Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Pensem comigo:

_ Será que Deus seria justo ao destinar seres humanos a sofrer castigos por faltas que nem sequer imaginam ter cometido?

 

_ Como é que essas pessoas podem arrepender-se de erros que desconhecem e mudar de rumo não voltando a cometer os mesmos erros?

 

_ Qual a justiça de um Deus que cria pessoas imperfeitas e atrasadas e depois as castiga por causa do defeito de fabrico?

 

Como se tudo isto não bastasse, a reencarnação e a lei do carma chocam-se brutalmente com outro pilar do espiritismo: “fora da caridade não há salvação”.

 

Vejamos:
Segundo diz a lei do carma, todas as maleitas que sofremos no presente, foram contraídas numa existência passada e têm que ser pagas nesta, ou noutras existências futuras. O objectivo dos “pagamentos” é atingir a purificação total e completa, terminando assim o vai-e-vem. Na prática, se a doutrina kardecista fosse verdadeira, entrava em contradição consigo mesma e deixava de o ser! Como?

 

Pensem comigo: _ Se todos reencarnam para pagar o mal que fizeram numa existência anterior e se todo o sofrimento é uma consequência do mal cometido em vidas passadas, o melhor que pode acontecer é que os tais sofram as consequências devidas a fim de liquidarem a conta e serem purificados, certo?
Então, ninguém deveria fazer caridade a quem está em pleno processo de purificação porque, caso o faça, atrasa o aperfeiçoamento daquele espírito e, condena-o a mais umas quantas existências. Parece-vos lógico?

 

O problema é que, quem não faz boas obras atrasa o seu próprio processo de purificação visto que, não praticando a caridade, não alcançará a salvação, porque como ensinou Kardec: “fora da caridade não há salvação”. Confusos? Ora vejam o que diz “O Livro dos Espíritos”:

 

Kardec pergunta: Quesito 814. Porquê Deus concedeu a uns a riqueza e o poder e a outros, a miséria?
O espírito responde: — Para provar a cada um de uma maneira diferente. Aliás, vós o sabeis essas provas são escolhidas
pelos próprios espíritos, que muitas vezes sucumbem ao realizá-las.”

 

Então, para que servem as boas obras? Para atrapalhar os pobres espíritos em evolução?
Não entendo... Porque é que os espíritas ajudam aqueles que escolheram viver na miséria!? Não estarão assim a privá-los de se purificar e a atrasar o seu aperfeiçoamento?
Não devemos respeitar a liberdade de escolha de cada um?

 

1508208_1560831524197057_9021964608491244985_n.jpg

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Maria Helena 11.05.2015

    O verdadeiro sentido da palavra caridade [amor], não é o que Kardec lhe deu e a doutrina hindu do carma, é a mesma que Kardec adoptou sim.

    A verdadeira caridade, segundo Paulo a expôs, vai muito além das boas obras:
    "E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria." (1 Coríntios 13:3)

    O verdadeiro amor é aquele que flui de Cristo em nós! Vai muito, muito além de boas obras! Como é que um racista como Kardec podia falar em amor e caridade?
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.