Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

E Se a Salvação Dependesse de Mim?

 

 

 

"Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura d'Ele, criados em Cristo para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas." (Efésios 2:8-10)

 

E se a salvação dependesse de mim? Se dependesse das minhas obras, pensamentos, intenções ou sentimentos?

Nem quero pensar... Dure o tempo que durar, a vida será sempre demasiado curta para atingir um alvo inatingível!

Quantos vivem na esperança de conquistar o perdão de Deus através das esmolas e dos sacrifícios? No entanto, continuam na cruel incerteza, atolados em dúvidas como estas:

 

"Será que consegui agradar a Deus?

Será que O ofendi de alguma forma?

Será que Ele percebeu que quando eu disse aquelas palavras, não tinha intenção de magoar ninguém?

Será que o que fiz é suficiente para Lhe agradar?

Será que algum dia Ele me vai perdoar pelos momentos em que cedi ao pecado e me deleitei nele?

Será que Ele tem tempo para me ouvir?

Ou será que tem mais com quem Se preocupar?

Será que Deus se importa com a minha saúde, com a minha alegria ou com a minha tristeza?

Será pecado contar anedotas mais picantes?

Será pecado passar um dia sem fazer "uma boa acção"?

Será que Deus está a pesar numa balança o bem e o mal que faço? Para que lado pende o prato?

Será que tudo o fiz ou deixei de fazer foi suficiente para me garantir o perdão de Deus?

O que mais preciso fazer para Ele me amar e perdoar?

Já pequei tanto... Já fiz tantas coisas que desagradam a Deus...

Será que o bem que faço já apagou todo o mal que fiz?

Será que o que eu sofro é o castigo que mereço para descontar dos meus pecados?

E se eu ficar doente e sofrer muito aqui neste mundo? Os meus pecados ficarão pagos?

O inferno não existe, pois não?

Se eu não matar, nem roubar, se não fizer mal a ninguém terei um lugarzinho no céu?

E se eu tiver a consciência tranquila?

Será que é um sinal de que Deus não me vai condenar? Pensando bem... Se eu mereço ir para o inferno, o que será que Deus vai fazer aos assassinos, violadores, ladrões, terroristas e adúlteros?"

Será? será? será?... Dúvidas, dúvidas e mais dúvidas... Meu Deus! Quanta angústia, incerteza e desespero! Sem Cristo não há certeza de nada, só dúvidas e desespero.

 

Que descanso maravilhoso é saber que a minha salvação não depende de nada que eu faça, nem do que os outros possam fazer, que graça maravilhosa é saber que a minha salvação só depende de Jesus Cristo. Foi Ele que fez tudo aquilo que eu jamais poderia fazer. Foi Ele que me comprou, pagando o preço requerido pelo Pai. Só Ele foi perfeito e santo em todas as Suas atitudes, palavras, pensamentos e sentimentos. Só Ele agradou plenamente ao Pai, o Cordeiro puro e imaculado. Só Ele podia tomar o meu e o teu lugar e oferecer-Se para o supremo e único sacrifício requerido por Deus para a Salvação da humanidade. Jesus ofereceu voluntáriamente a Sua vida para morrer na cruz como o Cordeiro de Deus, em substituição de pecadores perdidos como tu e eu.

Tudo o que fazemos, tudo o que pensamos, somos e vivemos sem Cristo, está sob o estigma do pecado. É a marca de quem somos. Mas, então, Jesus veio, Deus e Homem na mesma pessoa. Na cruz, estendeu a Sua mão à humanidade moribunda enquanto segurava a mão compassiva do Pai estabelecendo o Caminho para nos re-ligar a Deus. Jesus fez tudo o que Deus requeria para nos poder salvar. Ele sofreu a ira do Pai em nosso lugar. Cumpriu tudo!  Bebeu o cálice da ira de Deus até ao fim.

Olha para a cruz... Jesus levou sobre Si todo o castigo que cada um de nós, individualmente, merecia.

O céu escureceu, a terra tremeu e fendas profundas se abriram. O espesso véu que separava o homem da presença de Deus, foi rasgado de alto a baixo! O véu que nos separava de Deus foi rasgado pelo próprio Senhor Jesus pela misericórdia de um Pai pronto a perdoar. _ "Está consumado!"

Não há nada que eu possa negociar com Deus, não há nada que eu possa acrescentar à obra redentora de Cristo.  Só tenho que  crer n'Ele, crer na obra suprema, perfeita e completa que Jesus Cristo realizou naquela cruz em meu favor e... Aceitar o Seu perdão. Então, sigo em frente, deixo as coisas velhas para trás e prossigo para o alvo de conhecer mais o meu Senhor, o Deus que me amou ao ponto de Se entregar e morrer no meu lugar.

Agradar-Lhe, assemelhar-me a Ele, é apenas uma forma  de O amar e de mostrar a minha gratidão.

Tudo o que vier às minhas mãos para fazer, quero fazê-lo bem, com todo o meu coração. Quero servir o meu Salvador, servindo seres tão frágeis e necessitados como eu era. Não porque as boas obras me salvem, mas porque Ele me salvou e é impossível ser salvo e não amar o próximo, porque essas são as boas obras que Deus preparou para que eu ande nelas.

A eternidade que vou viver, não foi ganha por mim, não foi conquistada por algo que eu tenha dito ou feito, não por causa dos muitos ou poucos sofrimentos que a vida me tenha proporcionado, não por causa das esmolas ou boas obras, não por eu merecer, não por eu ser melhor do que ninguém, mas porque Jesus morreu na cruz em meu lugar e ressuscitou para minha satisfação.

Toda a glória seja dada ao Seu maravilhoso nome!

 

151938[1].jpg

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.