hippolyte Dénizart Rivail, que em 30 de abril de 1856 assumiu o pseudônimo de 'Allan Kardec', por acreditar ser ele uma reencarnação de um poeta celta com este nome.
Publicou no ano seguinte o "Livro dos Espíritos", e caracterizou-se por introduzir no Espiritismo a idéia da reencarnação. Em 1864 publicou o "Evangelho Segundo o Espiritismo".
Afirmações Espíritas
  1. Possibilidade de comunicação com entidades espirituais desencarnadas.
  2. Crença na reencarnação, na purificação pelo sofrimento e pelas boas obras que praticamos, até atingir a salvação.
  3. Crença em que nada é fortuito e que não podemos escapar às conseqüências de nossos actos.
  4. Crença na pluralidade de mundos habitados. Sendo a Terra planeta de expiação.
  5. O progresso pessoal depende unicamente do próprio indivíduo, e acumula-se de encarnação em encarnação.
  6. Deus, embora exista é inacessível.
  7. O contacto com Deus é feito através de "Guias", ou espíritos que se manifestam através de "Médiuns", podendo assim ajudar-nos.
  8. Jesus Cristo não é Deus, nem o Salvador, é uma entidade muito evoluída que veio a este mundo.

 

O que as escrituras têm a dizer sobre estas afirmações?

 

A Bíblia
Primeiro creio ser importante definir que a Bíblia foi Divinamente inspirada, sendo portanto merecedora de confiança quanto às suas afirmações e isenta de erros:
  • II Pedro 1:20-21 - sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade dos homens, mas os homens da parte de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo.
  • II Timóteo 3:16 - Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça;
Torna-se também importante ressaltar que o estudo bíblico é vital para o perfeito entendimento das coisas espirituais:
  • Atos 17:11 - Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda a avidez, examinando diáriamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim.
  • I Pedro 2:2 - desejai como meninos recém-nascidos, o puro leite espiritual, a fim de por ele crescerdes para a salvação.

 

Revelações das Escrituras

 

1.
É possível o contacto com os mortos?
  • Jó 7:9-10 - Tal como a nuvem se desfaz e some, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir. Nunca mais tornará à sua casa, nem o seu lugar o conhecerá mais.
  • Eclesiastes 9:5-6 - Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco têm eles daí em diante recompensa; porque a sua memória ficou entregue ao esquecimento. Tanto o seu amor como o seu ódio e a sua inveja já pereceram; nem têm eles daí em diante parte para sempre em coisa alguma do que se faz debaixo do sol.
  • Eclesiastes 12:7 - e o pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu.
É permitido que se tente o contato com os mortos?
  • Levítico 20:6 - Quanto àquele que se voltar para os que consultam os mortos e para os feiticeiros, prostituindo-se após eles, porei o meu rosto contra aquele homem, e o extirparei do meio do seu povo.
  • Deuteronômio 18:10-11 - Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos;
  • Isaías 8:19-20 - Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? acaso a favor dos vivos consultará os mortos? A Lei e ao Testemunho! se eles não falarem segundo esta palavra, nunca lhes raiará a alva.
  • I Timóteo 4:1-2 - Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada.
Como podemos ver, a prática do contacto com os mortos que os espíritas chamam de espíritos (ou a sua tentativa) é contrária aos ensinamentos das Escrituras. Devemos então definir qual seria a "fonte" de informação utilizada pelos espíritas para a definição de suas doutrinas:
- Que alguma informação chega ao médium não se deve duvidar. Mas, como os próprios espíritas confirmam, vez por outra (porque não sempre?) os médiuns estão sujeitos ao controle de maus espíritos, chegando a haver reações físicas dolorosas. A Bíblia diz-nos que onde há trevas, não existe luz. A Luz e as trevas não andam juntas.
Os sintomas são os mesmos apresentados, nos dias de Jesus, por pessoas possuídas por demônios, tais como: prostração, espumar pela boca e outros fenômenos similares.
Sendo assim, e partindo do princípio de que a Bíblia nega completamente a possibilidade de contato com pessoas falecidas, devemos crer que os espíritas entram em contacto com espíritos malignos (demônios).
Mas, como então explicar as vezes em que o médium afirma estar em contato com um espírito benigno? - As escrituras nos mostram que homens podem adorar a demônios que se apresentam como "deuses":
  • Deuteronômio 32:17 - Ofereceram sacrifícios aos demônios, não a Deus, a deuses que não haviam conhecido, deuses novos que apareceram há pouco, aos quais os vossos pais não temeram.
  • I Coríntios 10:20 - Antes digo que as coisas que eles sacrificam, sacrificam-nas a demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios.
Assim, pode-se afirmar que muitos dos fenômenos espíritas resultam de capacidades do espírito humano que se deixa conduzir pela acção de demônios (disfarçados de parentes falecidos ou figuras conhecidas), levando a que haja contacto com o mundo espiritual (ocultismo), e nunca  com espíritos  de pessoas já falecidas.

 

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Aline 08.03.2013

    A Bíblia não faz nenhuma referência à reencarnação e sim a ressurreição, que é a volta do espírito ao mesmo corpo, como foi o caso de Lazáro, o filho da viúva de Sarepta, de Dorcas, entre outras. Mas não narra, jamais, a história de um espírito que reencarnou, ou voltou à vida em outro corpo. Assim como a nuvem se desfaz e passa, assim aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir (Jó 7:9)
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.