Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Espiritismo, suas mentiras e heresias 1

Estimados amigos e comentadores:

 

O blog de espiritismo está a enviar e'mails em catadupa para o meu email. Na tentativa de pedir públicamente, no dito blog, para pararem de me enviar email's, deparei-me com alguns post's  pobres e que falam da minha pessoa, mas que ao mesmo tempo me avisam que não publicarão mais nenhum comentário meu contrário aos seus ensinamentos... Entre estes post's encontra-se um a justificar vergonhosamente o "porquê" de os Espíritas terem criado o seu próprio "Evangelho" procurando com ele substituir a Bíblia... Ou seja, divulgar as mentiras do diabo, omitindo a Verdade de Jesus Cristo! Já transferi esses comentários para uma pasta e vou, durante alguns dias, demonstrar que aquilo que eles escreveram, é mentira,  desconhecimento e arrogância dos espíritas em relação a Deus e à Sua Palavra.

A única motivação para fazer este trabalho, é saber que há muitas pessoas a cair no espiritismo achando que estão no caminho que os vai conduzir a Deus, mas que na verdade as condena a uma morte física e espiritual eterna, embora consciente e terrível!

Acredita que Jesus Cristo é o Filho de Deus? Acredita que Ele é Deus feito homem, que veio a este mundo morrer por nós, para que através da Sua morte, fôssemos salvos? Acredita que Ele é aquele de quem Isaías disse:

 "Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: MARAVILHOSO, CONSELHEIRO, DEUS FORTE, PAI DA ETERNIDADE, PRÍNCIPE DA PAZ; " (Isaías 9: 6)

Acredita que Ele, Jesus Cristo, Ressuscitou ao terceiro dia? Então acompanhe-me neste estudo e veja com os seus próprios olhos a passadeira vermelha que o espiritismo lhe estende rumo ao Inferno!

 

Postado pelo Sr. André.

1) Porque não existe uma Bíblia Espírita
Agora veja porque os espíritas adoptam o "Evangelho, segundo o Espiritismo" e não a Bíblia, integralmente
Porque os Espíritos preferiram não faltar com respeito à Deus, em colocar para os espíritas conceitos tão estúpidos, absurdos e ridículos acerca dele. Nós teríamos vergonha de ensinar que o próprio Deus mandara o profeta Ezequiel comer bosta com pão, conforme conta a sua "palavra de Deus". Mas eu vou colocar, aqui, algumas coisinhas, pra você ver, que deixam muito claro o porquê de o "Evangelho, segundo o Espiritismo" não conter tudo o que tem na Bíblia:

 

Resposta: Porque a Bíblia é a palvra de Deus, viva e verdadeira, e, como tal, desmascara os ensinos da doutrina espírita, cujo pai é Satanas. Esse facto também prova que o espiritismo não é uma doutrina cristã e que os seus seguidores também não o são. Vejamos: 

  _ Os cristãos acreditam que a Bíblia é a Palavra de Deus, na qual 66 livros juntos, revelam a redenção de Deus através de Jesus Cristo, o Salvador! A resposta está no facto de que Deus mesmo tem confirmado isso, por meio do que chamamos de o "testemunho interno do Espírito Santo".

Nas palavras da Confissão de Westminster (1647):

   "Pelo Testemunho da Igreja podemos ser movidos e incitados a um alto e reverente apreço pela Escritura Sagrada; a suprema excelência do seu conteúdo, a eficácia da sua doutrina, a magestade do seu estilo, a harmonia de todas as suas partes, o escopo do seu todo (que é dar a Deus toda a glória), a plena revelação que faz do único meio de salvação de homem, as suas muitas outras excelências incomparáveis e completa perfeição são argumentos pelos quais abundantemente se evidencia ser ela a Palavra de Deus; contudo a nossa plena persuasão e certeza da sua infalível verdade e divina autoridade provém da operação interna do Espírito Santo, que, pela Palavra e com a Palavra, testifica em nossos corações.

O testemunho do Espírito Santo com relação às Escrituras é semelhante ao seu testemunho com relação a Jesus, que encontramos referido em: João 15: 26; 1 João 5: 7;  (cf. 1 João 2: 20-27). Não se trata de fornecer novas informações, mas de iluminar mentes que doutra forma seriam obscurecidas para discernir a divindade e perceber o seu impacto único _ o impacto, no primeiro caso, do Jesus do Evangelho e, no segundo caso, o impacto das palavras das Santas Escrituras. O Espírito brilha no nosso coração para dar-nos a luz do conhecimento da glória de Deus na face de Jesus Cristo (2 Coríntios 4: 6), mas também a luz da Sua glória no ensino das Escrituras Sagradas. O resultado desse testemunho é um estado de mente no qual tanto o Salvador quanto as Escrituras tornam-se evidentes para nós como divinos: Jesus, uma Pessoa divina; as Escrituras, uma Palavra divina, e isso de um modo tão directo e imediato, como os gostos e as cores impressionam os nossos sentidos. A consequência disso é que nós não achamos mais possível duvidar da divindade de Cristo ou da origem divina da Bíblia.

 O próprio Deus autentica para nós as Sagradas Escrituras como a Sua Palavra, indo além do argumento humano (por mais forte que este seja) e do testemunho da Igreja (por mais impressionante que seja). Deus faz isso, mais precisamente, abrindo o nosso coração e iluminando a nossa mente para perceberem a luz perscrutadora e o poder transformador mediante os quais as Escrituras comprovam ser divinas. Esse impacto é, em si mesmo, o testemunho do Espírito "pela Palavra e com a Palavra em nosso coração". Argumentos, testemunhos de outras pessoas e nossas próprias experiências poderão apoiar e esclarecer esse testemunho, mas transmiti-lo, assim como transmitir a fé em Cristo como o Salvador divino, é a prerrogativa exclusiva do soberano Espírito Santo.

Maria Helena

5 comentários

  • Imagem de perfil

    Maria Helena 27.04.2012

    Olá Marcelo!
    Seja bem vindo!
    Visitei o seu blogue e não posso deixar de lhe perguntar:
    Como pode o Catolicismo Romano falar mal do espiritismo quando invoca os mortos (petições e rezas aos santos mortos) e tem visões com os mesmos?
    No catolicismo romano, o purgatório ocupa o lugar das reencarnações no espiritismo... ambos são mencionados como uma forma ou um lugar para purificar dos pecados...
    Deus o abençoe!
  • Sem imagem de perfil

    Marcelo 27.04.2012

    O catolicismo sempre pregou que há vida após a morte. Nós rezamos pelos mortos e lhe fazemos petições. Morreram nesta vida, mas cremos que estão vivos no além. Pedimos coisas aos santos que são justos intercessores perante Deus e estão no céu junto com Jesus Cristo. No entanto, Deus nos transmitiu que é vedado evocar espíritos (necromancia) através de médiuns. Isso é muito grave, Deus condena a evocação de espíritos. Quando pedimos alguma coisa aos santos, não estamos evocando espíritos através de médiuns.

    O purgatório não é lugar de reencarnações, é lugar de purificação para as almas que não foram condenadas ao inferno.

    Na doutrina espírita o que mais se aproxima do purgatório é o que se chama de umbral.
  • Sem imagem de perfil

    Marcelo 27.04.2012

    Vejamos Deuteronômio 18, 10-14: Que em teu meio não se encontre alguém que faça presságios, oráculos, adivinhações ou magia, ou que pratique encantamentos, interrogue espíritos ou adivinhos, ou evoque os mortos; pois quem pratica essas coisas é abominável a Iahweh, e é por causa dessas abominações que Iahweh teu Deus os desalojará em teu favor. Tu serás íntegro para com lahweh teu Deus. Eis que as nações que vais conquistar ouvem os oráculos e adivinhos. Quanto a ti, isso não te é permitido por Iahweh teu Deus.
  • Imagem de perfil

    Maria Helena 28.04.2012

    Marcelo, você pede para ler a Bíblia em Deuteronómio... então agora leia estes versículos da mesma Bíblia e cite-me algum que diga que os mortos (no caso do catolicismo os "santos" que já morreram) podem interceder pelos vivos.
    Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.
    1 Timóteo 2:5
    Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.
    1 João 2:1
    Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
    João 14:6
    Mas, falando racionalmente, quem é que é o único que é Omnipotente, Omnisciente e Omnipresente? DEUS! Logo só Ele pode ouvir as nossas orações ( e já agora os demónios por detrás dos "santos mortos" também...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.