Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

A TEIA

O espiritismo tece uma teia à volta do sofrimento das pessoas que viram partir súbitamente um ente querido... eludindo-as com  a promessa de uma comunicação com o falecido tornam-na presa fácil dos demónios que usupam a identidade de quem parte e se faz passar por eles.

Eis um testemunho/comentário e a resposta de um espírita que não parece ter entendido nada do que a Arminda compartilhou:

"Olá d. Helena! Gostaria de deixar aqui um pequeno testemunho: Quando o meu pai faleceu, e como não conseguia lidar com a situação, deixei-me levar por pessoas conhecidas que  diziam que poderia voltar a falar com o espírito dele e assim ficar mais tranquila, ao mesmo tempo aconselharam-me a leitura do livro dos espíritos que de imediato comprei.
Deixei-me envolver de tal maneira que só acordei quando o meu marido ameaçou divorciar-se se eu continuasse num caminho de depressões consecutivas que ele atribuía a esses espíritos que se manifestavam nas reuniões. Apesar de na altura que tudo começou não ser «crente», ele é amigo de infância de um jovem que sempre teve um comportamento digno daquilo que prega, Jesus Cristo. Na altura o João desabafou com ele e foi alertado para o facto, de os tais espíritos não passarem de demónios disfarçados que me iriam conduzir a momentos de apatia e depressão profundos! Na altura, ainda muito céptico o meu marido não deu nenhuma importância à resposta, achou-a lunática, mas com o passar do tempo e o agravamento do meu comportamento depressivo começou a acreditar e convenceu-me a deixar que o Pedro orasse por mim. Não foi fácil, o diabo resiste até aos limites para não perder os que, mesmo inocentes, se colocaram à sua mercê. É muito difícil despertar das mentiras que vamos sendo induzidos a acreditar como sendo verdades absolutas. Arrependi-me, queimei o dito livro, nasci de novo, e acima de tudo aceitei que cada um é responsável pela sua salvação e que todos precisamos do Salvador. O meu pai teve o tempo dele cá, teve oportunidade de escolher. Eu também. Aceitei a Salvação que só Jesus Cristo pode dar! E sei que o meu Redentor Vive! Espero apenas que o meu testemunho sirva para alertar as pessoas que após a perda de um ente-querido ficam emocionalmente receptivas a tudo, tornando-se presa fácil do diabo. Um beijinho." - Arminda Santos a 22 de Julho de 2009 às 17:39
De forma irónica, um espírita anónimo comentou:
"Bem, é muito engraçado que ao queimar o livro dos Espíritos a senhora se tenha transformado!
Se quando essas pessoas aconselharam a ler o Livro dos Espírritos, concerteza que lhe queriam bem! Tenho curiosidade em saber se essas pessoas são na realidade espiritas ou aprendizes de espiritismo. Sabe é que a vidente ali na minha rua dá consultas de "Espiritismo" diz ela e diz às pessoas para comprarem o livro dos Espíritos sem contexto nenhum. Não acredito, com esse comportamento que a sehora descreve teria resultado, se tivesse consultado uma Associação Espírita idónia, assistisse às palestras públicas, colocasse as suas questões, as suas dúvidas. Isso sim estaria em condições de ter uma opinião fundamentada. Eu frequento um centro espírita, e ela é frequentada por professores, médicos, filósofos, trabalhadores de todas as origens, quem gosta frequenta, quem não gosta, deixa de aparecer porque num centro espírita nada se impõe, nem se cobra dinheiro à entrada, e os serviços são gratuitos. Agora não tem é o direito de medir todos pela mesma bitola. Foi uma má experiêençia, mas conheço muita gente que foram a diversos centros espíritas para tirar as suas próprias conclusões. Só assim podem ter o poder de escolha racional." - Anónimo a 6 de Agosto de 2009 às 23:48
Eis a resposta dada ao anónimo espírita:
Desculpe anónimo?, mas eu não disse que ao queimar o livro dos espíritos me transformei, só o Espírito Santo de Deus tem o poder de nos transformar. A minha vida foi transformada quando reconheci que precisava de Jesus e lhe entreguei a minha vida. Queimei o livro porque é diabólico, não tem nada que proceda de Deus. Espero que agora tenha entendido.
Nunca foi, nem é minha intenção denunciar as pessoas que nos centros espíritas me acolheram e tentaram ajudar-me. Continuo a amá-los e a respeitá-las, e oro todos os dias para que as escamas que cobrem os seus olhos espírituais caiam como as minhas caíram. Sei que eles andam cegos e iludidos por uma filosofia que na verdade é uma doutrina conveniente e que parece do bem, mas não é. Queimei o livro dos espíritos, sim. Quando entreguei a minha vida nas mãos de Jesus, e comecei muito a custo, a lêr a Bíblia, pedindo que o Espírito Santo de Deus me orientasse, fui percebendo que ao contrário do que me ensinaram, devemos lêr os livros que mencionam a Bíblia à luz da Bíblia e não lêr a Bíblia segundo a interpretação de Kardec ou de outro auto-denominado «descodificador».
Lamento que o senhor/a venha pedir-me explicações e nem sequer tenha coragem de se identificar. Como acabei de lhe dizer, não frequentei um, frequentei vários e nunca me cobraram entrada, cada um dá o que quer de livre e espontânea vontade, mas certo é que se cobrassem entrada não amealhariam tanto. Para terminar Anónimo, para se caminhar para o inferno pode ir com diploma e tudo. Deus diz na Sua Palavra que se revela aos simples e humildes de coração, e confunde os que se acham sábios. Eu escolhi o melhor. Escolhi aceitar a Salvação que Deus na Sua infinita graça me concedeu. Agora sei que o meu Redentor Vive. E digo-lhe uma coisa: a Paz com que Jesus inunda o meu coração é suficiente para eu poder dizer que nada, mas mesmo nada se LHE pode comparar. Eu sei que Ele é fiel e justo para perdoar os que se arrependerem de coração. Sei, melhor dizendo, tenho a certeza absoluta que se a minha existencia cá na terra terminasse agora, eu iria desfrutar de uma vida eterna de felicidade na presença do meu Senhor e Salvador Jesus Cristo. Como posso afirmar isto? Porque ele prometeu que iria preparar-nos um lugar, para que onde Ele estivesse, nós estivessemos também. Eu creio nisso e a isso chama-se fé!" - Arminda Santos a 7 de Agosto de 2009 às 16:15

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.