Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

A FALÁCIA DOS ENSINOS ESPÍRITAS - ALAMAR REGIS (3)

O sr. Alamar Regis, na tentativa de descredilizar a Biblia como Palavra de Deus, prossegue nos seus ataques à Escritura baseado na presunção de interpretar textos retirados do contexto, revelando assim um profundo desconhecimento acerca da Bíblia e do seu ensino. Segundo ele: 

 

"A esposa Agar de Abraão e Ismael, o filho deles, foram para o deserto, por nenhuma razão a não ser que a outra esposa dele, Sara, tivesse tido ciúmes (Génesis 21:14).

A Bíblia não mostra nenhuma crítica quanto a ter duas mulheres, e Abraão e Sara continuam juntos."

 

É tão fácil deturpar o ensino das Escrituras... quando não se conhece o contexto histórico e os costumes de então! Ora vamos lá tentar perceber se Deus aprovou ou não o acto de Sarai e Abrão:

Sarai não podia separar-se de Abrão porque foi ela que lhe pediu para ele se deitar com Agar. Sara entregou Agar a Abraão como esposa substituta, uma prática comum naquele tempo. A mulher casada que não tivesse filhos era envergonhada pelas outras mulheres e costumava entregar uma serva ao marido a fim de produzir herdeiros. As crianças nascidas dos servos eram consideradas filhos da esposa.

Abrão agiu de acordo com o costume da época, mas a sua atitude demonstrou falta de fé no cumprimento da promessa de Deus. Sarai arranjou problemas para si mesma quando deu Agar a Abrão. Ela teve dificuldades em crer na promessa de Deus que era especificamente para ela e Abrão. A sua falta de fé causou-lhe uma série de problemas, o que invariavelmente ocorre quando alguém tenta passar à frente de Deus, com o intuito de fazer a promessa d'Ele cumprir-se através de esforços próprios, não alinhados com a direcção específica de Deus.

Embora tenha sido ideia de Sarai que Abrão tivesse um filho com Agar, mais tarde ela culpou-o pelo resultado, irritando-se com ele e descarregando a sua raiva e os seus ciúmes em Agar. Agar não foi expulsa... ela fugiu da presença de Sarai devido ao duro tratamento com que era afligida.

Deus não impede que as pessoas tomem más decisões, mas através da história de Sarai, Agar e Abrão percebemos que nada corre bem quando é feito à revelia de Deus e contra a Sua vontade. Todos os envolvidos sofreram com as suas más decisões e Deus não desamparou Agar e o seu filho, os menos culpados da história.

Se Deus nos rejeitasse sempre que erramos, todos estaríamos perdidos.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.