Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

O Espiritismo nega a obra de Jesus Cristo

   O espiritismo ensina que o homem, através de sucessivas reencarnações, pelos seus próprios esforços e pela práctica das boas obras se vai aprimorando a si mesmo, sem que haja necessidade do sacrifício vicário de Jesus Cristo.

 

   A Bíblia diz-nos que a nossa salvação é obra divina; o espiritismo diz que é esforço humano.

 

   A Bíblia diz que o sofrimento de Cristo na cruz foi a nossa expiação, que Jesus tomou o nosso lugar; o espiritismo diz que Jesus foi um mero espírito adiantado, que nos serve apenas de exemplo. ( mas... o espiritismo não afirma que os espíritos adiantados se encontram noutros palnetas, mais avançados?)

 

   A Bíblia diz que o sangue de Cristo nos purifica de todo pecado e que o Espírito Santo nos ensina toda a verdade e nos convence do pecado, da justiça e do juízo; o espiritismo, ignora a Trindade Divina, reduz toda a expiação à obra dos "espíritos" - os espíritos dos mortos que segundo Kardec,  nos orientam e aconselham, e o espírito de Cristo, que, tendo alcançado um nível superior, mesmo assim se encarnou para servir como exemplo.

   Diz-nos Kardec, sobre a graça: "... se fosse um dom de Deus, não daria merecimento a quem a possuísse. O espiritismo é mais explícito, porque ensina que quem a possui ( a graça) a adquiriu pelos próprios esforços em  sucessivas existências, emancipando-se pouco a pouco das suas imperfeições." (Allan Kardec, O Evangelho Segundo o Espiritismo, Introdução, IV, XVII). (mais uma vez se pode perguntar: depois de mais de 2000 anos a reencarnar... onde estão os espíritos perfeitos? Se me responderem que se encontram noutros planetas, mais avançados, porque é que o espírito totalmente perfeito, Jesus Cristo, encarnou aqui?)

   Que contradição com as Escrituras! Deus não nos salva com base em quaisquer méritos pessoais nossos, mas únicamente por Sua graça: "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;"
"Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus." (RM 3:23 e 24)
.

   O ensino espírita segundo o qual "Fora da caridade não há salvação" identifica a salvação com a práctica de boas obras. Entretanto, as boas obras não salvam, nem ajudam ninguém a salvar-se. Paulo afirma em Efésios:
"Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus."
"Não vem das obras, para que ninguém se glorie;" (EF 2:8 e 9)

    Ele declara que fomos criados em Cristo para as boas obras: "Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas." (EF 2:10). Portanto, não somos salvos pelas obras, mas para as boas obras.
As boas obras são o resultado da nossa fé em Cristo, pois quando nos tornamos novas criaturas, quando nascemos de novo da água e do Espírito Santo, mediante a fé Nele, abandonamos as prácticas más e nos voltamos para a práctica do bem. "Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." (2CO 5:17)
    Logo, as boas obras são a manifestação do amor que a pessoa tem a Deus.

   A Bíblia mostra-nos claramente que todo o problema do homem é motivado pelo pecado, pois "todos pecaram e carecem da glória de Deus" (Rm 3:23). Deus ama os pecadores, porém o pecado separa o homem de Deus:
"Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir."
Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o Seu rosto de vós, para que não vos ouça." (IS 59:1 e 2)

    O homem nada pode fazer para alcançar a justificação diante de Deus. O sofrimento e as boas obras, como apregoa o espiritismo, jamais serão suficientes para vencer a distância que o separa de Deus, pois, como expressou o profeta Isaías,
"... todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades como um vento nos arrebatam." (IS 64:6).

   O estado do homem é profundamente desesperador, porém não irremediável, "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3:16)
    Jesus Cristo veio ao mundo com um objetivo específico, o de
"dar a sua vida em resgate de muitos" (Mc 10:45).

   Cristo ofereceu-se a si mesmo a Deus pelos nossos pecados, para que possamos obter a salvação: "Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;" (1 Pe 3:18) "Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados." (1 Pe 2:24).

   Que contraste com o que ensina o espiritismo! Vejamos o que escreveu Léon Denis mais conhecido por Allan Kardec ao negar o valor do sacrifício de Cristo em nosso lugar: "Não. A missão do Cristo não era resgatar com o seu sangue os crimes da humanidade (não foi o que o próprio Cristo disse...) O sangue, mesmo de um Deus, não seria capaz de resgatar ninguém (porque será então que Deus prometeu o Messias que salvaria o povo do pecado?E porque é que Jesus Cristo afirmou ser a salvação e a vida?)Cada qual deve resgatar-se a si mesmo, resgatar-se da ignorância e do mal. Nada de exterior a nós poderia fazê-lo (só Deus, o nosso Criador... digo eu...) É o que os espíritos, aos milhares afirmam em todos os pontos do mundo. (Espíritos que negam a verdade pela qual Jesus Cristo deu a Sua vida só podem ser... demónios. O Único que até hoje procura ocupar o trono de Deus e destruir o homem é satanás). Percebe-se aqui uma contundente tentativa de negar o valor da obra expiatória de Cristo na cruz. Ao dizer que o sangue, "mesmo de um Deus", não poderia resgatar ninguém, Denis está implicitamente, mais uma vez, a negar a divindade de Jesus, a qual, como vimos, é afirmada pelas Escrituras.

   O conceito espírita de salvação é aquele que a Bíblia chama de "outro evangelho".

   Ele é tão contrário ao caminho da salvação de Deus que a Palavra de Deus  coloca-o sob maldição divina: "Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho o qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema." (GL 1:6 a 8). A salvação vem únicamente pela graça (favor imerecido) de Deus e não por qualquer coisa que a pessoa possa fazer para ganhar o favor de Deus, ou pela sua retidão pessoal. "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie". (Ef 2:8 e 9).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.