Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

FELIZ OU DESGRAÇADO?

"Diremos, entretanto, a essas pessoas, para tranqüilizá-las, que a doutrina espírita sobre a reencarnação não é tão terrível como pensam, e que, se a estudassem a fundo, não teriam do que se assustar. Saberiam que essa nova existência depende delas mesmas: será feliz ou desgraçada, segundo o que tiverem feito neste plano, e podem desde já elevar-se tão alto, que não mais deverão temer nova queda no lodaçal." - O livro dos Espíritos -  I – Considerações sobre a Pluralidade das Existências - 222

 

Como é que os espíritas querem ser levados a sério se acreditam em tretas como esta e depois usam personagens da Bíblia que imediatamente contrariam esta tese?

E, como se não bastassem as personagens bíblicas, a própria doutrina espírita contradiz-se.

Ela será feliz ou desgraçada segundo o que tiverem feito neste plano?

_ Elias, depois de servir a Deus como profeta do Altíssimo Deus, foi arrebatado ao céu numa carruagem de fogo e nem sequer provou a morte, mas, ignorando esse facto, os espíritas dizem que ele reencarnou como João Baptista. Se assim fosse, esta afirmação de Kardec é um bluf, uma mentira descarada (e é como toda a sua doutrina). Então, alguém que era um profeta do Altíssimo, que Deus usou para fazer milagres e chamou a Si, teria voltado para viver uma vida de pobreza, privações, ser preso e acabar decapitado a mando de Herodes?

_ Feliz ou desgraçado?

A nova existência depende delas mesmas? Se até Jesus Cristo, que segundo a doutrina espírita, foi o "Espírito mais puro que já veio a esta terra", que já vivia com Deus aquando da criação da terra (só vive com Deus quem é perfeito, puro e santo), teve a vida que teve, sofreu como sofreu e morreu como morreu, como é que alguém pode afirmar "a nova existência depende delas mesmas: será feliz ou desgraçada, segundo o que tiverem feito neste plano,"?

Como pode alguém no seu juízo perfeito afirmar que Jesus quis morrer na cruz para dar o exemplo?

_ Exemplo de quê? De como ser açoitado? Coroado de espinhos? Esbofeteado? Humilhado? De como morrer crucificado? Para que serviria um exemplo destes?

_ Se acreditam nesta mentira estapafúrdia porque não O imitam então e seguem o Seu exemplo?

 

Esta é apenas uma das contradições da doutrina espírita que também ensina:

Kardec pergunta: Quesito 814. Por que Deus concedeu a uns a riqueza e o poder e a outros, a miséria?

O espírito responde: — Para provar a cada um de uma maneira diferente. Aliás, vós o sabeis essas provas são escolhidas pelos próprios Espíritos, que muitas vezes sucumbem ao realizá-las." (Livro dos espíritos)

 

 

Segundo a lógica _ Não entendo... porque é que os espíritas ajudam aqueles que escolheram viver na miséria!? Não estarão assim a privá-los de progredir?  

 

Afinal... segundo a doutrina espírita, as pessoas que morrem de fome por esse mundo fora escolheram morrer assim!? Logo... ninguém tem culpa. Quem vive na miséria escolheu viver assim. Então, queixam-se de quê? Fantástico!!!!!  Mas... esperem...

 

 

OPA!   Afinal... os espíritos enganaram-se na questão 814?  

 

Mau, mau! Se os espíritos escolhem ser miseráveis... como é possível, na questão 813, responsabilizar-se a sociedade pela escolha feita pelo espírito???  

 

Afinal é a sociedade a causa primária da miséria de cada um ou é o espírito que escolhe as provas que vai passar numa nova vida? CONFUSO?? Confira:  

 

Kardec pergunta: Quesito 813. Há pessoas que caem nas privações e na miséria por sua própria culpa; a sociedade pode ser responsabilizada por isso?

 

O espírito responde: — Sim, já o dissemos, ela é sempre a causa primeira dessas faltas; pois não lhe cabe velar pela educação moral de seus membros? É frequentemente a má educação que falseia o critério dessas pessoas, em lugar de aniquilar-lhes as tendências perniciosas.

 

Acho que o espírito, quando respondeu à questão 814 se tinha esquecido do que respondera à questão 813... será?

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post