Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Blog d'espiritismo _ A verdade

Não há, pois, como considerar Cristão, alguém que não crê no sacrifício que o Deus Vivo fez por nós. Desta forma, como filhos de Deus , devemos tomar cuidado com seitas que se dizem Cristãs, mas que são a mais pura deturpação da verdade.

Resposta ao comentário de uma "anónima" feito em 07-08-2018

Perante comentários como este, é bom responder ponto por ponto e desmontar a falácia do mesmo. Não que a autora do comentário o tenha feito de má fé, mas sim porque os espíritas, enredados pelos ensinos kardecistas, estão espiritualmente cegos para o Evangelho de Jesus Cristo. É por isso, porque sei que a cegueira espiritual não lhes permite raciocinar fora da doutrina espírita, que continuo a amá-los, a pregar-lhes o evangelho, a mostrar-lhes as falácias do espiritismo e a responder-lhes, crendo que o EVANGELHO, não as minhas palavras, é o PODER DE DEUS para a salvação de todo aquele que crer.

 

Então vamos lá ao comentário que colocarei em itálico:

Gostaria de saber se tem alguém aqui praticando as orientações de Jesus Cristo..."Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo". Bonito e importante ter fé, mas a fé sem obras é morta. Em minhas pesquisas me deparei com o blog, fiquei assustada. O Espiritismo não é cristão? Vc está enganada minha irmã. 

 

1º — Se procura a verdade, não fique assustada. Nenhum cristão anda por aí a exibir as medalhas de bom comportamento nem a gritar aos quatro ventos as boas obras que faz, pois Jesus disse: «Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente.» (Mateus 6:1-4)

O cristão, todo aquele que foi convencido de pecado e regenerado pelo Espírito Santo, é um imitador de Cristo. Ele obedece ao seu Senhor e faz o que Ele manda, não para se vangloriar perante o mundo, mas para glorificar a Deus. Só ama o próximo como a si mesmo, aquele que ama Deus acima de todas as coisas (este é o primeiro mandamento, amar ao próximo o segundo). E todos os cristãos sabem que a fé sem obras é morta, que as obras são resultado da salvação e não o contrário, e que tanto a fé como a salvação são dons de Deus «Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie;» Efésios 2:8,9

E, não sou irmã daqueles que ainda são filhos de Satanás. Não porque seja melhor do que eles, mas porque Cristo já me salvou. Como lemos: «E [Deus] vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;» Efésios 2:1-6

 


Acautelai-vos quanto aos falsos profetas. Eles se aproximam de vós disfarçados de ovelhas, mas no seu íntimo são como lobos devoradores. Pelos seus frutos os conhecereis. É possível alguém colher uvas de um espinheiro ou figos das ervas daninhas? Assim sendo, toda árvore boa produz bons frutos, mas a árvore ruim dá frutos ruins. (Mt 7:15-17)

2º — De que frutos fala Jesus? Sim, ele fala dos frutos que o cristão deve ter na sua vida. Ele fala do fruto do Espírito no cristão. A falsa doutrina não pode dominar a carne, de modo que os falsos profetas manifestam perversidade. Retirar um texto do contexto e usa-lo como pretexto é um grande erro. Os frutos dignos de arrependimento (Mt 3:8) estão SEMPRE ligados à fé de maneira inseparável. Arrependimento, significa afastar-se do pecado, e fé significa voltar-se para Deus. São como lados opostos da mesma moeda e estão intimamente ligados à conversão (Mc 1:15; At 3:19; 20:21). Sempre que as obras são exigidas, nos evangelhos e nas cartas, são-no como frutos de arrependimento, mas o arrependimento em si não é uma obra e sim dom de Deus (2Tm 2:25). 


E os frutos do Espiritismo são muito bons, procure conhecer antes de julgar. Procure uma casa espirita que não sirva o próximo como Jesus recomendou.

3º — Não, o espiritismo não é cristão. E, entre muitas falsas doutrinas e um outro evangelho, bastaria a defesa da reencarnação para não o ser. A Palavra de Deus, o Livro de regra e fé dos verdadeiros cristãos, ensina: «... aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,» (Hebreus 9:27). Portanto, haverá um juízo após a morte e não outras vidas. Haverá sim uma vida eterna — no céu ou no inferno — outra doutrina bíblica, cristã, que o espiritismo rejeita para sua própria condenação. 

 

Nosso lema é Fora da caridade não há salvação. Em sua primeira carta à comunidade de Corinto o apóstolo Paulo destaca o valor da caridade quando declara: Agora, portanto, permanecem fé, esperança, caridade, essas três coisas. A maior delas, porém, é a caridade. (1 Coríntios, 13.13. Bíblia de Jerusalém) […] 

4º — Pelos vistos você não se acautelou do falso profeta Allan Kardec e, como ele, usou um texto fora do contexto para ter um pretexto. Os frutos do espiritismo são mortais, pois a doutrina kardecista leva os homens, mortos em delitos e pecados, a defender dos seus próprios méritos para obter a salvação, enquanto que o cristianismo, de acordo com a Palavra de Deus, ensina que o homem, por si mesmo, não pode agradar a Deus nem ter comunhão com Ele por causa do pecado e que só Jesus Cristo pode restabelecer a comunhão entre Deus e o homem. Como lemos: «Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis.Não há quem faça o bem, não há nem um só.» Romanos 3:10-12 Mas, Deus: «... nos vivificou, estando nós mortos em ofensas e pecados, em que noutro tempo andámos segundo o curso deste mundo».

Só quem se arrepende dos seus pecados, os confessa e crê em Cristo como único Deus, Senhor e Salvador, tem a comunhão com o Pai restabelecida e a vida eterna. Foi para isso que o Filho de Deus — Deus eterno — se fez homem e veio a este mundo, para salvar o seu povo — as suas ovelhas — judeus e gentios, do pecado. Como está escrito: «E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.» João 3:14-16

Como pode ler, mais uma vez,há uma única vida, eterna, que começa no momento em que o Espírito Santo regenera alguém e que durará por toda a eternidade; e não muitas vidas que para nada servem a não ser para piorar. É só olhar para o mundo à nossa volta e vê-lo a desmoronar-se.

 

Coloca, assim, sem equívoco, a caridade acima até da fé. É que a caridade está ao alcance de todo o mundo, do ignorante, como do sábio, do rico, como do pobre, e porque independe de qualquer crença particular. Faz mais: define a verdadeira caridade; mostra-a não só na beneficência, como também no conjunto de todas as qualidades do coração, na bondade e na benevolência, para com o próximo.” (1)

 

5º — Paulo destacou o valor do AMOR (que vem de Deus e flui nos que Ele salva), que algumas traduções traduziram como CARIDADE. O problema é que Paulo esclareceu que essa CARIDADE não era apenas fazer o bem ao próximo (não como fazem os espíritas — com o objectivo de pagar por falhas de vidas passadas (que nunca existiram) e de obter méritos para uma próxima vida — até porque Paulo era cristão e não acreditava na reencarnação). Isso é fácil de perceber nestas palavras: «E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.» 1 Coríntios 13:3  Creio que fica claro nas palavras do apóstolo que fazer boas obras não salva ninguém. No contexto da carta aos Coríntios, percebemos que o foco de Paulo está no vazio produzido quando não há amor pelo ministério. Em 1 Coríntios 13:4-7, a plenitude do amor é descrita em cada caso pelo que o amor faz. O amor é acção e não abstracção. O amor é paciente com as pessoas e bondoso em relação a elas com generosidade. Não arde em ciúmes, não se ensoberbece, pois isso é o oposto do serviço abnegado aos outros. Nunca é indelicado ou arrogante, não procura os seus próprios interesses (os espíritas fazem boas obras porque acreditam que isso lhes valerá alguns créditos, fazem-nos em seu próprio benefício, para ganhar o favor de Deus), não se irrita nem fica irado por ofensa pessoal, não se alegra com o pecado de outra pessoa, mesmo que seja o pecado de um inimigo. O amor é devotado à verdade em todas as coisas — o amor crê, protege, espera e suporta o que os outros rejeitam.

Continua a ser estranho ver alguém ler o texto todo (abaixo) e não o entender sem ser com os óculos de Kardec... Ou talvez não... Afinal, os demónios — que possuíram o codificador espírita e que possuem os seus seguidores — não lhe permitem ver a verdade. Como Paulo escreveu: «Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto.
Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo.» 2 Coríntios 4:3-6

 

«Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.» 1 Coríntios 13:1-13

 

Termino com o verdadeiro evangelho, exposto por Paulo:

 

«Também vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado; o qual também recebestes, e no qual também permaneceis.
Pelo qual também sois salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se não é que crestes em vão.
Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras,
E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.
E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze.
Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também.
Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos.
E por derradeiro de todos me apareceu também a mim, como a um abortivo.» 1 Coríntios 15:1-8

 

Oro para que Deus tenha misericórdia de si e remova as escamas dos seus olhos.

 

espiritismo-mentira-da-caridade.jpg