Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Comentário do Paulo Callis [5] - Quanta Confusão

Continua a ser um mistério a forma como as pessoas que se encontram mergulhadas no espiritismo fazem afirmações totalmente mentirosas como se de verdades absolutas se tratassem... O Paulo fez este comentário em resposta ao meu e, nele, demonstra toda a sua ignorãncia acerca de dicionários, significado de palavras, traduções da Bíblia e até da própria doutrina espírita. Vamos analisar o comentário do Paulo que vou numerar para facilitar a resposta: 

[1] Desculpe, mas em que dicionário encontrou a definição médium? Portanto, vamos ignorar suas absurdas conclusões. [2] Você copiou uma tradução bíblica dos Testemunhas de Jeová, da qual tive o prazer de conhecer a Gráfica em Tatuí. Mas, por favor, amadureça suas convicções! Sei que toda ideia nova forçosamente encontra oposição. [3] Mas, o modo que você crê dá a impressão que só os profetas tinham privilégio de conversar com Deus. E hoje: você crê que só o crente poderia falar com Deus. Será? Em verdade, eu lhe afirmo que os profetas de ontem são médiuns da atualidade. [4] O Céu é o mundo espiritual. E a Bíblia é um manancial de manifestações mediúnicas e nos traz todo os recursos de preparo para nos comunicar com o mundo invisível, não é? [5] Saiba que o Espiritismo não é religião. Essas noções, certamente, você desconhece, a saber: Espiritismo nasceu na França no século XIX, cuja época foi marcada pelas grandes descobertas e invenções, progresso dos ideais democráticos e o [6] fim da escravatura. A Doutrina Espírita surgiu nesse momento ideal de progresso da Humanidade. [7] O Espiritismo não tem dogmas, rituais, vestes especiais, dízimos, oferendas, pagamento de promessas, riscos de cruzes e pontos. Não é uma ciência oculta como feitiçaria, oráculos, adivinhações, horóscopo, cartomancia, quiromancia, astrologia, numerologia ou oferece fórmulas mágicas para resolver problemas sentimentais ou financeiros, etc. Não faz uso de qualquer bebida alcoólica ou cálice com vinho, incenso, mirra, fumo, altares, sacrifício animal, despachos e nem tem milagres. [8] Não possui hierarquias, privilégios, idolatrias, imagens, andores, velas, incensos, procissões, talismãs, óleos, amuletos, santinho e outras práticas exteriores. No Brasil, os termos espiritas foram assumidos por seitas espiritualistas de origem africana, visando a popularidade. Portanto, deixo bem claro, que sob nenhuma hipótese, Umbanda e Candomblé não são práticas espíritas. Muitos confundem Espiritismo com essas religiões. [9] O Espiritismo é uma Doutrina Filosófica e Científica. [10] O Espiritismo não é religião, mas uma filosofia e Ciência muito recente, nascida na França em 1857. [11] O Espiritismo, não se difundiu como o Cristianismo, pois sofreu o impacto de duas grandes guerras mundiais na Europa. Mas, ele é pioneiro em esclarecer numa linguagem simples o Evangelho de Jesus. Difere das religiões tradicionais, pois, não há mistérios sobre o Outro Lado da Vida. [12] E se descer um disco voador, o espirita não irá temer os viajores, pois, o Espiritismo esclareceu desde 1857 que não somos únicos no Universo, seguindo orientação de Jesus quando disse: Na Casa do Pai existem muitas moradas. [13] Os termos Espírita, Espiritismo e Médium foram palavras inventadas por Allan Kardec. Antes disso não existiam. No entanto, alguns contraditores atacam sistematicamente o Espiritismo pela televisão e em seus cultos com interesses anticristãos. [14] A usurpação chegou a ponto, de que existem Bíblias publicadas que substituíram os termos necromante e feitiçaria por “médium espírita e espiritismo” no capítulo Deuteronómio 18: 10, 11. Essas adulterações nas traduções bíblicas devem ser desmascaradas, pois, os termos não são sinônimos como sugeriram as Editoras, sendo uma afronta à Doutrina Espírita, portanto deve ser impetrada uma ação pública pois, se trata de uma violação da Constituição Federal no artigo Artigo 20, a saber: "Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional". [15] Respeito seu ponto de vista. Mas, tudo o que você me disse se prendeu a interpretação literal da Bíblia, gravitando sobre algo mágico e sobrenatural (que contraria a razão) e contraria a Verdade sobre a Moral Cristã.

 

Resposta: [1] Comecemos pelos dicionários que dizem o que significa a palavra médium: 1) 1. Pessoa que tem a capacidade de comunicar com os espíritos, servindo de intermediária entre os vivos e a alma dos mortos. 2. Pessoa que supostamente detém o dom de conhecer coisas, factos, ocorrências etc. por meios sobrenaturais, aqui: http://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/medium. 2) Outro dicionário dá a definição da palavra médium: "Pessoa que, segundo o espiritismo, tem a capacidade de se comunicar com os espíritos, com pessoas que estão mortas. P.ext. Pessoa que, supostamente, possui dons ou capacidades para perceber ações, situações ou coisas sobrenaturais. (Etm. do inglês: medium; do latim: medius.a.um). 3) E um terceiro que informa: mé·di·um Pessoa que pode (na opinião de alguns) servir de intermediária entre os vivos e os espíritos. Aqui: https://www.priberam.pt/DLPO/m%C3%A9dium [consultado em 30-01-2016].

 

Como o Paulo e os nossos leitores podem ver, "médium" não significa "servo" como você havia informado num comentário anterior, certo? Aliás, esta resposta também pode servir para vermos que a palavra "médium" não foi inventada em França por Allan Kardec como você afirma no ponto [13], mas que procede do inglês e do latim. Então, onde é que as minhas conclusões são absurdas quando afirmo que "servo" e "médium" não significam a mesma coisa? 

 

Passando de imediato à questão [14], os dicionários informam que a palavra "necromancia" praticada pelos "necromantes", termo que o Paulo sabe que aparece na maior parte das traduções da Bíblia e que os espíritas alegam não ter o mesmo significado da palavra "médium", daí você acusar algumas traduções de "usurpadoras" (apesar de o próprio Kardec nunca ter invocado direitos autorais de palavras que já existiam) significa: 1) "ne.cro.man.ci.a pretensa arte de adivinhar pela evocação de pessoas mortas, aqui: http://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/necromancia; 2) necromancia s.f. Suposta previsão do futuro através da comunicação com o espírito dos mortos. Termo originado de duas palavras gregas que significam cadáver e adivinhação. A necromancia era muito difundida na Antiguidade. http://www.dicio.com.br/necromancia/, e aqui: 3) ne·cro·man·ci·a Adivinhação por meio da evocação dos espíritos. https://www.priberam.pt/DLPO/necromancia [consultado em 30-01-2016].

 

Agora, meu caro Paulo, quer dizer-nos qual é a diferença do sifnificado das palavras "médium" e "necromante". Não fica claro em qualquer dicionário que significam a mesma coisa - a consulta aos mortos? Eu sei que você vai alegar que os médiuns não adivinham, mas ambos sabemos que sim. Há um ditado cá em Portugal que diz: "Com papas e bolos se enganam os tolos." Eu digo que, quem não quer saber o significado das palavras e não se dá ao trabalho de consultar bons dicionários para perceber os seus próprios equívocos é presa fácil de Satanás. 

 

[2] Qualquer pessoa que conheça as traduções da Bíblia sabe que os textos que utilizei pertencem à NVI - https://www.bibliaonline.com.br/nvi - e não à Tradução do Novo Mundo das Testemunhas de Jeová, mas o Paulo não sabe e mente para tentar descredibilizar o que foi dito.

 

[3] Exacto! No Antigo Testamento só os profetas eram usados por Deus para transmitir as Suas palavras ao povo. A Bíblia é muito clara: "Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas," Hebreus 1:1., " mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo. (Hebreus 1:2). Hoje, como cristã, sei que tudo o que Deus tinha para nos transmitir está contido na Sua Palavra - de Génesis a Apocalipse - e que fora dela não há nada a ser revelado. Portanto, como alertou o apóstolo Paulo: "Mas ainda que nós ou um anjo do céu pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado!" Gálatas 1:8. Ora, o que é que Kardec fez? Escreveu OUTRO evangelho.

 

[4] A Palavra de Deus informa-nos que céu é: o  lugar de onde Jesus veio: "Ninguém jamais subiu ao céu, a não ser aquele que veio do céu: o Filho do homem." João 3:13, e para onde Ele voltou: "Vejo o céu aberto e o Filho do homem de pé, à direita de Deus". Atos 7:56, onde está o trono de Deus: "Depois disso olhei, e diante de mim estava uma grande multidão que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, de pé, diante do trono e do Cordeiro, com vestes brancas e segurando palmas. E clamavam em alta voz: "A salvação pertence ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro".
Todos os anjos estavam de pé ao redor do trono, [...] Eles se prostraram com o rosto em terra diante do trono e adoraram a Deus," Apocalipse 7:9-11. O céu é o lugar onde Cristo nos foi preparar lugar, para que onde Ele estiver estejam todos os que Ele comprou com o seu precioso sangue. 

 

A Bíblia não é um manancial de comunicações mediúnicas porque Deus está VIVO, fala com quem quer e usa a quem quer. Ele não é um morto que se comunicava com os profetas. Só alguém muito confuso mental e espiritualmente pode confundir Deus e a forma como Ele comunicava com os profetas com os mortos e a forma como os médiuns se comunicam com eles... 

 

[5] Ó Paulo! Não me diga que não sabe que Kardec ensinou que o espiritismo é uma religião... Ok! Ele também disse que não era, mas isso é algo que ele faz com muita frequência nas suas obras, contradizer-se. Veja por si mesmo: 

 

Kardec diz que não: “Seu verdadeiro carácter (da doutrina espírita) é, pois, o de uma ciência e não de uma religião; e a prova disso é que ele conta entre os seus aderentes homens de todas as crenças, que por esse facto não renunciaram às suas convicções: Católicos fervorosos que não deixam de praticar todos os deveres do seu culto, quando a Igreja não os repele;
protestantes de todas as seitas, israelitas, muçulmanos e mesmo budistas e bramanistas” (pág. 145 do livro “O que é o espiritismo” de Allan Kardec).

 

Agora, diz que sim: “O espiritismo é chamado a desempenhar um imenso papel na terra..., ele restaurará a religião de Cristo, que se tornou nas mãos dos padres objecto de comércio e de tráfico vil. Instituirá a verdadeira religião, a religião natural que parte do coração e vai directamente a Deus sem se deter nas franjas de uma sotaina ou nos degraus de um altar” (Obras
Póstumas 10ª edição, pág. 268).

“Aproxima-se a hora em que será necessário apresentar o espiritismo tal qual é, mostrando a todos onde se encontra a verdadeira doutrina ensina por Cristo. Aproxima-se a hora que, à face ao céu e da terra, terás que proclamar que o espiritismo é a única tradição (religião) verdadeiramente cristã, a única instituição verdadeiramente divina e humana.” (Obras Póstumas 10ª edição, pág. 227).

E, ele também explica porque é que diz que ninguém precisa de mudar de religião para ser espírita: “Seja qual for a convicção doutrinária de alguém, temos que lhe tirar essa convicção, pouco a pouco, ainda que para isso tenhamos que ser hipócritas fingindo concordar com eles numa primeira fase. Só assim eles se deixarão instruir por nós, os únicos detentores
da verdadeira doutrina cristã.” - (O Livro dos Médiuns. Federação Espírita Brasileira: 58ª edição, capítulo XXVII, número 301, página 392). 

Entende Paulo? A hipocrisia é a chave para angariar prosélitos!

Dizer que eu não conheço algumas noções acerca do espiritismo é falta de sabedoria pois todas essas "noções" estão devidamente expostas e tratadas aqui no blog. Se o Paulo procurar vai ver que, mais uma vez, falou sem saber.

 

[6] O mais chocante é perceber o quanto Kardec era racista numa época em que a escravatura estava a chegar ao seu fim... Isso sim, é uma revelação do quanto os espíritos que lhe respondiam eram malignos e não tinham nada a ver com Deus. Kardec era um racista do pior. Mas, não vou alongar-me porque tem muita matéria sobre este assunto:  http://blogespiritismo.blogs.sapo.pt/kardec-um-racista-do-pior-324449, http://blogespiritismo.blogs.sapo.pt/se-isto-nao-e-racismo-do-mais-basico-e-323990, http://blogespiritismo.blogs.sapo.pt/racismo-puro-e-duro-323183, http://blogespiritismo.blogs.sapo.pt/294452.html, http://blogespiritismo.blogs.sapo.pt/293678.html.

 

[7 e 8] O facto de não possuir imagens não quer dizer que não use, abuse e explore ao máximo a crença do povinho nos santos do catolicismo romano quando dá os seus nomes aos centros espíritas, certo? Não usa, mas abusa. Até afirma receber mensagens deles. O espiritismo kardecista é apenas um ramo da árvore frondosa da crença na reencarnação comum a tantos povos que engloba todas essas práticas que refere. Kardec revestiu a velha religião dos Vedas com uma roupagem pseudo-cristã e pseudo-científica, nada mais. 

 

[9 e 10] Que o espiritismo é uma doutrina filosófica, não é nada de novo. A prova é que Kardec filosofou e escreveu um monte de livros que levam muitos a acreditar que uma doutrina mais velha que a fome é nova. Mas, científica? Não! 

Os doutrinadores espíritas afirmam que a doutrina que professam é científica. Infelizmente, muitas pessoas usam a “falta de provas científicas” para se esquivarem a uma consagração pessoal a Jesus Cristo. Essas pessoas dizem: “Se uma hipótese não puder ser provada pela ciência, não é verdadeira e, como tal, não merece crédito!” Então, como ninguém pode provar a divindade e a ressurreição de Jesus Cristo, cientificamente, os “pseudo-cientistas inteligentes” do século XXI rejeitam o Salvador e recusam-se a acreditar na Sua ressurreição corporal. O mais incrível é que eles aceitam como “científicas” doutrinas reencarnacionistas, histórias da carochinha e factos paranormais, que a ciência nunca pôde, nem poderá provar. Então, analisemos de forma racional, como pessoas minimamente inteligentes, o que é a prova científica:

“A prova científica baseia-se na demonstração de algum facto pela repetição da experiência em presença do indivíduo que o questiona. Ela é realizada num ambiente controlado onde se podem fazer observações, chegar a conclusões e testar hipóteses empiricamente. O método científico depende totalmente da avaliação de fenómenos e experiências, ou da observação
repetida.”

O Dr. James B. Conant, antigo director da Universidade de Harvard, escreve: “A ciência consiste numa série de conceitos inter-relacionados e em esquemas conceituais, que resultaram de experiências e observações, e podem produzir outras experiências e observações.”

Uma das principais técnicas do método científico é testar a veracidade de uma hipótese fazendo experiências controladas. Quando dizemos: “ O azeite nunca se mistura na água, ele vem sempre ao de cima!”; podemos prová-lo cientificamente fazendo a experiência repetidas vezes; misturamos a água e o azeite no mesmo recipiente e, independentemente da ordem que usamos para colocar os dois líquidos no copo, verificamos que o azeite fica sempre por cima da água, (porque a sua densidade é menor). Nunca se mistura.

Portanto, à luz destes factos, o espiritismo é tudo menos científico.

 

[11] O espiritismo não se difunde como o cristianismo porque é uma falsificação deste e uma deturpação grotesca da Palavra de Deus. Sabe quantas guerras se abateram sobre o cristianismo? Quanta perseguição enfrentou? Ó meu caro... Não seja ridículo! Se há "religião" que enfrentou as mais atrozes perseguições foi o verdadeiro cristianismo (e eu não considero a ICAR a verdadeira igreja de Cristo). Claro que só mesmo Deus poderia preservar a Sua Palavra e as palavras de Cristo jamais poderiam ser anuladas: "... e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;" Mateus 16:18. A Igreja de Cristo cresceu mais em tempos de perseguição do que em tempos de paz. A História é clara. Ela mostra que a obra de Deus prevalece e cresce no pior dos cenários e perante as mais atrozes perseguições. 

 

[12] Disco voador? O espiritismo prova o que a ciência não consegue provar? A sério? Será por isso que os demónios enganaram Kardec quando descreveram os planetas que supostamente conheciam tão bem? 

Os espíritos ensinaram a Kardec que: "o planeta Marte não tem qualquer satélite, que Saturno só tem um anel formado pelo mesmo material do planeta, e que algumas estrelas como Sírio são milhares de vezes maiores do que o sol (A Gênese, capítulo VI, 27)."

Ora, ao contrário do ser humano, a ciência evoluiu e desmascarou as mentiras de Kardec: 

Marte possui dois satélites naturais, Fobos e Deimos.

Saturno não tem só um anel. "Os anéis de Saturno são constituídos essencialmente por uma mistura de gelo, poeiras e material rochoso. Estendem-se cerca de 280 mil quilómetros de diâmetro, não ultrapassam 1,5 km de espessura. A origem dos anéis é desconhecida. Originalmente pensou-se que teriam tido origem na formação dos planetas há cerca de 4 biliões de anos, mas estudos recentes apontam para que sejam mais novos, tendo apenas algumas centenas de milhões de anos. Alguns cientistas acreditam que os anéis se formaram a partir de uma colisão que ocorreu perto do planeta ou com o planeta. Pensa-se que os anéis de Saturno desaparecerão um dia, cerca de 100 milhões de anos, pois vão sendo lentamente puxados para o planeta. Os anéis podem mudar de cor. Observado através de telescópio, o anel A e o B são vistos facilmente, no entanto, os anéis D e E, são vistos somente em óptimas condições atmosféricas.

E não venha dizer que  "naquele tempo não havia o conhecimento que há hoje, blá, blá, blá..."

Galileu Galilei foi o primeiro a observar os anéis de Saturno no ano 1610, porém devido à baixa inclinação dos anéis e à baixa resolução de telescópio que usou pensou que se tratava de grandes luas. Já em 1659 (194 anos antes dos espíritos mentirem a Kardec!) Christiaan Huygens, com melhores meios de observação, visualizou os anéis com total clareza. James Clerk Maxwell em 1859 demonstrou matematicamente que os anéis não poderiam ser um único objecto sólido, sendo que deveriam ser um agrupamento de milhões de partículas de menor tamanho.

Como podemos perceber, tirando Kardec e os seus seguidores cegos, todo o mundo da ciência sabia que Saturno não tinha só um anel... Enfim!

 

Acorde Paulo! Clame a Deus que o liberte de tantas mentiras que o impedem de olhar para a Cruz!

Não se limite a acreditar cegamente em mentiras de demónios que, quando expostas, o ridicularizam.

 

16816549_ouHHc.jpeg

 

 Maria Helena Costa

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.